DOS DE­LE­GA­DOS DE LIS­TA BARRADOS AO ANÚN­CIO TRANCADO

Folha 8 - - DESTAQUE -

De acor­do com a CASA-CE, em cau­sa es­tão as in­for­ma­ções que os mais de 40.000 de­le­ga­dos de lis­ta da co­li­ga­ção es­ta­vam a en­vi­ar pa­ra a cen­tral de es­cru­tí­nio pa­ra­le­lo que aque­la for­ça po­lí­ti­ca ins­ta­lou em Lu­an­da, pa­ra mo­ni­to­ri­zar a con­ta­gem e que es­tá de­pen­den­te da re­cep­ção das ac­tas sín­te­se da vo­ta­ção de ca­da as­sem­bleia. Es­se pro­ces­so, se­gun­do Le­o­nel Go­mes, es­ta­va a ser con­di­ci­o­na­do pe­la re­cep­ção nes­ta cen­tral das ac­tas com as vo­ta­ções de vá­ri­os pon­tos do país, já que a CASA-CE re­la­ta ca­sos em que os de­le­ga­dos de to­das as for­ças con­cor­ren­tes (seis) fo­ram “es­cor­ra­ça­dos” das me­sas de vo­to, du­ran­te o es­cru­tí­nio. “Há ca­sos no Hu­am­bo e em Lu­an­da em que foi a pró­pria po­lí­cia a re­ti­rar os de­le­ga­dos de lis­ta”, acu­sou Le­o­nel Go­mes. O di­ri­gen­te da CASA-CE re­fe­re-se ob­vi­a­men­te a mem­bros da Po­lí­cia Na­ci­o­nal do MPLA, e não da Po­lí­cia Na­ci­o­nal de An­go­la… que não exis­te. “Se is­so acon­te­ceu, en­tão tal­vez se­ja [de­vi­do a] per­tur­ba­ção, que são si­tu­a­ções di­fe­ren­tes. Há um raio de dis­tân­cia que de­ve ser res­pei­ta­do e a po­lí­cia só in­ter­vém quan­do há per­tur­ba­ção […]. Se hou­ve si­tu­a­ções des­tas, não te­mos re­la­tos fac­tu­ais, con­cre­tos e ob­jec­ti­vos. Até ago­ra não te­mos”, re­a­giu Jú­lia Fer­rei­ra. “Em ter­mos ge­rais e um pou­co por to­do o la­do, não te­mos qual­quer re­la­to de in­ci­den­tes des­ta na­tu­re­za [no pro­ces­so de vo­ta­ção], mui­to pe­lo con­trá­rio. Aqui­lo que sa­be­mos e te­mos co­nhe­ci­men­to é que tem ha­vi­do um am­bi­en­te de par­ti­lha so­li­dá­ria, não só de in­for­ma­ção, co­mo tam­bém na for­ma co­mo ca­da um dos de­le­ga­dos de lis­ta, nas me­sas de vo­to, cum­pri­ram o seu pa­pel”, dis­se ain­da, por seu tur­no, Jú­lia Fer­rei­ra. Aliás, foi is­so mes­mo que dis­se­ram os ob­ser­va­do­res(?) in­ter­na­ci­o­nais (no­me­a­da­men­te da União Afri­ca­na e da CPLP), es­co­lhi­dos por me­di­da e à me­di­da do re­gi­me, que ape­nas aguar­da­ram a che­ga­da do re­la­tó­rio fi­nal do re­gi­me pa­ra o subs­cre­ver na to­ta­li­da­de. A por­ta-voz da CNE acres­cen­tou que até ao fi­nal da noi­te to­dos os de­le­ga­dos que o quei­ram vão ter as ac­tas sín­te­se da vo­ta­ção de ca­da as­sem­bleia de vo­to. “Aliás, os pre­si­den­tes das as­sem­blei­as de vo­to têm in­di­ca­ções nes­se sen­ti­do. E a ac­ta [da vo­ta­ção] tem de ser afi­xa­da na as­sem­bleia de vo­to. É as­sim que vai fun­ci­o­nar”, con­cluiu.

Comments

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.