FOR­TE EX­PLO­SÃO NA TER­RA NA­TAL DE RO­DRI­GO DU­TER­TE Pre­si­den­te das Fi­li­pi­nas es­ca­pa a aten­ta­do

Jornal de Angola - - DESPORTO -

O Pre­si­den­te das Fi­li­pi­nas, Ro­dri­go Du­ter­te, es­ca­pou on­tem ile­so de um aten­ta­do num mer­ca­do noc­tur­no jun­to a um ho­tel de lu­xo na ci­da­de de Da­vao, no sul da ilha de Min­da­nau, nas Fi­li­pi­nas, que fez pe­lo me­nos 12 mor­tos e 60 fe­ri­dos.

A ex­plo­são acon­te­ceu na ci­da­de on­de o Pre­si­den­te fi­li­pi­no Ro­dri­go Du­ter­te nas­ceu. O Pre­si­den­te fi­li­pi­no es­ta­va no lo­cal no mo­men­to da ex­plo­são, mas es­tá fo­ra de pe­ri­go e foi le­va­do pa­ra uma es­qua­dra da po­lí­cia, de acor­do com o filho e tam­bém pre­si­den­te da Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal da ci­da­de, Pa­o­lo Du­ter­te, em de­cla­ra­ções à agên­cia Reu­ters.

Da­vao, com dois mi­lhões de ha­bi­tan­tes, é a mai­or ci­da­de do sul do país. O Pre­si­den­te ti­nha fei­to uma con­fe­rên­cia pa­ra a te­le­vi­são nes­ta ci­da­de ho­ras an­tes do aten­ta­do.

A cau­sa da ex­plo­são, que ocor­reu pe­las 23h00 lo­cais (16h00 em An­go­la), é ain­da des­co­nhe­ci­da. A po­lí­cia fe­chou a bai­xa da ci­da­de e cri­ou pos­tos de con­tro­lo de se­gu­ran­ça.

As tes­te­mu­nhas no lo­cal afir­ma­ram ter ou­vi­do um “es­tron­do mui­to for­te” se­gui­do de fu­mo. A CNN Fi­li­pi­nas tam­bém con­fir­mou que o Pre­si­den­te Ro­dri­go Du­ter­te es­ta­va no lo­cal. Du­ter­te, que to­mou pos­se a 30 Po­lí­cia das Fi­li­pi­nas fe­chou to­das as en­tra­das da bai­xa da ci­da­de de Da­vao e re­for­çou os pos­tos de con­tro­lo de se­gu­ran­ça de Ju­nho, de­cla­rou guer­ra aber­ta con­tra a dro­ga, ten­do re­ce­bi­do inú­me­ras crí­ti­cas de or­ga­ni­za­ções co­mo a ONU, tan­to pe­lo ele­va­do nú­me­ro de mor­tos (2.000) co­mo pe­lo que con­si­de­ram vi­o­la­ções dos di­rei­tos e li­ber­da­des fun­da­men­tais.

On­tem e an­tes do aten­ta­do, o por­ta-voz da Pre­si­dên­cia, Er­nes­to Abel­la, ti­nha afir­ma­do que Ro­dri­go Du­ter­te tem co­nhe­ci­men­to das ame­a­ças fei­tas à sua vi­da mas “não es­tá pre­o­cu­pa­do”. “Ele co­me ame­a­ças ao pe­que­no-al­mo­ço”, afir­mou o por­ta-voz, se­gun­do o In­qui­rer. “Não é al­go no­vo pa­ra ele. Ele dis­se vá­ri­as ve­zes que ar­ris­ca­va a hon­ra, a vi­da e a pre­si­dên­cia”, con­ti­nu­ou.

Ro­dri­go Du­ter­te foi au­tar­ca de Da­vao du­ran­te 22 anos e tem gran­de apoio dos ha­bi­tan­tes da sua ci­da­de na­tal após ter pro­me­ti­do aca­bar com a cri­mi­na­li­da­de e o trá­fi­co de dro­ga nas Fi­li­pi­nas. A cam­pa­nha an­ti­dro­gas das Fi­li­pi­nas fez mais de dois mil mor­tos em pou­co mais de dois me­ses.

Em Ju­nho, foi re­ve­la­do pe­la po­lí­cia fi­li­pi­na que exis­ti­am ofer­tas de um mi­lhão de dó­la­res pa­ra quem ma­tas­se o Pre­si­den­te.

AFP

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.