Nú­me­ro de aci­den­tes de trân­si­to é alar­man­te e pre­o­cu­pa Exe­cu­ti­vo

Exe­cu­ti­vo quer pôr fim aos nú­me­ros pre­o­cu­pan­tes

Jornal de Angola - - PARTADA - AN­DRÉ DA COS­TA |

A co­mis­são exe­cu­ti­va do Con­se­lho Na­ci­o­nal de Viação e Or­de­na­men­to do Trân­si­to re­gis­tou, du­ran­te o pri­mei­ro se­mes­tre des­te ano, mais de cin­co mil aci­den­tes de viação, que pro­vo­ca­ram mais de mil mor­tos e aci­ma de cin­co mil fe­ri­dos.

A in­for­ma­ção foi pres­ta­da on­tem à co­mu­ni­ca­ção so­ci­al pe­lo co­or­de­na­dor in­te­ri­no do se­cre­ta­ri­a­do do Con­se­lho Exe­cu­ti­vo Na­ci­o­nal de Viação e Or­de­na­men­to do Trân­si­to, co­mis­sá­rio Ino­cên­cio de Bri­to, no tér­mi­no da ter­cei­ra reu­nião da re­fe­ri­da co­mis­são, que te­ve lu­gar na sa­la de reu­niões do Co­man­do Ge­ral da Po­lí­cia Na­ci­o­nal.

Ino­cên­cio de Bri­to fri­sou que os da­dos es­ta­tís­ti­cos re­fe­ren­tes à si­nis­tra­li­da­de ro­do­viá­ria de­mons­tram que mui­to tra­ba­lho de­ve ser fei­to pa­ra se in­ver­ter o qua­dro ac­tu­al dos aci­den­tes de viação, 90 por cen­to dos quais são cau­sa­dos por ac­ção do ho­mem.

A fra­ca si­na­li­za­ção ro­do­viá­ria e o mau es­ta­do das es­tra­das são al­guns dos fac­to­res que con­cor­rem pa­ra os aci­den­tes de viação, se­gun­do Ino­cên­cio de Bri­to. Os atro­pe­la­men­tos, dis­se, cons­ti­tu­em a mai­o­ria, em ter­mos de ti­pi­ci­da­de, dos aci­den­tes, quer em nú­me­ro de mor­tes co­mo de fe­ri­dos, "pe­lo que ur­ge a ne­ces­si­da­de de bai­xar o qua­dro ac­tu­al."

As pro­vín­ci­as de Lu­an­da, Ben­gue­la e Huíla são as que re­gis­ta­ram mais aci­den­tes du­ran­te os seis pri­mei­ros me­ses des­te ano.

O co­or­de­na­dor in­te­ri­no do se­cre­ta­ri­a­do exe­cu­ti­vo do Con­se­lho Na­ci­o­nal de Viação e Or­de­na­men­to do Trân­si­to fri­sou que 90 por cen­to dos aci­den­tes de viação no país ocor­rem por ac­ção do ho­mem.

Pa­ra se con­tra­por es­ta re­a­li­da­de, as au­to­ri­da­des têm re­for­ça­do a fis­ca­li­za­ção do trân­si­to. Fru­to dis­so, no pri­mei­ro se­mes­tre des­te ano. fo­ram apli­ca­das mais de cin­quen­ta mil mul­tas.

Ino­cên­cio de Bri­to su­bli­nhou que aguar­da pu­bli­ca­ção em Diá­rio da Re­pú­bli­ca a no­va mo­da­li­da­de de en­si­no de con­du­ção, que vai ins­ti­tuir os exa­mes via mul­ti­mé­dia.

O Con­se­lho Na­ci­o­nal de Viação e Or­de­na­men­to do Trân­si­to es­tá a tra­ba­lhar na ela­bo­ra­ção de um re­gu­la­men­to de si­na­li­za­ção, pa­ra har­mo­ni­zar a si­na­li­za­ção do trân­si­to no país com a vi­gen­te nos res­tan­tes paí­ses da SADC. Ino­cên­cio de Bri­to ex­pli­cou que o Exe­cu­ti­vo tem pro­gra­mas di­rec­ci­o­na­dos pa­ra a re­so­lu­ção da pro­ble­má­ti­ca da si­na­li­za­ção e da re­a­bi­li­ta­ção de es­tra­das, pa­ra que se pos­sa ter um trân­si­to au­to­mó­vel mais se­gu­ro.

A reu­nião da co­mis­são exe­cu­ti­va do Con­se­lho Na­ci­o­nal de Viação e Or­de­na­men­to do Trân­si­to ana­li­sou o pla­no de in­ter­ven­ção às ví­ti­mas dos aci­den­tes ro­do­viá­ri­os, o que, de acor­do com o por­ta-voz, vai per­mi­tir que to­dos os de­par­ta­men­tos mi­nis­te­ri­ais con­cor­ram pa­ra que os aci­den­tes ve­nham a ter con­sequên­ci­as me­no­res, em re­la­ção às ci­fras ac­tu­al­men­te re­gis­ta­das.

A co­mis­são fez, igual­men­te, uma aná­li­se dos des­ta­ca­men­tos de socorro à si­nis­tra­li­da­de ro­do­viá­ria e um le­van­ta­men­to das uni­da­des hos­pi­ta­la­res des­ti­na­das ao aten­di­men­to aos si­nis­tra­dos, pa­ra que pos­sam aten­der em tem­po opor­tu­no os aci­den­ta­dos nas es­tra­das do país.

A Co­mis­são Na­ci­o­nal de Or­de­na­men­to do Trân­si­to foi cri­a­da por De­cre­to Pre­si­den­ci­al, pa­ra re­sol­ver a pre­o­cu­pan­te pro­ble­má­ti­ca da si­nis­tra­li­da­de ro­do­viá­ria. É li­de­ra­da pe­lo vi­ce-pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Ma­nu­el Domingos Vi­cen­te.

A sua co­mis­são exe­cu­ti­va é co­or­de­na­da pe­lo co­man­dan­te-ge­ral da Po­lí­cia Na­ci­o­nal, co­mis­sá­rio Ambrósio de Le­mos.

ADOL­FO DUMBO

As cau­sas dos nu­me­ro­sos aci­den­tes nas ro­do­vi­as do país es­tão iden­ti­fi­ca­das e o Exe­cu­ti­vo tem pro­gra­mas pa­ra re­sol­ver o pro­ble­ma

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.