CITAÇÕES

Jornal de Angola - - OPINIÃO -

“Em vi­da, o Dr. An­tó­nio Di­da­lelwa foi mui­to apre­ci­a­do pe­la sua qua­li­da­de hu­ma­na, en­tre­ga e de­di­ca­ção ao trabalho, in­te­gri­da­de e co­e­rên­cia po­lí­ti­ca. O seu fa­le­ci­men­to dei­xa um pro­fun­do va­zio no seio dos fa­mi­li­a­res, ami­gos e não só.”

Men­sa­gem do Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Eduardo dos San­tos, pe­la morte do go­ver­na­dor pro­vin­ci­al do Cu­ne­ne, An­tó­nio Di­da­lelwa

“O pro­ces­so (de re­gis­to elei­to­ral) não tem cor po­lí­ti­ca. É de to­dos. Daí ser pre­ci­so trans­mi­tir uma men­sa­gem po­si­ti­va so­bre o ob­jec­ti­vo do pro­ces­so.”

João Mar­ce­li­no Tyi­pin­ge, go­ver­na­dor pro­vin­ci­al da Huí­la

“O ver­da­dei­ro cris­tão é aque­le que cul­ti­va o amor, uma vez que is­so pro­pi­cia a uni­da­de, a es­pe­ran­ça e a so­li­da­ri­e­da­de.”

Al­bi­no Reyes, rei­tor do San­tuá­rio da Mu­xi­ma

“Sim, es­ti­ve mor­to, é ver­da­de. Res­sus­ci­tei, co­mo sem­pre fa­ço. As­sim que re­gres­so ao meu país tor­no-me re­al.”

Ro­bert Mu­ga­be, Pre­si­den­te do Zim­babwe, re­fe­rin­do-se, de for­ma iró­ni­ca, aos ru­mo­res que o da­vam co­mo mor­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.