O lin­gua­ru­do

Jornal Cultura - - Navegações -

1.-Um mais-ve­lho viu uma cri­an­ça a apro­xi­mar-se de­le e dis­se: meu ilho vem cá, pois que­ro di­zer-te al­go: não se­jas tes­te­mu­nha de um lin­gua­ru­do, pa­ra que não te ape­li­dem de lin­gua­rei­ro, tam­bém.

2.- Olhan­do-o bem nos olhos, a cri­an­ça afir­mou: - a vô diz-me uma coi­sa, ape­nas: o que é um lin­gua­ru­do?

3.- O mais-ve­lho itou-o e, res­pon­den­do-lhe, pôs-se a ex­pli­car que é o ca­rác­ter de uma pes­soa que­fa­la o que não con­vém; que diz ape­nas o que não é ver­da­de.

4.- Lin­gua­ru­do é, tam­bém, aque­le que se ex­ce­de na fa­la.

5.-Ou­tras cri­an­ças que os ou­vi­am a ir­ma­ram: - Óh, avó! Ti­re-nos as dú­vi­das que ain­da te­mos.

6.- O lin­gua­ru­do é qu­em ment e sem ces­sar ou qu­em fa­la ex­ces­si­va­men­te da ver­da­de?

7.-Ou­tros, ain­da, dis­se­ram: - óh­mais-ve­lho.

8.- Di­zem que um lin­gua­rei­ro é qu­em tem a lín­gua mais com­pri­da ou a mais su­ja!

9.-Res­pon­den­do-lhes, o an­cião a ir­mou: - os dois ao mes­mo­tem­po.

10.-Po­rém ou­çam-me de no­vo: não é a mais com­pri­da; tam­bém não é a que es­te­ja mais su­ja.

11.- Lin­gua­ru­do é aque­le cu­ja lín­gua ca­re­ce de res­pei­to, por a ir­mar o que não exis­te; é aque­le que tor­na ex­ten­si­vo o pen­sa­men­to mais pe­que­no, ex­tin­guin­do a ami­za­de e o pa­ren­tes­co por fa­lar em de­ma­sia.

12.- Lin­gua­ru­do, por ou­tro la­do, é aque­le que ex­pe­ri­men­ta alar­gar as con­ver­sas on­de não há es­pa­ço; aque­le que não con­se­gue abre­vi­ar as a ir­ma­ções; aque­le que faz com que mui­ta gen­te se odeie por ou­vi-lo a ir­mar so­men­te a men­ti­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.