Go­ver­no de­nun­cia silêncio cúm­pli­ce

Ma­pu­to cri­ti­ca in­di­fe­ren­ça de­mons­tra­da pe­la co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal

Jornal de Angola - - MUNDO -

O mi­nis­tro mo­çam­bi­ca­no dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros e Co­o­pe­ra­ção cri­ti­cou, na ter­ça-fei­ra, o que qua­li­fi­cou de “silêncio cúm­pli­ce” de paí­ses e or­ga­ni­za­ções na­ci­o­nais e in­ter­na­ci­o­nais fa­ce aos cri­mes co­me­ti­dos pe­la Re­na­mo, prin­ci­pal par­ti­do da opo­si­ção de Mo­çam­bi­que.

Nu­ma en­tre­vis­ta à Rá­dio Mo­çam­bi­que, Ol­de­mi­ro Ba­loi lem­brou que “a con­de­na­ção ao cri­me, ao as­sas­si­na­to e ao roubo” per­pe­tra­dos pe­la Re­na­mo “não é dar ra­zão ao Go­ver­no, é di­zer que há for­mas de re­sol­ver as di­fe­ren­ças po­lí­ti­cas.”

As de­cla­ra­ções do mi­nis­tro mo­çam­bi­ca­no são pro­fe­ri­das um dia de­pois de se re­to­mar a reu­nião da co­mis­são mis­ta que pre­pa­ra o en­con­tro en­tre o Che­fe de Es­ta­do, Fi­li­pe Nyu­si, e o lí­der da Re­na­mo, Afon­so Dh­la­ka­ma, de­pois de 15 di­as de pau­sa “pa­ra uma me­lhor re­fle­xão en­tre as par­tes.”

Cri­se em Ge­ne­bra

As ten­sões em Mo­çam­bi­que fo­ram men­ci­o­na­das no mes­mo dia, na 33ª ses­são do Con­se­lho de Di­rei­tos Hu­ma­nos, re­a­li­za­da em Ge­ne­bra.

Zeid al Hus­sein de­nun­ci­ou a con­ti­nu­a­ção dos con­fron­tos ar­ma­dos en­tre a Re­na­mo e o Exér­ci­to em Mo­çam­bi­que, re­cor­dou que a vi­o­lên­cia co­me­çou há qua­se um ano e in­for­mou que o seu es­cri­tó­rio re­ce­beu re­la­tos de va­las co­muns com cor­pos, exe­cu­ções su­má­ri­as, des­trui­ção de pro­pri­e­da­de, des­lo­ca­men­to de ci­vis e ata­ques à po­pu­la­ção. An­tes de re­gres­sa­rem aos seus paí­ses de ori­gem, os me­di­a­do­res in­ter­na­ci­o­nais pro­pu­se­ram a cri­a­ção de um cor­re­dor des­mi­li­ta­ri­za­do, pa­ra per­mi­tir que pos­sam man­ter um en­con­tro com Afon­so Dh­la­ka­ma.

A des­par­ti­da­ri­za­ção do apa­re­lho do Es­ta­do e a des­mi­li­ta­ri­za­ção dos ho­mens ar­ma­dos de Dh­la­ka­ma são os des­ta­ques da agen­da de diá­lo­go, que in­te­gra ou­tros as­sun­tos.

Re­cen­te­men­te, por or­dens do Pre­si­den­te mo­çam­bi­ca­no, a equi­pa do Go­ver­no foi re­mo­de­la­da.

Os ju­ris­tas Edu­ar­do Chi­zi­a­ne e António Bo­e­ne subs­ti­tuí­ram os de­pu­ta­dos António Ha­ma Thai e Ed­mun­do Ga­li­za Ma­tos Jr.

Diá­lo­go com con­fron­tos

Vá­ri­as ac­ções hos­tis con­ti­nu­a­vam a en­som­brar o fim da cri­se po­lí­ti­co-mi­li­tar no cen­tro de Mo­çam­bi­que, até ago­ra a re­gião mais atin­gi­da pe­lo con­fli­to po­lí­ti­co-mi­li­tar, an­tes e de­pois de as de­le­ga­ções do Go­ver­no e da Re­na­mo re­to­ma­rem as ne­go­ci­a­ções de paz em Ma­pu­to.

Na ter­ça-fei­ra, ho­mens ar­ma­dos do mai­or par­ti­do da opo­si­ção ata­ca­ram a co­lu­na de vi­a­tu­ras de es­col­ta obri­ga­tó­ria do Exér­ci­to - no tro­ço en­tre Van­du­zi (Ma­ni­ca) e Chan­ga­ra (Te­te) – na zo­na de Chiu­a­la, sem da­nos hu­ma­nos. As for­ças go­ver­na­men­tais de­ti­ve­ram um dos ata­can­tes.

Um dia an­tes, na se­gun­da-fei­ra, um ho­mem com li­ga­ções à Fre­li­mo, par­ti­do que go­ver­na, foi exe­cu­ta­do por ho­mens ar­ma­dos da Re­na­mo em Da­ca­ta, dis­tri­to de Mos­su­ri­ze, no sul da pro­vín­cia de Ma­ni­ca.

Na ma­dru­ga­da de sá­ba­do, ho­mens ar­ma­dos da Re­na­mo in­va­di­ram, de­pois de te­rem avi­sa­do o as­sal­to em car­ta di­ri­gi­da às au­to­ri­da­des lo­cais e à po­pu­la­ção, a se­de do pos­to de Sa­be­ta, dis­tri­to de Tam­ba­ra (Ma­ni­ca). Ar­rom­ba­ram o hos­pi­tal lo­cal, de on­de re­ti­ra­ram material ci­rúr­gi­co e me­di­ca­men­tos, e van­da­li­za­ram a in­fra-es­tru­tu­ra, in­cluin­do a ma­ter­ni­da­de, in­for­ma­ram as au­to­ri­da­des po­li­ci­ais.

No mes­mo dia, as for­ças de de­fe­sa e se­gu­ran­ça to­ma­ram de as­sal­to e ocu­pa­ram uma ba­se da Re­na­mo em Mor­rum­ba­la, na pro­vín­cia da Zam­bé­zia, no cen­tro do país, anun­ci­ou a Po­lí­cia mo­çam­bi­ca­na.

A cor­po­ra­ção, que qua­li­fi­cou a ba­se des­man­te­la­da de “ame­a­ça à es­ta­bi­li­da­de da re­gião”, in­for­mou que vá­ri­os ho­mens da Re­na­mo mor­re­ram de­vi­do a ope­ra­ção, que cul­mi­nou com a de­ten­ção de um co­man­dan­te do bra­ço ar­ma­do do par­ti­do, que su­pos­ta­men­te di­ri­gia as su­as ac­ções na re­gião.

AFP

For­ças de se­gu­ran­ça mo­çam­bi­ca­nas des­man­te­la­ram ba­se da Re­na­mo ins­ta­la­da na Zam­bé­zia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.