QUAN­DO AS RE­DES SO­CI­AIS MOS­TRAM QUE O REI VAI NU

Folha 8 - - DESTAQUE -

Os ór­gãos de Co­mu­ni­ca­ção So­ci­al de­vem pro­cu­rar en­qua­drar-se nas no­vas tec­no­lo­gi­as, em fun­ção da ra­pi­dez ve­ri­fi­ca­da na di­vul­ga­ção da in­for­ma­ção nas re­des so­ci­ais, afir­mou, ter­ça fei­ra, o jor­na­lis­ta Ai­res Fran­cis­co. Em de­cla­ra­ções à im­pren­sa du­ran­te a me­sa re­don­da sob o le­ma “Os De­sa­fi­os dos Jor­na­lis­tas na Épo­ca da Glo­ba­li­za­ção”, re­a­li­za­da pe­la Pla­ta­for­ma de Jo­vens Jor­na­lis­tas An­go­la­nos” (PLAJJOA), na Casa da Ju­ven­tu­de, em Vi­a­na, Ai­res Fran­cis­co con­si­de­ra que os mei­os de Co­mu­ni­ca­ção So­ci­al de­vem ade­quar-se a no­va re­a­li­da­de, ten­do exem­pli­fi­ca­do o fac­to de o te­le­mó­vel tor­nar-se no pri- mei­ro meio de pes­qui­sas nas pri­mei­ras ho­ras do dia. “Ac­tu­al­men­te, atra­vés de um click nu­ma das re­des so­ci­ais, a in­for­ma­ção che­ga ra­pi­da­men­te a pes­soa que es­ti­ver co­nec­ta­da”, dis­se. Por sua vez, o pre­si­den­te in­te­ri­no da Plaj­jo­ca, Her­me­ne­gil­do Ma­nu­el, fri­sou que a me­sa re­don­da vi­sa pro­mo­ver a clas­se jor­na­lís­ti­ca e os jo­vens que pre­ten­dem in­te­grar es­ta clas­se pro­fis­si­o­nal. Sa­li­en­tou que cada dia que pas­sa, o jor­na­lis­mo es­tá a so­frer vá­ri­as trans­for­ma­ções e é im­por­tan­te, en­quan­to pro­fis­si­o­nais de Co­mu­ni­ca­ção So­ci­al, es­tar cada vez mais do­ta­dos das no­vas fer­ra­men­tas. “Es­ta­mos num mun­do da glo­ba­li­za­ção, mas as­sis­ti­mos al­guns pro­fis­si­o­nais do sec­tor que qua­se não in­ves­tem na for­ma­ção téc­ni­co pro­fis­si­o­nal. Des­te mo­do, acha­mos por bem re­a­li­zar es­te even­to de mo­do a es­tar­mos den­tro das no­vas tec­no­lo­gi­as”, fri­sou. Por sua vez, a jor­na­lis­ta Ro­sa de Sou­sa, ao dis­ser­tar so­bre o te­ma o “Jor­na­lis­mo Cor de Ro­sa” pro­cu­rou mos­trar que es­te ti­po de co­mu­ni­ca­ção já é vis­to com mai­or frequên­cia em Angola atra­vés da rá­dio, te­le­vi­são, re­vis­tas e prin­ci­pal­men­te em si­tes das re­des so­ci­ais. O di­rec­tor da Casa da Ju­ven­tu­de, Sér­gio San­tos, afir­mou que o jor­na­lis­mo ho­je não é uma pro­fis­são ou exer­cí­cio que per­cor­re de for­ma iso­la­da, mas sim en­qua­dra-se na di­nâ­mi­ca glo­bal e cada vez mais in­te­gran­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.