N

Africa21 - - Diplomacia -

os di­as 2 e 3 de mar­ço, a chan­ce­ler ale­mã vi­si­tou o Egi­to e a Tu­ní­sia, dois paí­ses do nor­te de Áfri­ca se­den­tos de in­ves­ti­men­tos es­tran­gei­ros pa­ra re­a­ni­mar as su­as eco­no­mi­as, mi­na­das pe­lo de­sem­pre­go e pe­la fo­me. Mas Mer­kel le­vou na ba­ga­gem, igual­men­te, ou­tro as­sun­to: a ques­tão dos emi­gran­tes afri­ca­nos que ten­tam de­ses­pe­ra­da­men­te che­gar à Eu­ro­pa a par­tir do nor­te do con­ti­nen­te afri­ca­no. A opi­nião pú­bli­ca des­ses paí­ses afri­ca­nos re­ceia que a Alemanha ten­te obri­gá-los a fa­zer con­ces­sões em re­la­ção à mi­gra­ção em tro­ca de pro­mes­sas eco­nó­mi­cas. «Os eu­ro­peus apro­vei­tam-se de a Tu­ní­sia es­tar de jo­e­lhos do pon­to de vis­ta eco­nó­mi­co, as­sim co­mo al­ta­men­te ca­ren­te de aju­da ex­te­ri­or, pa­ra con­se­guir a ‘ex­por­ta­ção’ da cri­se mi­gra­tó­ria pa­ra o ter­ri­tó­rio tu­ni­si­no», co­men­tou, por exem­plo, Li­lia Re­bai, ati­vis­ta tu­ni­si­na dos di­rei­tos hu­ma­nos. «Ape­sar de is­so não ser ex­plí­ci­to, é cla­ro», acres­cen­tou. Com efei­to, a vi­si­ta de An­ge­la Mer­kel aos dois paí­ses do nor­te de Áfri­ca, no iní­cio des­te mês, acon­te­ceu num mo­men­to em que a União Eu­ro­peia co­lo­ca ca­da vez mais a ques­tão mi­gra­tó­ria no cen­tro do seu re­la­ci­o­na­men­to com as au­to­ri­da­des da re­gião. Pres­si­o­na­da in­ter­na­men­te e tam­bém na Eu­ro­pa, por ter aber­to as fron­tei­ras da Alemanha a mais de um mi­lhão de emi­gran­tes, a chan­ce­ler ale­mã as­su­miu, des­de o iní­cio do ano pas­sa­do, o co­man­do dos es­for­ços eu­ro­peus pa­ra re­du­zir o flu­xo de re­fu­gi­a­dos, me­di­an­te, por exem­plo, a as­si­na­tu­ra de acor­dos pa­ra o re­en­vio dos mes­mos pa­ra os paí­ses de trân­si­to, co­mo a Tur­quia. O as­sun­to, no­te-se, ar­ris­ca-se a con­ver­ter-se num dos te­mas cen­trais das elei­ções le­gis­la­ti­vas da Alemanha, no pró­xi­mo mês de se­tem­bro, nas quais An­ge­la Mer­kel dis­pu­ta o seu quar­to man­da­to.

A ma­ka da Líbia

A ne­ces­si­da­de de es­ta­bi­li­zar a Líbia e de con­tro­lar o flu­xo de emi­gran­tes no Me­di­ter­râ­neo es­te­ve, as­sim, no cen­tro das dis­cus­sões da chan­ce­ler An­ge­la Mer­kel com os pre­si­den­tes Ab­del Fa­tah al-Sis­si, do Egi­to, e Bé­ji Caid Es­seb­si, da Tu­ní­sia. A ex­pli­ca­ção é sim­ples: si­tu­a­da en­tre es­tes dois úl­ti­mos paí­ses e mer­gu­lha­da no ca­os des­de 2011, a Líbia tor­nou-se, de­pois do en­cer­ra­men­to da «ro­ta dos Bal­cãs», a prin­ci­pal pla­ta­for­ma de pas­sa­gem dos emi­gran­tes afri­ca­nos e tam­bém do Mé­dio Ori­en­te pa­ra a Eu­ro­pa. De acor­do com números di­vul­ga­dos pe­lo go­ver­no ita­li­a­no, só em ja­nei­ro e fe­ve­rei­ro des­te ano che­ga­ram à Eu­ro­pa via Líbia cer­ca de 13.400 emi­gran­tes, um au­men­to de 50% a 70% em re­la­ção aos dois pri­mei­ros me­ses de 2015 e 2016.

Alemanha as­su­miu a li­de­ran­ça da es­tra­té­gia da União Eu­ro­peia pa­ra tra­var o flu­xo mi­gra­tó­rio pro­ve­ni­en­te do nor­te de Áfri­ca

An­ge­la Mer­kel com os Pre­si­den­te egíp­cio Ab­del Fa­tah al-Sis­si

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.