Oba­ma e Pu­tin reu­ni­dos na Chi­na

Jornal de Angola - - DESPORTO -

O Pre­si­den­te rus­so, Vla­di­mir Pu­tin, vai reu­nir-se ho­je com o seu ho­mó­lo­go nor­te-ame­ri­ca­no, Ba­rack Oba­ma, à mar­gem da Ci­mei­ra do G20 que se re­a­li­za na ci­da­de chi­ne­sa de Hangzhou, in­for­mou on­tem o Krem­lin.

“Os lí­de­res acor­da­ram reu­nir-se ama­nhã [se­gun­da-fei­ra]”, afir­mou o por­ta-voz da pre­si­dên­cia rus­sa, Dmi­tri Pes­kov, à agência ofi­ci­al RIA-No­vos­ti, acres­cen­tan­do que não fi­cou acor­da­do o for­ma­to das con­ver­sa­ções, que se po­dem con­cre­ti­zar co­mo um en­con­tro in­for­mal ou uma reu­nião.

“Pre­pa­ra­mo-nos pa­ra uma reu­nião, se a agen­da o per­mi­tir”, afir­mou à RIA uma fon­te da de­le­ga­ção rus­sa que par­ti­ci­pa na Ci­mei­ra do G20.

O mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros da Rús­sia, Ser­guei La­vrov, reu­niu-se on­tem em Hangzhou com o seu ho­mó­lo­go nor­te-ame­ri­ca­no, John Ker­ry, pa­ra ten­tar al­can­çar um acor­do so­bre o ces­sar-fo­go na Sí­ria. Se­gun­do Ker­ry, foi pos­sí­vel ul­tra­pas­sar al­gu­mas ques­tões téc­ni­cas, mas ain­da es­tão por so­lu­ci­o­nar um par de as­sun­tos du­ros.

O se­cre­tá­rio de Es­ta­do nor­te­a­me­ri­ca­no re­ve­lou que as ne­go­ci­a­ções com a de­le­ga­ção rus­sa vão pros­se­guir ho­je, pe­la ma­nhã, na­que­le que é o se­gun­do e úl­ti­mo dia da Ci­mei­ra do G20.

Já o vi­ce-mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros rus­so, Ser­guei Ri­ab­kov, mos­trou-se mais op­ti­mis­ta do que Ker­ry, con­si­de­ran­do que Mos­co­vo e Washing­ton es­tão per­to de al­can­çar um acor­do so­bre a Sí­ria.

“Di­go-vos sem he­si­tar que es­ta­mos pró­xi­mos de um acor­do (...) e não há ne­nhum fun­da­men­to pa­ra su­por que o mes­mo fa­lhe”, afir­mou o go­ver­nan­te rus­so a um gru­po de jor­na­lis­tas.

Ra­joy cri­ti­ca po­pu­lis­mo

O pre­si­den­te do Go­ver­no es­pa­nhol, Ma­ri­a­no Ra­joy, aler­tou, on­tem, na Ci­mei­ra do G20 que os po­pu­lis­mos são os gran­des ini­mi­gos das re­for­mas es­tru­tu­rais e do pro­gres­so e, con­se­quen­te­men­te, do cres­ci­men­to eco­nó­mi­co. Na sua ex­po­si­ção, as­si­na­lou que um bai­xo cres­ci­men­to eco­nó­mi­co é a cau­sa do au­ge dos po­pu­lis­mos, mas, pa­ra­do­xal­men­te, os po­pu­lis­mos são os gran­des ini­mi­gos das re­for­mas es­tru­tu­rais que ge­ram cres­ci­men­to.

“Com eco­no­mi­as mais re­sis­ten­tes, re­for­mas e me­lhor co­or­de­na­ção eco­nó­mi­ca, po­de­mos dar uma me­lhor res­pos­ta aos ris­cos que ame­a­çam o cres­ci­men­to”, su­bli­nhou.

Ra­joy as­si­na­lou que Es­pa­nha é um exem­plo dis­so mes­mo, con­si­de­ran­do que “a apli­ca­ção de uma am­bi­ci­o­sa agen­da de re­for­mas no se­tor fi­nan­cei­ro, mer­ca­do la­bo­ral e fun­ção pú­bli­ca, e mer­ca­dos de bens e ser­vi­ços, per­mi­tiu ti­rar Es­pa­nha da si­tu­a­ção ex­tre­ma em que se en­con­tra­va há qua­tro anos”.

A in­ter­ven­ção do lí­der do Par­ti­do Po­pu­lar es­pa­nhol foi pro­fe­ri­da di­as de­pois de Ra­joy ter vis­to fra­cas­sa­da a se­gun­da vo­ta­ção de in­ves­ti­du­ra no par­la­men­to, ten­do 180 de­pu­ta­dos vo­ta­do con­tra e 170 a fa­vor.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.