5

Africa21 - - Aos Leitores -

mi­lhões de pes­so­as en­fren­tam a fo­me no cen­tro e nor­te do Su­dão do Sul, se­gun­do o go­ver­no do país O Pre­si­den­te ira­ni­a­no, Has­san Roha­ni, de­ci­diu par­ti­ci­par na cam­pa­nha pa­ra as elei­ções pre­si­den­ci­ais de 19 de maio pró­xi­mo num cli­ma de in­cer­te­zas cri­a­do pe­la in­de­fi­ni­ção da po­lí­ti­ca ex­ter­na nor­te-ame­ri­ca­na em re­la­ção ao Irão. Elei­to em 2013 com o apoio dos mo­de­ra­dos e re­for­ma­do­res, Roha­ni é ti­do co­mo o gran­de ar­tí­fi­ce do acor­do com os Es­ta­dos Uni­dos so­bre a ques­tão do nu­cle­ar ira­ni­a­no que per­mi­tiu o le­van­ta­men­to, par­ci­al e con­di­ci­o­na­do, das san­ções eco­nó­mi­cas que ar­rui­na­ram a eco­no­mia do país. Con­tu­do, a re­a­pro­xi­ma­ção en­tre os go­ver­nos do Pre­si­den­te nor­te-ame­ri­ca­no Trump e do pri­mei­ro-mi­nis­tro is­ra­e­li­ta Ben­ja­min Ne­tanyahu, que con­de­nou ve­e­men­te­men­te o acor­do, faz te­mer o re­gres­so à po­lí­ti­ca de iso­la­men­to do Irão. O ex-Pre­si­den­te Ah­ma­di­ne­jad, que pro­ta­go­ni­zou en­tre 2005 e 2013 uma po­lí­ti­ca agres­si­va que fez te­mer uma in­ter­ven­ção mi­li­tar is­ra­e­li­ta, anun­ci­a­ra em se­tem­bro de 2016 que não se­ria can­di­da­to em 2017, após uma in­ter­ven­ção do Aya­tol­lah Ali Kha­me­nei, Guia Su­pre­mo da Re­vo­lu­ção, ter ape­la­do a evi­tar uma «bi­po­la­ri­za­ção no­ci­va». Mas o au­men­to das ten­sões com Is­ra­el e a Arábia Saudita e as guer­ras da Sí­ria e do Ié­men de­ram no­vo alen­to aos con­ser­va­do­res que cri­ti­cam a po­lí­ti­ca de aber­tu­ra de Roha­ni. Foi cri­a­da em de­zem­bro uma «Fren­te Po­pu­lar da Re­vo­lu­ção Is­lâ­mi­ca» com a in­ten­ção de apre­sen­tar um can­di­da­to úni­co à Pre­si­dên­cia e im­pe­dir a re­e­lei­ção de Roha­ni.

Fe­li­ci­da­de é o no­me do fil­me que va­leu a Alain Go­mis o Pa­drão de Ou­ro na 25.ª edi­ção do Fes­ti­val Pan-afri­ca­no de Ci­ne­ma e Te­le­vi­são de Ou­a­ga­dou­gou (Fes­pa­co), em mar­ço, pré­mio que o es­cri­tor e re­a­li­za­dor fran­co-se­ne­ga­lês de­di­cou aos jo­vens afri­ca­nos. Fei­to com um pe­que­no or­ça­men­to, o fil­me re­ce­be­ra já o Gran­de Pré­mio do Jú­ri na 67.ª edi­ção da Ber­li­na­le, Fes­ti­val de Ci­ne­ma de Ber­lim, em fe­ve­rei­ro. Nas­ci­do no ano de 1972 em Pa­ris, Gor­mis é filho de pai se­ne­ga­lês e de mãe fran­ce­sa, es­tu­dou His­tó­ria de Ar­te e tem um mes­tra­do em Es­tu­dos de Ci­ne­ma fei­to na Sor­bon­ne. O fil­me pre­mi­a­do con­ta a his­tó­ria de Bliss, can­to­ra con­go­le­sa que tra­ba­lha em ba­res de Kinsha­sa e da sua luta pa­ra en­con­trar fun­dos que lhe per­mi­tam pa­gar uma ope­ra­ção ao filho, ví­ti­ma de um aci­den­te de mo­ta. Go­mis, que de­sen­vol­ve vá­ri­os pro­je­tos no Se­ne­gal, de­fen­de a im­por­tân­cia de fi­nan­ci­ar es­ta ar­te em Áfri­ca. «Ve­jo a che­gar uma ge­ra­ção de re­a­li­za­do­res que nun­ca fo­ram ao ci­ne­ma, por­que já não há sa­las de ci­ne­ma», afir­mou nu­ma en­tre­vis­ta.

Has­san Roha­ni, Pre­si­den­te do Irão

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.