ES­TRA­DAS E PI­CA­DAS À MO­DA DA MEGALOMANIA DO… MPLA

Folha 8 - - DESTAQUE -

Mais de oi­to mil qui­ló­me­tros de es­tra­das se­cun­dá­ri­as e ter­ciá­ri­as vão ser re­a­bi­li­ta­dos nos pró­xi­mos cin­co anos, ga­ran­tiu no dia 29.08, no Hu­am­bo, o mi­nis­tro da Cons­tru­ção e Obras Pú­bli­cas. A es­co­la de Hi­gi­no Car­nei­ro deu fru­tos. So­mos todos ma­tum­bos, não é se­nhor mi­nis­tro Ma­nu­el Ta­va­res de Al­mei­da? O au­xi­li­ar do Ti­tu­lar do Poder Exe­cu­ti­vo fa­la­va à im­pren­sa no fi­nal da se­gun­da ses­são or­di­ná­ria do Con­se­lho de Go­ver­na­ção Lo­cal (CGL), pre­si­di­da pe­lo che­fe de Es­ta­do, João Lou­ren­ço, reu­nião em que foi ana­li­sa­do, en­tre ou­tros te­mas, o pro­gra­ma quin­que­nal das es­tra­das. Se­gun­do Ta­va­res de Al­mei­da, o pro­gra­ma pre­vê a re­a­bi­li­ta­ção de 4.000 qui­ló­me­tros de vi­as se­cun­dá­ri­as e ou­tros tan­tos de es­tra­das ter­ciá­ri­as.a ini­ci­a­ti­va, ex­pli­cou, sur­giu da ne­ces­si­da­de de ha­ver uma mai­or in­te­rac­ção en­tre o sec­tor que di­ri­ge e os go­ver­nos pro­vin­ci­ais, no qua­dro da go­ver­na­ção par­ti­ci­pa­ti­va, que re­sul­tou em vi­si­tas em to­das as pro­vín­ci­as e mu­ni­cí­pi­os do país pa­ra pro­ce­der a um “le­van­ta­men­to exaus­ti­vo” da si­tu­a­ção das obras pú­bli­cas. De­pois, pros­se­guiu Ta­va­res de Al­mei­da, o mi­nis­té­rio reu­niu-se em Ju­lho com os vi­ce-go­ver­na­do­res pro­vin­ci­ais, com o fim de es­ta­be­le­cer pri­o­ri­da­des so­bre o pro­gra­ma em cau­sa, ten­do em con­ta o exer­cí­cio de pla­ne­a­men­to anu­al, com agre­ga­ção de ou­tros pro­jec­tos, co­a­du­na­dos com o Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to, den­tro do “ce­ná­rio re­al” e do “ce­ná­rio ide­al”. Se­gun­do o go­ver­nan­te, o “ce­ná­rio ide­al” tem a ver com as me­tas es­ta­be­le­ci­das no Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to, en­quan­to o “re­al” de­pen­de da li­mi­ta­ção or­ça­men­tal e das con­di­ções ma­cro­e­co­nó­mi­cas que o país atra­ves­sa. Aos go­ver­nos pro­vin­ci­ais ca­be a ela­bo­ra­ção de pro­gra­mas or­ça­men­tais anu­ais e a con­tra­ta­ção de em­pre­sas pa­ra a exe­cu­ção das obras nas es­tra­das se­cun­dá­ri­as e ter­ciá­ri­as de sua ju­ris­di­ção e que não fa­çam par­te da re­de fun­da­men­tal de es­tra­das. O mi­nis­tro in­for­mou que o sec­tor que di­ri­ge apre­sen­tou na reu­nião o Pro­gra­ma de Sal­va­ção das Es­tra­das, que con­tem­pla a intervenção pro­fun­da de 370 qui­ló­me­tros de vi­as ro­do­viá­ri­as, com obras na ba­se, sub-ba­se e de pa­vi­men­ta­ção, além de tra­ba­lhos de ta­pa bu­ra­cos a ou­tros cin­co mil qui­ló­me­tros, dos 11 mil qui­ló­me­tros de es­tra­das as­fal- ta­das no país. Ta­va­res de Al­mei­da dis­se que o Mi­nis­té­rio da Cons­tru­ção e Obras Pú­bli­cas apre­sen­tou, de igual mo­do, o es­tu­do de pro­tec­ção cos­tei­ra de Por­to Am­boim, na pro­vín­cia do Cu­an­za Sul. O Con­se­lho de Go­ver­na­ção Lo­cal (CGL), cu­ja pri­mei­ra ses­são de tra­ba­lho se re­a­li­zou em Fe­ve­rei­ro na pro­vín­cia de Ben­gue­la, é um ór­gão co­le­gi­al au­xi­li­ar do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca na for­mu­la­ção e no acom­pa­nha­men­to da exe­cu­ção das po­lí­ti­cas de go­ver­na­ção da Ad­mi­nis­tra­ção do Es­ta­do a ní­vel lo­cal. En­tre as com­pe­tên­ci­as des­se ór­gão des­ta­ca-se a apre­ci­a­ção das pro­pos­tas de or­ça­men­to dos go­ver­nos pro­vin­ci­ais, bem co­mo o acom­pa­nha­men­to da im­ple­men­ta­ção dos Pla­nos Anu­ais e pro­por me­di­das de con­cer­ta­ção en­tre os ór­gãos da Ad­mi­nis­tra­ção Cen­tral e Lo­cal do Es­ta­do.

NÃO SÃO ES­TRA­DAS, MAS SIM PI­CA­DAS, A RE­A­LI­DA­DE NA­CI­O­NAL

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.