Ros­berg en­cur­ta avan­ço de Hamilton

Jornal de Angola - - DESPORTO -

O Mun­di­al de Pi­lo­tos da Fór­mu­la 1 es­tá ao ru­bro, com Lewis Hamilton no pri­mei­ro lu­gar, com 250 pon­tos, e Ni­co Ros­berg dois pon­tos atrás, de­pois de o ale­mão ter ga­nho on­tem o GP da Itá­lia.

Ros­berg te­ve um co­me­ço de tem­po­ra­da ar­ra­sa­dor, ao ga­nhar as qua­tro pri­mei­ras cor­ri­das coin­ci­din­do com um iní­cio mui­to pro­ble­má­ti­co pa­ra Hamilton. O in­glês só à sex­ta cor­ri­da, no Mó­na­co, con­se­guiu o pri­mei­ro triun­fo num gran­de pré­mio.

Ao lon­go da tem­po­ra­da, Ros­berg che­gou a ter uma van­ta­gem de 43 pon­tos so­bre Hamilton. Até o cam­peão do mun­do co­me­çar a re­cu­pe­rar. E fê-lo de tal for­ma que, tam­bém com uma sé­rie de qua­tro vi­tó­ri­as, con­se­guiu não só re­cu­pe­rar co­mo che­gou aos 19 pon­tos de van­ta­gem so­bre o com­pa­nhei­ro de equi­pa.

A pa­ra­gem de ve­rão pa­re­ce ter fei­to me­lhor ao ale­mão, em ter­mos de re­sul­ta­dos fi­nais. Ni­co Ros­berg ven­ceu em Spa e em Mon­za – du­as es­trei­as pa­ra si. Hamilton fez uma ex­ce­len­te pro­va na Bél­gi­ca, fez um pés­si­mo ar­ran­que em Itá­lia.

O re­sul­ta­do prá­ti­co é que, da­da a su­pe­ri­o­ri­da­de dos Mer­ce­des fa­ce aos ad­ver­sá­ri­os, Ros­berg fez du­as cor­ri­das sem er­ros e fez tu­do o que lhe com­pe­tia. O re­sul­ta­do em pon­tos é que, se a Mer­ce­des dis­pu­ta um cam­pe­o­na­to à par­te, os seus dois pi­lo­tos vão dis­cu­tir o tí­tu­lo qua­se co­mo se co­me­ças­sem do ze­ro.

É cer­to que dois pon­tos po­dem fa­zer uma di­fe­ren­ça no fim, mas, pa­ra qu­em es­tá (pra­ti­ca­men­te) sem­pre nos dois pri­mei­ros lu­ga­res (pe­la ló­gi­ca) não se­rão qua­se na­da. E o que é mais cer­to ain­da é que, nes­ta al­tu­ra, já só há se­te gran­des pré­mi­os pa­ra dis­pu­tar: Sin­ga­pu­ra, Ma­lá­sia, Ja­pão, Es­ta­dos Uni­dos, Mé­xi­co, Bra­sil e Abu Dha­bi.

Os dois pi­lo­tos da Mer­ce­des es­ta­vam la­do a la­do na gre­lha de par­ti­da, com Lewis Hamilton na “pole po­si­ti­on”. Se o in­glês afir­ma que o seu mau ar­ran­que foi de­ci­si­vo pa­ra ter fi­ca­do a ver Ni­co Ros­berg ven­cer em Mon­za, o ale­mão elo­gia tam­bém a sua par­ti­da co­mo de­ter­mi­nan­te pa­ra ter ven­ci­do o GP da Itá­lia. “Es­te­ve tu­do na par­ti­da. Eu ti­ve um ar­ran­que es­pec­ta­cu­lar e is­so de­ter­mi­nou a vi­tó­ria. Es­te­ve tu­do aí…”, ana­li­sou Ros­berg as­su­min­do que a par­ti­da era sua “gran­de opor­tu­ni­da­de” pa­ra con­tra­ri­ar o co­le­ga de equi­pa e que es­sa sua apos­ta “cor­reu de for­ma fan­tás­ti­ca”.

Ain­da sem sa­ber o que de er­ra­do acon­te­ceu, Lewis Hamilton dis­pa­rou: “Te­nho a cer­te­za de que não foi um er­ro meu. Sei que a mi­nha equi­pa en­trou em pâ­ni­co a pen­sar que eu ia es­tar zan­ga­do o res­to da cor­ri­da e quan­do vol­tei quis pô-los à von­ta­de”.

“Não sei o que acon­te­ceu, as ro­das pa­ti­na­ram, vou ver qual foi o ver­da­dei­ro pro­ble­ma”, dis­se após a cor­ri­da, re­co­nhe­cen­do que pou­co mais pô­de fa­zer de­pois pa­ra evi­tar o triun­fo do co­le­ga de equi­pa: “Cla­ro que foi is­so que de­ci­diu a cor­ri­da e fiz o me­lhor por re­cu­pe­rar.”

AFP

Dis­pu­ta do tí­tu­lo Mun­di­al de Pi­lo­tos es­tá mais ace­sa de­pois da cor­r­ri­da de Mon­za

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.