GUER­RI­LHEI­ROS CA­BIN­DAS RE­CE­BI­DOS NO PAR­LA­MEN­TO EU­RO­PEU

Folha 8 - - DESTAQUE -

Opre­si­den­te da FLEC, Emmanuel Nzi­ta , es­te­ve no pas­sa­do dia 25.10, reu­ni­do no Par­la­men­to Eu­ro­peu, em Es­tras­bur­go, com o eu­ro­de­pu­ta­do Louis Al­li­ot, pre­si­den­te do gru­po par­la­men­tar Eu­ro­pa das na­ções e das Li­ber­da­des, sen­do a si­tu­a­ção em Ca­bin­da o ponto prin­ci­pal da reu­nião. No qua­dro do lan­ça­men­to do seu pro­gra­ma de­no­mi­na­do CISC, Cam­pa­nha In­ter­na­ci­o­nal de Sen­si­bi­li­za­ção so­bre Ca­bin­da , o pre­si­den­te da FLEC, Emmanuel Nzi­ta, foi es­ta ma­nhã ao Par­la­men­to Eu­ro­peu, em Es­tras­bur­go, apre­sen­tar a sua vi­são po­lí­ti­ca so­bre “a gra­vís­si­ma de­te­ri­o­ra­ção da si­tu­a­ção po­lí­ti­ca em Ca­bin­da e as su­as con­sequên­ci­as na sub-re­gião da Áfri­ca Cen­tral e na re­gião Gran­des Lagos. Fez-se acom­pa­nhar pe­lo seu as­ses­sor po­lí­ti­co e re­pre­sen­tan­te da FLEC em Fran­ça, Jo­sé da Cos­ta Nku­so. Pa­ra es­ta pri­mei­ra sé­rie de au­di­ên­ci­as, o pre­si­den­te da FLEC e sua de­le­ga­ção foi re­ce­bi­do por Louis Al­li­ot, vi­ce-pre­si­den­te da Fren­te Na­ci­o­nal (em Fran­ça), eu­ro­de­pu­ta­do e pre­si­den­te do gru­po par­la­men­tar “Eu­ro­pa das Na­ções e das Li­ber­da­des” no Par­la­men­to Eu­ro­peu. Emmanuel Nzi­ta ex­pli­cou ao pre­si­den­te des­te gru­po par­la­men­tar “a mai­or in­jus­ti­ça so­fri­da por Ca­bin­das nes­tes ter­mos: pa­ra um po­vo, o pi­or er­ro da jus­ti­ça não é ape­nas ser es­ma­ga­do, mas o de ser qua­se apa­ga­da da memória uni­ver­sal e em­pur­ra­do pa­ra o cai­xo­te do li­xo da his­tó­ria, Ca­bin­da, co­mo o seu po­vo, é ví­ti­ma de um con­fli­to es­que­ci­do e os seus di­rei­tos à li­ber­da­de e à de­mo­cra­cia são vi­o­la­dos di­a­ri­a­men­te com detenções ar­bi­trá­ri­as, exe­cu­ções su­má­ri­as, e as úni­cas al­ter­na­ti­vas pa­ra os fi­lhos Ca­bin­da são o exí­lio, a pri- são ou o ce­mi­té­rio.” Há mais de dez anos que a FLEC so­li­ci­ta à União Eu­ro­peia, à Fran­ça e a Por­tu­gal, pa­ra ou­vi­rem o po­vo de Ca­bin­da e que­bra­rem “o si­lên­cio so­bre a hi­po­cri­sia do Me­mo­ran­do de Na­mi­be que não trou­xe a paz es­pe­ra­da, e que foi to­tal­men­te re­jei­ta­do por una­ni­mi­da­de pe­lo po­vo de Ca­bin­da”. Emmanuel Nzi­ta pe­diu ao vi­ce-pre­si­den­te da Fren­te Na­ci­o­nal, um dos par­ti­dos po­lí­ti­cos ac­tu­al­men­te mais ou­vi­do em Fran­ça, pa­ra ser o por­ta-voz do po­vo de Ca­bin­da jun­to da opi­nião pú­bli­ca fran­ce­sa, e ao seu gru­po par­la­men­tar eu­ro­peu pa­ra dar a co­nhe­cer as rei­vin­di­ca­ções do po­vo de Ca­bin­da jun­to do po­vo da Eu­ro­pa, de mo­do a que “es­te po­vo se­ja so­fre­dor se­ja ou­vi­do”. O pre­si­den­te da FLEC so­li­ci­tou ain­da as­sis­tên­cia e o apoio de eu­ro­de­pu­ta­dos do gru­po Eu­ro­pa das Na­ções e das Li­ber­da­des nos qua­tro pon­tos se­guin­tes: “1- A aber­tu­ra de um pro­ces­so de diá­lo­go cre­dí­vel pa­ra uma paz du­ra­dou­ra em Ca­bin­da com o go­ver­no an­go­la­no. 2- As­sis­tên­cia, apa­zi­guar, re­con­ci­li­ar e unir os Ca­bin­das em tor­no de uma ideia for­te: Au­to­de­ter­mi­na­ção do ter­ri­tó­rio de Ca­bin­da. 3- Res­tau­rar a cre­di­bi­li­da­de e re­for­çar a con­fi­an­ça dos po­ten­ci­ais par­cei­ros po­lí­ti­cos, di­plo­má­ti­cos, fi­nan­cei­ros e eco­nó­mi­cos (tais co­mo Fran­ça, EUA e Por­tu­gal) que têm gran­des in­te­res­ses em Ca­bin­da. 4- Fa­zer pres­são so­bre An­go­la pa­ra acabar com a sua po­lí­ti­ca de rap­tos e as­sas­si­na­tos de res­pon­sá­veis da FLEC nos dois Con­gos.” Por sua par­te, o eu­ro­de­pu­ta­do Louis Al­li­ot agra­de­ceu ao pre­si­den­te da FLEC e à sua de­le­ga­ção a cla­re­za e so­li­di­fi­ca­ção das su­as pro­pos­tas so­bre a ne­ces­si­da­de de um pro­ces­so de paz sus­ten­tá­vel pa­ra Ca­bin­da e o seu im­pac­to po­si­ti­vo na sub-re­gião da Áfri­ca Cen­tral e na Re­gião dos Gran­des Lagos. Louis Al­li­ot ma­ni­fes­tou ain­da a sua so­li­da­ri­e­da­de com o po­vo de Ca­bin­da e de­cla­rou, no fi­nal da au­di­ên­cia, ter ano­ta­do com “con­si­de­ra­ção” as pro­pos­tas da FLEC, pro­me­ten­do “le­vá-las aos ní­veis mais al­tos das ins­ti­tui­ções eu­ro­pei­as e jun­to das opi­niões pú­bli­cas fran­ce­sa e eu­ro­peia”.es­ta Cam­pa­nha In­ter­na­ci­o­nal de Sen­si­bi­li­za­ção so­bre Ca­bin­da, CISC, lan­ça­da es­ta se­ma­na em Es­tras­bur­go, vai con­ti­nu­ar nos pró­xi­mos di­as com au­di­ên­ci­as com ou­tros gru­pos par­la­men­ta­res de paí­ses da União Eu­ro­peia.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.