O in­glês Tho­mas New­co­men

Jornal de Angola - - LAZER -

Tho­mas New­co­men foi um in­ven­tor, me­câ­ni­co e fer­rei­ro in­glês que de­sen­vol­veu o pri­mei­ro mo­tor a va­por ver­da­dei­ra­men­te bem-su­ce­di­do na ta­re­fa de con­du­zir uma bom­ba pa­ra re­ti­rar água das mi­nas.

O mo­tor é cha­ma­do “at­mos­fé­ri­co”, por­que a mai­or pres­são de va­por é usa­da pró­xi­ma da pres­são at­mos­fé­ri­ca. Nas­ceu em Dart­mouth, uma ci­da­de­zi­nha no li­to­ral nor­te no Rei­no Uni­do, no dia 24 de Fe­ve­rei­ro de 1664, nu­ma fa­mí­lia de co­mer­ci­an­tes. Foi bap­ti­za­do na igre­ja de São Sal­va­dor.

Não se sa­be mui­to so­bre a vi­da de New­co­men, sa­be-se que des­de pe­que­no gos­ta­va de des­mon­tar e mon­tar as coi­sas no­va­men­te, e con­se­quen­te­men­te abriu a sua ofi­ci­na de con­ser­tos. Cer­ca dos 30 anos tor­nou-se um pre­ga­dor lei­go nu­ma igre­ja bap­tis­ta lo­cal. Em 1710, aos 47 anos, tor­nou-se pas­tor de um gru­po de bap­tis­tas na sua cidade.

Pe­lo fac­to de ser pas­tor, ti­nha al­guns co­nhe­ci­men­tos em Lon­dres. Um de­les, Edward Wal­lin, que o apre­sen­tou mais tar­de ao dou­tor John Gill de Hors­ley­down, Southwark. New­co­men era ex­ce­len­te no que fa­zia, ar­ru­ma­va má­qui­nas de me­tal mui­to bem e ti­nha uma ha­bi­li­da­de di­fe­ren­ci­a­da na al­tu­ra de com­por. Na­que­la épo­ca, ha­via um gran­de problema na mi­ne­ra­ção, prin­ci­pal­men­te de car­vão e es­ta­nho. As mi­nas inun­da­vam-se com frequên­cia. Is­so cau­sa­va a pa­ra­li­sa­ção dos tra­ba­lhos e pre­juí­zo aos pro­pri­e­tá­ri­os. Os bom­bei­ros ti­nham bom­bas ma­nu­ais, mas a pro­fun­di­da­de era acen­tu­a­da e as bom­bas não con­se­gui­am ab­sor­ver mais que cin­co me­tros de pro­fun­di­da­de. Pa­ra es­te problema sur­gi­ram va­ri­as má­qui­nas, po­rém mui­tas de­las nun­ca saí­ram do la­bo­ra­tó­rio.

Con­tu­do, Tho­mas Sa­very, que usa­va a con­den­sa­ção do va­por de água pa­ra cri­ar vá­cuo, e o vá­cuo pa­ra pu­xar água, mas ti­nha um li­mi­te de 15 me­tros a par­tir do qual a pres­são de va­por ne­ces­sá­ria tor­na­va mui­to di­fí­cil a cons­tru­ção de uma má­qui­na.

Quan­do o es­ti­va­dor de má­qui­nas Tho­mas New­co­men sou­be da má­qui­na cons­truí­da por Sa­very, usou os seus con­tac­tos cri­a­dos com a igre­ja bap­tis­ta e tam­bém o fac­to dos an­te­pas­sa­dos de Sa­very te­rem si­do co­mer­ci­an­tes da re­gião de Dart­mouth, e con­se­guiu ser con­tra­ta­do pa­ra ser­ra­lhei­ro, ou se­ja, pa­ra com­por o mo­tor in­ven­ta­do por Sa­very.

As­sim, New­co­men con­se­guiu uma au­to­ri­za­ção pa­ra co­pi­ar a má­qui­na de Sa­very e tra­ba­lhar nu­ma pos­sí­vel me­lho­ra do pro­jec­to. New­co­men foi aju­da­do por John Cal­ley, e por vol­ta de 1712 de­sen­vol­ve­ram o mo­tor a va­por.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.