AN­GO­LA 2017

Africa21 - - Primeira Página - A RE­DA­ÇÃO

A ge­ra­ção pós-25 de abril che­ga, fi­nal­men­te, ao po­der. Con­fir­ma­da a saí­da de Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, o MPLA vai às ur­nas, em agos­to, com João Lou­ren­ço. An­go­la en­tra num no­vo ci­clo, que re­cla­ma uma sé­rie de mu­dan­ças, sem pôr em cau­sa a es­ta­bi­li­da­de.

Quan­do a atu­al cri­se eco­nó­mi­ca, fi­nan­cei­ra e cam­bi­al que as­so­la An­go­la des­de o fi­nal de 2014 se tor­nou evi­den­te, al­guns ana­lis­tas ju­ra­ram que o MPLA iria adi­ar as elei­ções pre­vis­tas cons­ti­tu­ci­o­nal­men­te pa­ra 2017, com me­do de per­der o po­der. En­ga­na­ram-se. Ape­sar da se­ve­ri­da­de da cri­se, cu­jas re­per­cus­sões so­ci­ais se têm vin­do a agu­di­zar a ca­da mês que pas­sa, em ne­nhum mo­men­to o par­ti­do que di­ri­ge o país des­de a in­de­pen­dên­cia, em 1975, co­gi­tou se­quer es­sa pos­si­bi­li­da­de. O fac­to abo­na, des­de lo­go, a fa­vor do com­pro­mis­so do MPLA e do seu pre­si­den­te com o fun­ci­o­na­men­to da de­mo­cra­cia. Por ou­tro la­do, o anún­cio, va­za­do pu­bli­ca­men­te em de­zem­bro do ano pas­sa­do e con­fir­ma­do nos pri­mei­ros di­as des­te mês, de que Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, no po­der des­de 1979, não vai vol­tar a dis­pu­tar as elei­ções do pró­xi­mo mês de agos­to, ape­sar de ter le­gi­ti­mi­da­de cons­ti­tu­ci­o­nal pa­ra tal, apa­nhou igual­men­te no con­tra­pé os ad­ver­sá­ri­os do MPLA e do pre­si­den­te. De fac­to, nos úl­ti­mos anos, os mes­mos fi­ze­ram da lon­ge­vi­da­de de Jo­sé Edu­ar­do no po­der o seu prin­ci­pal ca­va­lo de ba­ta­lha, omi­tin­do de­li­be­ra­da­men­te as cir­cuns­tân­ci­as his­tó­ri­cas que o ex­pli­cam. Por is­so, ven­do-se de re­pen­te sem as­sun­to, de­sa­ta­ram, nos pri­mei­ros di­as, num dis­cur­so ca­ca­fó­ni­co, de­sor­de­na­do e in­co­e­ren­te, que, en­tre­tan­to, lo­go des­co­bri­ram es­té­ril. In­sis­tin­do em per­so­na­li­zar a lu­ta po­lí­ti­ca, re­sol­ve­ram, ul­ti­ma­men­te, vi­rar as ba­te­ri­as con­tra os fi­lhos do Pre­si­den­te. O es­co­lhi­do pe­lo MPLA pa­ra su­ce­der a Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, ca­so o par­ti­do ga­nhe as elei­ções den­tro de se­te me­ses, é João Lou­ren­ço, ge­ne­ral na re­ser­va e atu­al mi­nis­tro da De­fe­sa. De 63 anos de ida­de, a fa­zer no pró­xi­mo dia 5 de mar­ço, o mes­mo já foi se­cre­tá­rio-ge­ral do par­ti­do no po­der, sen­do, por is­so, co­nhe­ci­do e res­pei­ta­do quer nas es­tru­tu­ras mi­li­ta­res quer nas es­tru­tu­ras par­ti­dá­ri­as. Na­tu­ral do Lo­bi­to, de pai de Ma­lan­je e mãe do Na­mi­be, sim­bo­li­za o con­cei­to de an­go­la­ni­da­de des­de sem­pre de­fen­di­da pe­lo MPLA. En­fim,

re­pre­sen­ta tam­bém a ge­ra­ção pós-25 de Abril, que che­ga pe­la pri­mei­ra vez ao po­der. A subs­ti­tui­ção de Jo­sé Edu­ar­do por João Lou­ren­ço sig­ni­fi­ca, des­de lo­go, uma mu­dan­ça ge­ra­ci­o­nal em An­go­la. A sua pro­vá­vel elei­ção pa­ra Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, ca­so o MPLA ga­nhe as elei­ções em agos­to, acon­te­ce­rá num mo­men­to em que a so­ci­e­da­de re­cla­ma uma sé­rie de ou­tras mu­dan­ças, que é im­pe­ri­o­so en­ce­tar, sem pôr em cau­sa a es­ta­bi­li­da­de do país, du­ra­men­te al­can­ça­da de­pois de 27 anos de guer­ras, após a in­de­pen­dên­cia. A se­guir, o nos­so co­la­bo­ra­dor Car­los Se­ve­ri­no es­cre­ve so­bre a de­ci­são do Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos de dei­xar o po­der e tam­bém so­bre o cli­ma de pré-cam­pa­nha pre­va­le­cen­te em An­go­la, com des­ta­que pa­ra o re­gis­to elei­to­ral e os po­si­ci­o­na­men­tos e ex­pec­ta­ti­vas dos prin­ci­pais par­ti­dos.

Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos e João Lou­ren­ço

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.