FAA aper­fei­ço­am di­ag­nós­ti­co da Si­da

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - ESTÁCIO CAMASSETE |

O di­ag­nós­ti­co, tra­ta­men­to e se­gui­men­to aos por­ta­do­res do ví­rus da Si­da a ní­vel das re­giões Cen­tro e Sul das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas (FAA) vão ser me­lho­ra­dos, nos pró­xi­mos di­as, de­pois de um gru­po de 30 es­pe­ci­a­lis­tas de saú­de da or­ga­ni­za­ção ter­mi­nar a acção for­ma­ti­va so­bre as re­fe­ri­das ma­té­ri­as, que de­cor­re, des­de on­tem, no Hu­am­bo.

Du­ran­te qua­tro di­as, os for­man­dos, pro­ve­ni­en­tes das dis­tin­tas re­giões militares e de ra­mos das FAA, vão ana­li­sar te­mas re­la­ci­o­na­dos com o “Di­ag­nós­ti­co do HIV”, “In­fec­ções opor­tu­nis­tas em do­en­tes com HIV”, “Tra­ta­men­to de do­en­tes com VIH” e “O pa­pel do mé­di­co na ges­tão da in­for­ma­ção”.

A co­or­de­na­do­ra do Pro­gra­ma de Lu­ta con­tra o HIV/Si­da das FAA, Ida­li­na Si­qui­li­li, afir­mou que a in­ten­si­fi­ca­ção de tes­ta­gem vo­lun­tá­ria nas uni­da­des militares tem con­tri­buí­do po­si­ti­va­men­te pa­ra o au­men­to da cap­ta­ção de no­vos ca­sos e do nú­me­ro de pes­so­as em tra­ta­men­to.

Com este pro­pó­si­to, Ida­li­na Si­qui­li­li dis­se que se po­dem re­du­zir as bar­rei­ras de discriminação e de es­tig­ma­ti­za­ção dos do­en­tes nas co­mu­ni­da­des. A co­or­de­na­do­ra re­fe­riu que as ac­ções de ca­pa­ci­ta­ção vão con­ti­nu­ar, ten­do avan­ça­do que já fo­ram for­ma­dos téc­ni­cos de saú­de das FAA em ma­té­ria de acon­se­lha­men­to e tes­ta­gem, an­tes des­ta for­ma­ção pa­ra mé­di­cos, em di­ag­nós­ti­co e tra­ta­men­to.

Ida­li­na Si­qui­li­li adi­an­tou que a for­ma­ção, que en­glo­ba ain­da ma­té­ri­as so­bre o se­gui­men­to das pes­so­as com HIV, vi­sa au­men­tar a ca­pa­ci­da­de de res­pos­ta e a des­cen­tra­li­za­ção das uni­da­des de tra­ta­men­to nas áre­as de di­fí­cil aces­so.

O co­man­dan­te-ad­jun­to pa­ra a Edu­ca­ção Pa­trió­ti­ca da Re­gião Mi­li­tar Cen­tro, bri­ga­dei­ro Má­rio da Sil­va, con­si­de­rou que o HIV/Si­da con­ti­nua a de­sa­fi­ar a ca­pa­ci­da­de in­te­lec­tu­al da co­mu­ni­da­de ci­en­tí­fi­ca, des­de que se deu o pri­mei­ro ca­so no mun­do. Em fun­ção do pe­ri­go que ela re­pre­sen­ta na so­ci­e­da­de, o res­pon­sá­vel ape­la a mu­dan­ças de com­por­ta­men­to da par­te dos ci­da­dãos, prin­ci­pal­men­te a adop­ta­rem me­di­das pre­ven­ti­vas, co­mo o uso de pre­ser­va­ti­vo.

A ac­tu­al vi­são es­tra­té­gi­ca da Or­ga­ni­za­ção Mundial da Saú­de re­fe­re que a ga­ran­tia do aces­so uni­ver­sal ao di­ag­nós­ti­co, tra­ta­men­to e apoio às pes­so­as que vi­vem com HIV é a ba­se pa­ra o cum­pri­men­to dos ob­jec­ti­vos de de­sen­vol­vi­men­to do mi­lé­nio, que se con­subs­tan­ci­am em che­gar a ze­ro no­vas in­fec­ções, aca­bar com a discriminação e com as mor­tes.

O bri­ga­dei­ro Má­rio da Sil­va de­sa­fi­ou os mé­di­cos das FAA no sen­ti­do de in­cen­ti­va­rem nas su­as uni­da­des a cul­tu­ra do di­ag­nós­ti­co e tra­ta­men­to pre­co­ce da do­en­ça e o de­sen­vol­vi­men­to de ac­ções pa­ra pre­ve­nir os trans­tor­nos nu­tri­ci­o­nais e psi­co­ló­gi­cos que ad­vêm da do­en­ça.

FI­LI­PE BO­TE­LHO|UIJE

Ob­jec­ti­vo da acção for­ma­ti­va é me­lho­rar o tra­ta­men­to e o se­gui­men­to aos por­ta­do­res do ví­rus da si­da no seio das uni­da­des militares

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.