JUL­GA­MEN­TO DE MA­NU­EL VI­CEN­TE MAR­CA­DO PA­RA JA­NEI­RO

O an­ti­go vi­ce-Pre­si­den­te an­go­la­no e ex-lí­der da pe­tro­lí­fe­ra Sonangol é sus­pei­to de ter cor­rom­pi­do Orlando Fi­guei­ra pa­ra que o en­tão pro­cu­ra­dor do De­par­ta­men­to Cen­tral de In­ves­ti­ga­ção e Ac­ção Pe­nal (DCIAP) ar­qui­vas­se dois inqué­ri­tos

Folha 8 - - DESTAQUE -

Ojul­ga­men­to em Por­tu­gal do pro­ces­so Ope­ra­ção Fizz, que tem co­mo ar­gui­dos o ex-vi­ce-pre­si­den­te de An­go­la, Ma­nu­el Vi­cen­te, e o pro­cu­ra­dor por­tu­guês Orlando Fi­guei­ra, tem iní­cio mar­ca­do pa­ra 22 de Ja­nei­ro, re­ve- lou fon­te da Ins­tân­cia Cri­mi­nal de Lis­boa e tem já ses­sões de­sig­na­das até 10 de Maio, “sem pre­juí­zo de mar­ca­ções adi­ci­o­nais, se ne­ces­sá­rio”, con­fir­man­do uma no­tí­cia avan­ça­da pe­lo jor­nal por­tu­guês Ob­ser­va­dor. O co­lec­ti­vo de juí­zes que vai jul­gar o ca­so é pre­si­di­do por Al­fre­do Cos­ta, ten­do co­mo ad­jun­tas He­le­na Pin­to e Ana Gu­er­rei­ro da Sil­va. O pro­cu­ra­dor da Re­pú­bli­ca pa­ra o jul­ga­men­to – adi­an­tou a fon­te – “ain­da não está es­co­lhi­do” e de­pen­de­rá das “dis­po­ni­bi­li­da­des do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co”, que te­rão que ser “afe­ri­das em da­ta mais pró­xi­ma do jul­ga­men­to e em fun­ção dos di­as já de­sig­na­dos”. Na Ope­ra­ção Fizz, o an­ti­go vi­ce-pre­si­den­te an­go­la­no e ex-lí­der da pe­tro­lí­fe­ra Sonangol é sus­pei­to de ter cor­rom­pi­do Orlando Fi­guei­ra pa­ra que o en­tão pro­cu­ra­dor do De­par­ta­men­to Cen­tral de In­ves­ti­ga­ção e Ac­ção Pe­nal (DCIAP) ar­qui­vas­se dois inqué­ri­tos, um de­les o ca­so Port­mill, re­la­ci­o­na­do com a aqui­si­ção de um imó­vel de lu­xo no Es­to­ril.

Em cau­sa na Ope­ra­ção Fizz es­tão ale­ga­dos pa­ga­men­tos de Ma­nu­el Vi­cen­te, no va­lor de 760 mil eu­ros, a Orlando Fi­guei­ra pa­ra ob­ter de­ci­sões fa­vo­rá­veis em in­ves­ti­ga­ções li­ga­das ao ex-vi­ce-pre­si­den­te de An­go­la. A juí­za de ins­tru­ção cri­mi­nal Ana Cris­ti­na Car­va­lho con­fir­mou os cri­mes cons­tan­tes na acu­sa­ção e de­ci­diu man­dar pa­ra jul­ga­men­to Ma­nu­el Vi­cen­te por cor­rup­ção ac­ti­va em co-au­to­ria com os ar­gui­dos Pau­lo Blan­co (ad­vo­ga­do) e Ar­min­do Pires, bran­que­a­men­to de ca­pi­tais em co-au­to­ria com Pau­lo Blan­co, Ar­min­do Pires e Orlando Fi­guei­ra e fal­si­fi- ca­ção de do­cu­men­to com os mes­mos ar­gui­dos. Orlando Fi­guei­ra está pro­nun­ci­a­do por cor­rup­ção pas­si­va, bran­que­a­men­to de ca­pi­tais, vi­o­la­ção de se­gre­do edo de jus­ti­ça e fal­si­fi­ca­ção ção de do­cu­men­tos, o ad­vo­ga­do dvo­ga­do Pau­lo Blan­co por cor­rup­ção ac­ti­va em co-au­to­ria,uto­ria, bran­que­a­men­to tam­bé­mam­bém em co-au­to­ria, vi­o­la­ção ação de se­gre­do de jus­ti­ça ça e fal­si­fi­ca­ção do­cu­men­to umen­to em co-au­to­ria. Ar­min­do Pires irá res­pon­der em jul­ga­men­to por cor­rup­ção ac­ti­va em co-au­to­ria com Pau­lo Blan­co e Ma­nu­el Vi­cen­te, bran­que­a­men­to de ca­pi­tais em co-au­to­ria com Ma­nu­el Vi­cen­te, Pau­lo Blan­co e Orlando Fi­guei­ra e fal­si­fi­ca­ção de do­cu­men­to com co-au­to­ria com os mes­mos. O des­pa­cho de pro­nún­cia pro­fe­ri­do pe­la juí­za foi con­tes­ta­do pe­lo ad­vo­ga­do de Ma­nu­el Vi­cen­te, que in­sis­te que o seu cli­en­te não está abran­gi­do por es­ta de­ci­são, da­do que for­mal­men­te não foi no­ti­fi­ca­do da acu­sa­ção. “Na mi­nha pers­pec­ti­va es­ta ins­tru­ção não tem, quan­to a ele [Ma­nu­el Vi­cen­te] ne­nhum efei­to”, dis­se o ad­vo­ga­do Rui Pa­trí­cio. O ad­vo­ga­do ale­gou que o seu cli­en­te “não foi no­ti­fi­ca­do da acu­sa­ção, nem cons­ti­tuí­do ar­gui­do” e que o des­pa­cho da jus­ti­ça só re­fe­re os ar­gui­dos no­ti­fi­ca­dos da acu­sa­ção. As ten­ta­ti­vas da jus­ti­ça por­tu­gue­sa em no­ti­fi­car Ma­nu­el Vi­cen­te dos cri­mes de que é acu­sa­do têm-se mos­tra­do in­fru­tí­fe­ras e An­go­la já co­mu­ni­cou a Por­tu­gal o seu de­sa­gra­do pe­la cons­ti­tui­ção do ex-vi­ce-pre­si­den­te de An­go­la co­mo ar­gui­do na­que­le pro­ces­so. No dia 26.09, o Mi­nis­té­rio dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros por­tu­guês con­fir­mou ter re­ce­bi­do “uma no­ta ver­bal” do Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res de An­go­la, à qual irá res­pon­der “no pra­zo de­vi­do”. Nes­se mes­mo dia, o jor­nal i no­ti­ci­ou que o exe­cu­ti­vo an­go­la­no en­vi­ou uma no­ta de re­pú­dio ao Go­ver­no por­tu­guês, em que acu­sa “as au­to­ri­da­des por­tu­gue­sas” de en­ve­re­da­rem “por uma via ma­ni­fes­ta­men­te po­lí­ti­ca que se tra­duz num ac­to ina­mis­to­so, in­com­pa­tí­vel com o es­pí­ri­to e a le­tra de re­la­ções iguais, as úni­cas que po­dem pau­tar o de­sen­vol­vi­men­to da ami­za­de e co­o­pe­ra­ção en­tre os dois Es­ta­dos so­be­ra­nos que se res­pei­tam mu­tu­a­men­te”. Em cau­sa es­ta­ria a cons­ti­tui­ção co­mo ar­gui­do, por cor­rup­ção ac­ti­va, do ex-vi­ce-pre­si­den­te de An­go­la, Ma­nu­el Vi­cen­te, que as au­to­ri­da­des an­go­la­nas di­zem go­zar de imu­ni­da­de e, co­mo tal, ape­nas ter de res­pon­der pe­ran­te a jus­ti­ça do seu país. Em­bo­ra exis­tam opi­niões di­ver­gen­tes, a lei pro­ces­su­al pe­nal por­tu­gue­sa per­mi­te que o pro­ces­so si­ga pa­ra ins­tru­ção quan­do se frus­tram as ten­ta­ti­vas do Mi­nis­té­rio Pú­bli­co em no­ti­fi­car um dos acu­sa­dos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.