Se­gu­ran­ça do pro­ces­so eleitoral es­tá ga­ran­ti­da

Mi­nis­tro Ân­ge­lo da Vei­ga Ta­va­res ape­la aos bri­ga­dis­tas a in­te­ra­gi­rem com as for­ças da or­dem

Jornal de Angola - - POLÍTICA -

O mi­nis­tro do In­te­ri­or, Ân­ge­lo da Vei­ga Ta­va­res, ga­ran­tiu on­tem to­tal dis­po­ni­bi­li­da­de dos ór­gãos do seu pe­lou­ro na se­gu­ran­ça das fa­ses do pro­ces­so de re­gis­to eleitoral, pa­ra a re­a­li­za­ção das elei­ções ge­rais de 2017. Ân­ge­lo Ta­va­res, que fa­lou du­ran­te o ac­to de actualização dos da­dos elei­to­rais no Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or, pe­diu aos bri­ga­dis­tas e fis­cais elei­to­rais a te­rem cui­da­do e con­tro­lo ade­qua­do dos mei­os téc­ni­cos e, em ca­so de qual­quer ir­re­gu­la­ri­da­de, man­ter a es­trei­ta in­te­rac­ção com os agen­tes da Po­lí­cia Na­ci­o­nal no lo­cal.

Acom­pa­nha­do dos se­cre­tá­ri­os de Es­ta­dos e do co­man­dan­te-ge­ral da Po­lí­cia Na­ci­o­nal, o mi­nis­tro lem­brou que os res­pon­sá­veis do Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or a dis­tin­tos ní­veis têm a du­pla obri­ga­ção da ma­te­ri­a­li­za­ção do pro­ces­so eleitoral, uma vez que são os pri­mei­ros agen­tes pa­ra a sen­si­bi­li­za­ção do efec­ti­vo, fa­mi­li­a­res e vi­zi­nhos, e ao mes­mo tem­po a ga­ran­tia da se­gu­ran­ça dos ci­da­dãos.

Ao po­lí­ti­cos, o mi­nis­tro do In­te­ri­or pe­diu se­re­ni­da­de, quer nesta al­tu­ra do pro­ces­so de actualização do re­gis­to eleitoral, quer nas elei­ções pro­pri­a­men­te di­tas, pa­ra que se evi­tem si­tu­a­ções que po­dem pôr em pe­ri­go to­do o pro­ces­so. Ân­ge­lo Ta­va­res dei­xou igual­men­te uma men­sa­gem à po­pu­la­ção, no sen­ti­do de res­pei­tar a or­dem, bem co­mo não dei­xar pa­ra o úl­ti­mo mo­men­to a actualização do seu re­gis­to.

For­ças ar­ma­das pron­tas

O vi­ce-che­fe do Es­ta­do-Mai­or Ge­ne­ral das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas pa­ra a Edu­ca­ção Pa­trió­ti­ca, ge­ne­ral Egí­dio Sou­sa e San­tos, ape­lou a to­dos os mi­li­ta­res e tra­ba­lha­do­res ci­vis pa­ra que as­su­mam uma pos­tu­ra de res­pon­sa­bi­li­da­de, dis­ci­pli­na e ci­vis­mo du­ran­te o pro­ces­so de re­gis­to eleitoral.

O ge­ne­ral Egí­dio Sou­sa e San­tos, que re­pre­sen­tou o che­fe do Es­ta­doMai­or Ge­ne­ral das FAA na aber­tu­ra do pro­ces­so de re­gis­to eleitoral na Re­gião Mi­li­tar Luanda e das FAA, aler­tou pa­ra a ne­ces­si­da­de de se adop­tar os prin­cí­pi­os de or­ga­ni­za­ção, res­pei­to e tra­ta­men­to de­vi­dos aos agen­tes de re­gis­to.

“Co­mo nos pro­ces­sos elei­to­rais pas­sa­dos, es­tou se­gu­ro de que tam­bém, des­ta vez, os mi­li­ta­res das FAA vão mar­car a di­fe­ren­ça pe­la po­si­ti­va”, dis­se, pa­ra lem­brar que, ao lon­go da sua his­tó­ria de lu­ta e de con­quis­tas, os an­go­la­nos de­ram sem­pre pro­vas de ele­va­da ma­tu­ri­da­de e pa­tri­o­tis­mo em to­dos os pro­ces­sos em que es­ti­ve­ram en­vol­vi­dos. O vi­ce-che­fe do Es­ta­do-Mai­or Ge­ne­ral das FAA acres­cen­tou que foi as­sim no pas­sa­do de re­sis­tên­cia co­lo­ni­al e no pe­río­do pós-in­de­pen­dên­cia. Além de re­a­fir­mar que o mi­li­tar obe­de­ce sem­pre ao im­pul­so do co­man­do, o ge­ne­ral Egí­dio Sou­sa e San­tos con­si­de­rou que o exem­plo de ci­da­dãos res­pon­sá­veis, com­pro­me­ti­dos com a de­fe­sa dos su­pe­ri­o­res in­te­res­ses do Es­ta­do de­ve­rá ser da­do, uma vez mais, pe­las FAA. “De­ve­mos con­ti­nu­ar a ser a re­ser­va mo­ral da Na­ção”, exor­tou.

O di­rec­tor na­ci­o­nal de Tec­no­lo­gi­as e Apoio aos Pro­ces­sos Elei­to­rais do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, António Lemos, con­si­de­rou o ac­to um exem­plo a ser se­gui­do em to­das as uni­da­des mi­li­ta­res no país, so­bre­tu­do por ter si­do pre­si­di­do ao mais al­to ní­vel da hi­e­rar­quia das For­ças Ar­ma­das.

“Is­to in­cen­ti­va os efectivos na ade­são às ini­ci­a­ti­vas do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, no âm­bi­to da actualização do re­gis­to eleitoral”, dis­se António Lemos, acres­cen­tan­do que, ape­sar do ac­to for­mal de on­tem, o pro­ces­so de actualização do re­gis­to eleitoral já con­tem­plou o efec­ti­vo das For­ças Ar­ma­das An­go­la­nas.

Pro­ces­so no Uíge

Na pro­vín­cia do Uíge, 53 mil ci­da­dãos já ac­tu­a­li­za­ram os seus da­dos nos pos­tos de re­gis­to eleitoral ins­ta­la­dos nos 16 mu­ni­cí­pi­os, de acor­do com o di­rec­tor pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos. Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal de Angola, António João “So­co­lo­ve” avan­çou que as con­di­ções pa­ra o êxi­to do pro­ces­so es­tão as­se­gu­ra­das.

Nes­te mo­men­to, ex­pli­cou, as bri­ga­das mó­veis, in­te­gra­das por um to­tal de 60 téc­ni­cos, ac­tu­am nas ins­ti­tui­ções pú­bli­cas e pri­va­das, mer­ca­dos, igre­jas e ou­tros lo­cais de mai­or con­cen­tra­ção po­pu­la­ci­o­nal, pa­ra pos­te­ri­or­men­te ope­ra­rem nos bair­ros e al­dei­as da pro­vín­cia. A par­tir do dia 17 de Se­tem­bro se­rão in­te­gra­dos no pro­ces­so mais 60 no­vos bri­ga­dis­tas. “Nos pri­mei­ros 15 di­as o pro­ces­so do re­gis­to eleitoral de­cor­reu sem so­bres­sal­tos, a po­pu­la­ção es­tá a ade­rir em mas­sa e acre­di­ta­mos que no mo­men­to cer­to te­re­mos os re­sul­ta­dos pre­co­ni­za­dos”, dis­se. Os ci­da­dãos que per­de­ram os seus car­tões de­vem aguar­dar pe­la se­gun­da fa­se do pro­ces­so, que ar­ran­ca em Ou­tu­bro.

“Aque­les que não têm do­cu­men­tos tam­bém se­rão re­gis­ta­dos atra­vés de tes­te­mu­nhas”, re­fe­riu, ao mes­mo tem­po que ape­lou às ad­mi­nis­tra­ções mu­ni­ci­pais, au­to­ri­da­des tra­di­ci­o­nais e re­li­gi­o­sas pa­ra se em­pe­nha­rem no pro­ces­so, apoi­an­do de for­ma di­rec­ta ou in­di­rec­ta os bri­ga­dis­tas.

A ad­mi­nis­tra­do­ra mu­ni­ci­pal do Dan­ge Qui­te­xe, Ma­ria Ode­te Fer­rei­ra Pinto, as­se­gu­rou que o pro­ces­so de­cor­re sem so­bres­sal­tos, por­que a lo­ca­li­da­de tem cri­a­das as con­di­ções ma­te­ri­ais, téc­ni­cas e hu­ma­nas pa­ra o êxi­to do pro­ces­so. “Va­mos con­ti­nu­ar a apoi­ar e a acom­pa­nhar de per­to os tra­ba­lhos dos bri­ga­dis­tas pa­ra que no fi­nal de tu­do a pro­vín­cia saia a ga­nhar”, dis­se. O so­ba do bair­ro Pa­pe­lão, Pai­va Mu­len­go, ape­lou aos ci­da­dãos pa­ra ade­ri­rem ao pro­ces­so de actualização dos da­dos elei­to­rais, pa­ra que em 2017 exer­çam o seu di­rei­to de ci­da­da­nia sem so­bres­sal­tos.

Ba­lan­ço no Cu­ne­ne

No ba­lan­ço das pri­mei­ras duas se­ma­nas, a pro­vín­cia do Cu­ne­ne re­gis­tou 30.658 ci­da­dãos que já ac­tu­a­li­za­ram os seus da­dos elei­to­rais, se­gun­do a di­rec­to­ra pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos, De­o­lin­da dos An­jos Ma­dei­ra.

A di­rec­to­ra pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos ga­ran­tiu que as con­di­ções téc­ni­cas, hu­ma­nas e lo­gís­ti­cas es­tão as­se­gu­ra­das pa­ra o bom an­da­men­to de to­do o pro­ces­so, que tem apoio dos par­ti­dos po­lí­ti­cos, igre­jas, au­to­ri­da­des tra­di­ci­o­nais e so­ci­e­da­de ci­vil, ten­do em con­ta o pa­pel que jo­gam na mo­bi­li­za­ção da po­pu­la­ção. Zo­nas de di­fí­cil aces­so

O ad­mi­nis­tra­dor ad­jun­to do mu­ni­cí­pio do Cu­nhin­ga, Jo­sé António Ndan­du­la, afir­mou que a actualização do re­gis­to eleitoral es­tá pres­tes a al­can­çar as zo­nas con­si­de­ra­das de di­fí­cil aces­so. Duas bri­ga­das de re­gis­to eleitoral es­tão a tra­ba­lhar na se­de mu­ni­ci­pal do Cu­nhin­ga pa­ra aten­der os ha­bi­tan­tes da­que­la lo­ca­li­da­de.

As bri­ga­das es­tão ins­ta­la­das no Bal­cão Úni­co do Em­pre­en­de­dor e na Es­co­la do se­gun­do Ci­clo do en­si­no se­cun­dá­rio. Jo­sé António Ndan­du­la ex­pli­cou que ac­tu­al­men­te as bri­ga­das es­tão a tra­ba­lhar na se­de do mu­ni­cí­pio ten­do em con­ta a afluên­cia de ci­da­dãos.

O pro­ces­so de actualização de da­dos elei­to­rais e de prova de vida dos ci­da­dãos elei­to­res na pro­vín­cia da Lun­da Nor­te es­tá a su­pe­rar as expectativas e, até ao úl­ti­mo do­min­go, ti­nham ac­tu­a­li­za­do os seus da­dos 24.095 ci­da­dãos, afir­mou o di­rec­tor pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos. As pre­vi­sões apon­tam pa­ra 400 mil elei­to­res até ao fi­nal do pro­ces­so, que vai ser as­se­gu­ra­do por 205 ope­ra­do­res.

JO­SÉ SOARES

Mi­nis­tro do In­te­ri­or re­a­li­zou on­tem a actualização dos seus da­dos elei­to­rais e ga­ran­tiu to­tal se­gu­ran­ça ao pro­ces­so e bri­ga­dis­tas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.