PREN­DE CI­DA­DÃOS CON­GO­LE­SES CRÍ­TI­COS DE KA­BI­LA

Folha 8 - - DESTAQUE - TEX­TO DE PEDROWSKI TECA

Ore­gi­me an­go­la­no pren­deu no 23 de Ou­tu­bro, um gru­po de mais de uma de­ze­na de ci­da­dãos da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go, que se reu­nia no bair­ro Pa­lan­ca, em Lu­an­da, e que pre­ten­dia protestar con­tra a per­ma­nên­cia de Jo­seph Ka­bi­la na pre­si­dên­cia ou no go­ver­no de tran­si­ção do país vi­zi­nho. O F8 ob­te­ve in­for­ma­ções por in­ter­mé­dio de um dos par­ti­ci­pan­tes do mes­mo en­con­tro, que con­se­guiu es­ca­par da de­ten­ção, re­ve­lan­do que seus com­pa­nhei­ros fo­ram le­va­dos pa­ra a uni­da­de pri­si­o­nal sob tu­te­la do Ser­vi­ço de Mi­gra­ção e Es­tran­gei­ro (SME), lo­ca­li­za­da no bair­ro do Trin­ta, no mu­ni­cí­pio de Viana, Lu­an­da. O mes­mo cen­tro pri­si­o­nal al­ber­ga ci­da­dãos es­tran­gei­ros pre­sos, que pos­te­ri­or­men­te são de­por­ta­dos. Se­gun­do a nos­sa fon­te, há cer­ca de dois anos que o mes­mo gru­po se reú­ne no bair­ro Pa­lan­ca, no que cha­mam de “Par­la­men­to a pé” (tra­du­ção di­rec­ta de uma fra­se na lín­gua fran­ce­sa), com a fi­na­li­da­de de de­ba­te­rem as­sun­tos so­bre o seu país de pro­ve­ni­ên­cia. A fon­te de­fen­de que tu­do in­di­ca que es­ta­vam a ser mo­ni­to­ra­dos e que ha­via ele­men­tos dos ser­vi­ços de se­cre­tos de in­for­ma­ção in­fil­tra­dos ao gru­po. No 23 de Ou­tu­bro, o dia em que pla­ne­a­vam fa­zer acer­tos fi­nais pa­ra o pro­tes­to, o gru­po foi sur­pre­en­di­do e de­ti­do por ele­men­tos da Po­lí­cia Na­ci­o­nal e dos Ser­vi­ços de In­ves­ti­ga­ção Cri­mi­nal (SIC). Eles pla­ne­a­vam ma­ni­fes­tar-se no 26, dia da 7ª reu­nião de Al­to Ní­vel do Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­do Qua­dro pa­ra a Paz, Se­gu­ran­ça e Co­o­pe­ra­ção na Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC) e na Re­gião dos Gran­des Lagos, re­a­li­za­da no Cen­tro de Con­ven­ções do Ta­la­to­na, em Lu­an­da. O gru­po dos ci­da­dãos con­go­le­ses de­mo­cra­tas pre­ten­di­am de­mons­trar a sua in­sa­tis­fa­ção di­an­te dos pre­si­den­tes que par­ti­ci­pa­ram nes­ta 7ª reu­nião, no­me­a­da­men­te: o an­fi­trião Jo­sé Edu­ar­do dos Santos, da RDC, Jo­seph Ka­bi­la, do Con­go, De­nis Sas­sou Ngues­so, da Zâm­bia, Ed­gar Lun­gu, do Tchad, Idriss Deby, na qua­li­da­de de pre­si­den­te em exer­cí­cio da União Áfri­ca. Es­te en­con­tro é es­pe­ci­fi­ca­men­te dos 12 paí­ses mem­bros da Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal da Re­gião dos Gran­des Lagos (CIRGL), mas in­fe­liz­men­te so­men­te 5 com­pa­re­ce­ram em Lu­an­da, com a fi­na­li­da­de de se re­sol­ver a si­tu­a­ção da cri­se po­lí­ti­ca na RDC, no­tan­do-se as­sim, a au­sên­cia dos pre­si­den­tes do Qué­nia, Bu­run­di, Su­a­zi­lân­dia, Ruanda, Áfri­ca do Sul, Su­dão, Tan­zâ­nia e do Ugan­da. Mar­ca­ram tam­bém pre­sen­ça, a Pre­si­den­te da Co­mis­são da União Afri­ca­na, Nko­sa­za­na Zu­ma, o en­vi­a­do do se­cre­tá­rio-ge­ral da ONU pa­ra a re­gião dos Gran­des Lagos, Said Djin­nit, e re­pre­sen­tan­tes de paí­ses mem­bros do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça da ONU. A mai­or exi­gên­cia dos par­ti­dos po­lí­ti­cos da opo­si­ção da RDC é a não par­ti­ci­pa­ção do pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la nas pró­xi­mas elei­ções, sen­do que o mes­mo já cum­priu com os dois man­da­tos pre­si­den­ci­ais ga­ran­ti­dos pe­la Cons­ti­tui­ção da­que­le país, que ter­mi­nam em De­zem­bro des­te ano. Es­ta cri­se po­lí­ti­ca na RDC, co­me­çou em Ja­nei­ro de 2015, quan­do Jo­seph Ka­bi­la pre­ten­dia al­te­rar a Cons­ti­tui­ção da­que­le país de for­ma a per­mi­ti-lo a con­cor­rer a um ter­cei­ro man­da­to. Na al­tu­ra, a opo­si­ção e o po­vo pro­tes­tou con­tra tal me­di­da. Em Se­tem­bro úl­ti­mo, Ka­bi­la te­ve pre­ten­sões de adi­ar a re­a­li­za­ção das elei­ções, ale­gan­do que o seu país não ti­nha ca­pa­ci­da­de fi­nan­cei­ra pa­ra re­a­li­zar o re­gis­to elei­to­ral. Eti­en­ne Tshi­se­ke­di, o prin­ci­pal opo­si­tor de Ka­bi­la, acu­so-o de re­cor­rer a es­se ex­pe­di­en­te pa­ra se man­ter ar­ti­fi­ci­al­men­te no po­der. A po­si­ção foi con­tes­ta­da com ma­ni­fes­ta­ções vi­o­len­tas que le­va­ram a de­ze­nas de mor­tes. Por­tan­to, nes­ta 7ª reu­nião de Al­to Ní­vel do Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­do Qua­dro pa­ra a Paz, Se­gu­ran­ça e Co­o­pe­ra­ção na Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go (RDC) e na Re­gião dos Gran­des Lagos, sem a pre­sen­ça da opo­si­ção con­go­le­sa, acor­dou-se pe­la con­fi­gu­ra­ção de um go­ver­no de tran­si­ção li­de­ra­do por Jo­seph Ka­bi­la, mas que pos­sa ter um pri­mei­ro-mi­nis­tro in­di­ca­do pe­la opo­si­ção, for­man­do um go­ver­no in­clu­si­vo, is­to é, ten­do co­mo mi­nis­tros os re­pre­sen­tan­tes de vá­ri­as sen­si­bi­li­da­des da so­ci­e­da­de con­go­le­sa. An­te­ci­pa­da­men­te, o re­cen­te acor­do de Lu­an­da vai por água abai­xo por­que, tal co­mo o gru­po de­ti­do em Lu­an­da, a opo­si­ção con­go­le­sa li­de­ra­da por Eti­en­ne Tshi­se­ke­di, pre­ten­de mos­trar um “car­tão ver­me­lho” ao pre­si­den­te Jo­seph Ka­bi­la, tão lo­go o seu man­da­to ter­mi­nar, exi­gin­do que o mes­mo se re­ti­re com­ple­ta­men­te da li­de­ran­ça da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.