Águi­as con­ti­nu­am des­fal­ca­das

Jornal de Angola - - DESPORTO -

As mui­tas bai­xas no ata­que do Ben­fi­ca po­dem va­ler a Gon­ça­lo Gu­e­des a ti­tu­la­ri­da­de no en­con­tro des­ta noi­te, às 19h45, fren­te ao Be­sik­tas da Tur­quia, pa­ra o ar­ran­que da fa­se de gru­pos da Li­ga dos Cam­peões Eu­ro­peus.

O jo­vem avan­ça­do, de 20 anos, foi o jo­ga­dor es­co­lhi­do pa­ra fa­lar aos jor­na­lis­tas na con­fe­rên­cia de im­pren­sa de an­te­vi­são à par­ti­da com o con­jun­to tur­co e ga­ran­tiu que os en­car­na­dos es­tão pron­tos pa­ra lu­tar pe­los três pon­tos.

“Te­mos mui­tas bai­xas mas es­ta­mos to­dos pre­pa­ra­dos. Em ca­sa é pa­ra ga­nhar qua­se sem­pre. Es­ta­mos pe­ran­te os nos­sos adep­tos e sen­ti­mo-nos mais à von­ta­de, mas te­mos sem­pre a in­ten­ção de ga­nhar”, re­fe­riu.

Gon­ça­lo Gu­e­des dei­xou elo­gi­os a Jo­nas, uma das gran­des au­sên­ci­as pa­ra es­te jo­go, e ga­ran­tiu que vai dar o me­lhor se for a jo­go se­ja em que po­si­ção for. “Sin­to-me à von­ta­de tan­tos nas alas com na fren­te”, fri­sou.

Gu­e­des re­cu­sou tra­çar uma me­ta pa­ra a edi­ção des­te ano da Li­ga dos Cam­peões, de­pois dos quar­tos-de­fi­nal atin­gi­dos na épo­ca pas­sa­da. “Pen­sa­mos jo­go a jo­go. Não pen­sa­mos mais pa­ra a fren­te. O im­por­tan­te é fa­zer um gran­de jo­go e ga­nhar.”

Ora, ga­nhar ao cam­peão tur­co, um ad­ver­sá­rio a quem o jo­ga­dor do Ben­fi­ca dei­xou elo­gi­os. “É uma equi­pa que tem gran­des jo­ga­do­res que po­dem nos cri­ar bas­tan­tes di­fi­cul­da­des”, in­di­cou.

Rui Vi­tó­ria con­fir­mou que não po­de­rá con­tar com Mi­tro­glou, Jo­nas e Ra­fa Sil­va: “Ne­nhum de­les es­ta­rá pre­sen­te”, re­co­nhe­ceu o téc­ni­co en­car­na­do, des­va­lo­ri­zan­do, to­da­via, as au­sên­ci­as e lem­bran­do que o mais im­por­tan­te é en­con­trar ou­tras so­lu­ções. “Ar­ran­ja­re­mos as so­lu­ções pa­ra de­fron­tar es­te ad­ver­sá­rio e a es­tra­té­gia te­rá de ser bem pen­sa­da. Sem qu­al­quer pro­ble­ma. Es­ta é uma equi­pa for­te, com jo­ga­do­res de qua­li­da­de, vai ser um jo­go in­te­res­san­te. Es­ta­mos em nos­sa ca­sa e qu­e­re­mos mui­to ga­nhar.”

Em­bo­ra sem abrir o jo­go quan­to ao no­me dos subs­ti­tu­tos, Vi­tó­ria fez qu­es­tão de des­can­sar os adep­tos: “Te­mos tra­ba­lha­do pa­ra que a pró­pria equi­pa en­cai­xe es­ses jo­ga­do­res e eles es­tão per­fei­ta­men­te iden­ti­fi­ca­dos. Têm tan­to co­nhe­ci­men­to do que qu­e­re­mos que a in­clu­são se tor­na­rá mais fá­cil. Qu­al­quer jo­ga­dor que en­tre da­rá uma boa res­pos­ta. Se­rá mui­to di­fí­cil mas não va­le a pe­na la­men­tar­mos."

Ri­car­do Qu­a­res­ma foi ques­ti­o­na­do so­bre os fes­te­jos dos jo­ga­do­res do Be­sik­tas na al­tu­ra do sor­teio da Li­ga dos Cam­peões, que co­lo­cou os cam­peões tur­cos no mes­mo gru­po do Ben­fi­ca.

Hou­ve quem con­si­de­ras­se as ce­le­bra­ções uma fal­ta de res­pei­to pa­ra com os jo­ga­do­res dos en­car­na­dos, mas o ex­tre­mo por­tu­guês es­cla­re­ceu. “Ain­da bem que me faz es­sa per­gun­ta”, co­me­çou por di­zer.

“Quan­do es­tá­va­mos a ver o sor­teio, só ha­via dois gru­pos: o nos­so e o do Bar­ce­lo­na. Sin­ce­ra­men­te, acho que nin­guém quer fi­car no gru­po do Bar­ce­lo­na. Quan­do saiu o gru­po do Ben­fi­ca, fi­cá­mos con­ten­tes. São qua­tro equi­pa e qu­al­quer uma po­de pas­sar”, acres­cen­tou o in­ter­na­ci­o­nal por­tu­guês.

“Na­da con­tra o Ben­fi­ca. É um gran­de clu­be com uma gran­de equi­pa e gran­des jo­ga­do­res. Não fes­te­já­mos por ser o Ben­fi­ca, mas pe­lo gru­po em si”, re­ma­tou.

O trei­na­dor do Be­sik­tas dei­xou elo­gi­os ao Ben­fi­ca na an­te­câ­ma­ra do jo­go. “É uma equi­pa mui­to for­te, que che­gou aos quar­tos-de-fi­nal no ano pas­sa­do. Tem jo­ga­do­res for­tes e jo­vens, mas nós tam­bém so­mos uma equi­pa mui­to boa”, avi­sou.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.