Três can­di­da­tos na dis­pu­ta do ca­dei­rão da pre­si­dên­cia

Jornal de Angola - - DESPORTO - AN­TÓ­NIO DE BRITO |

As eleições na Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Taekwando, a re­a­li­za­rem-se no pró­xi­mo dia 22 de No­vem­bro, es­pe­ram-se re­nhi­das, por­que con­cor­rem três can­di­da­tos ao car­go de pre­si­den­te de di­rec­ção, no­me­a­da­men­te Car­los Mu­pei, pre­si­den­te ces­san­te, Di­nal­do da Con­cei­ção, ex-pra­ti­can­te da mo­da­li­da­de, e An­tó­nio Fe­li­ci­a­no, an­ti­go pre­si­den­te da en­ti­da­de.

Ama­nhã, Di­nal­do da Con­cei­ção e An­tó­nio Fe­li­ci­a­no en­tre­gam à Co­mis­são Elei­to­ral, pre­si­di­da por An­dré An­tó­nio, as res­pec­ti­vas lis­tas de can­di­da­tu­ra, ao pas­so que Car­los Mu­pei fê-lo na se­ma­na pas­sa­da.

A cam­pa­nha elei­to­ral re­a­li­za­se de 6 de Ou­tu­bro a 2 de No­vem­bro, nas dez pro­vín­ci­as on­de exis­tem as­so­ci­a­ções des­por­ti­vas, co­mo são os ca­sos de Lu­an­da, Mo­xi­co, Hu­am­bo, Ben­gue­la, Huí­la, Ma­lan­je, Cu­ne­ne, Cu­an­do Cu­ban­go, Bié e Uíge.

Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal de An­go­la, os três can­di­da­tos in­for­ma­ram que têm pro­jec­tos am­bi­ci­o­sos, pa­ra le­va­rem a mo­da­li­da­de a bom por­to.

O pre­si­den­te ces­san­te, Car­los Mu­pei, diz que se re­can­di­da­ta por­que pre­ten­der dar con­ti­nui­da­de ao pro­jec­to ini­ci­a­do há qu­a­tro anos. “Não con­cluí­mos o alar­ga­men­to do pro­gra­ma de mas­si­fi­ca­ção às demais pro­vín­ci­as do país, por di­fi­cul­da­des fi­nan­cei­ras. A Fe­de­ra­ção de­pen­de úni­ca e ex­clu­si­va­men­te da do­ta­ção do Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos. O pro­jec­to não es­tá con­cluí­do e por is­so pro­pus­me con­cor­rer pa­ra um se­gun­do man­da­to”, su­bli­nhou o di­ri­gen­te des­por­ti­vo.

Abor­da­do so­bre a mo­ti­va­ção da can­di­da­tu­ra, Di­nal­do da Con­cei­ção re­fe­riu que a mo­da­li­da­de es­tá es­tag­na­da e há ne­ces­si­da­de de se in­ver­ter o ac­tu­al qua­dro. “Qu­e­ro di­na­mi­zar o taekwando, por­que bai­xou con­si­de­ra­vel­men­te no ran­king afri­ca­no. Os atle­tas têm de com­pe­tir com re­gu­la­ri­da­de nas com­pe­ti­ções in­ter­na­ci­o­nais, mas é pre­ci­so mas­si­fi­car a mo­da­li­da­de. Se não apos­tar­mos na ba­se, di­fi­cil­men­te te­re­mos atle­tas a com­pe­tir ao mais al­to ní­vel”, re­cor­dou o ex-atle­ta.

An­tó­nio Fe­li­ci­a­no fri­sou que a can­di­da­tu­ra sur­giu a pedido dos aman­tes da mo­da­li­da­de, su­bli­nhan­do que tem pro­jec­tos per­ti­nen­tes pa­ra mu­dar o ac­tu­al fun­ci­o­na­men­to do ór­gão fe­de­ra­ti­vo. “Fui con­tac­ta­do por um gru­po de ex-pra­ti­can­tes e acei­tei o de­sa­fio. Não es­tou na­da sa­tis­fei­to com o qua­dro que a mo­da­li­da­de apre­sen­ta. Ca­so ven­ça as eleições, mui­ta coi­sa irá mu­dar”, pro­me­teu o as­pi­ran­te ao mais al­to car­go fe­de­ra­ti­vo.

Fun­da­da há 38 anos, a Fe­de­ra­ção An­go­la­na de Taekwando já te­ve co­mo pre­si­den­tes Au­gus­to da Sil­va Cu­nha “Gu­gú”, Nzu­zi Mdo­lo­min­go (fa­le­ci­do), An­tó­nio Fe­li­ci­a­no e Car­los Mu­pei.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.