Des­cen­tra­li­za­ção e ques­tões mi­li­ta­res di­tam o fu­tu­ro

Africa21 - - Moçambique -

das prin­ci­pais es­tra­das das re­giões afe­ta­das. Com a re­a­ber­tu­ra das vi­as de co­mu­ni­ca­ção, mui­tas fa­mí­li­as re­en­con­tra­ram-se. Vá­ri­as es­co­las fo­ram re­a­ber­tas. A cir­cu­la­ção de pes­so­as e bens dei­xa si­nais de es­pe­ran­ça, mas ain­da há ares­tas a li­mar pa­ra a con­fir­ma­ção des­te desejo na­ci­o­nal. A tré­gua con­tri­buiu pa­ra me­lho­rar o de­sem­pe­nho dos ser­vi­ços de trans­por­te, do co­mér­cio e do tu­ris­mo, com im­pac­to po­si­ti­vo na eco­no­mia. Si­nais que abrem por­tas à ne­ces­si­da­de de atra­ção de in­ves­ti­men­to ex­ter­no com ga­nhos pa­ra o país. Pa­ra que as­sim se­ja e a paz pos­sa ser «efe­ti­va e du­ra­dou­ra», em no­me do bem-es­tar e de­sen­vol­vi­men­to dos mo­çam­bi­ca­nos, é ne­ces­sá­rio «von­ta­de po­lí­ti­ca» atra­vés do diá­lo­go, se­gun­do as re­cen­tes pa­la­vras da pre­si­den­te do Par­la­men­to. Ve­ró­ni­ca Ma­ca­mo lan­çou o rep­to e pe­diu uma «re­fle­xão sé­ria» so­bre a des­cen­tra­li­za­ção, que re­sul­ta das pre­ten­sões vá­ri­as ve­zes de­fen­di­das por Afon­so Dh­la­ka­ma. Aliás, a fal­ta de des­cen­tra­li­za­ção no sis­te­ma go­ver­na­ti­vo mo­çam­bi­ca­no é um dos pon­tos crí­ti­cos nas ne­go­ci­a­ções

Há si­nais que abrem por­tas à ne­ces­si­da­de de atra­ção de in­ves­ti­men­to ex­ter­no com ga­nhos pa­ra o país

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.