Re­la­tó­rio bri­tâ­ni­co ad­mi­te equí­vo­cos

Jornal de Angola - - MUNDO -

De­pu­ta­dos bri­tâ­ni­cos afir­mam num re­la­tó­rio di­vul­ga­do on­tem, que a in­ter­ven­ção mi­li­tar bri­tâ­ni­ca de 2011 na Lí­bia foi ba­se­a­da em “pos­tu­la­dos equi­vo­ca­dos” e criticam o an­ti­go pri­mei­ro-mi­nis­tro, Da­vid Ca­me­ron, que re­nun­ci­ou es­te ano ao car­go e foi subs­ti­tuí­do por The­re­sa May.

O do­cu­men­to apon­ta er­ros no pro­ces­so que le­vou Lon­dres a in­ter­vir mi­li­tar­men­te ao la­do da Fran­ça, em 2011, ofi­ci­al­men­te “pa­ra pro­te­ger ci­vis ame­a­ça­dos pe­lo Pre­si­den­te lí­bio Mu­am­mar Kadha­fi.”

O go­ver­no “não con­se­guiu com­pro­var a ame­a­ça re­al do Go­ver­no de Mu­am­mar Kadha­fi aos ci­vis” e “fra­cas­sou na iden­ti­fi­ca­ção das fac­ções is­lâ­mi­cas ra­di­cais den­tro da re­be­lião”, é re­fe­ri­do no do­cu­men­to.

A es­tra­té­gia do Rei­no Uni­do, re­fe­re o re­la­tó­rio, “foi fun­da­men­ta­da nu­ma aná­li­se par­ci­al das pro­vas.”

Da­vid Ca­me­ron de­via ter com­pre­en­di­do que os ra­di­cais is­lâ­mi­cos ten­ta­ri­am ti­rar pro­vei­to da re­be­lião, re­fe­re do­cu­men­to, que não iden­ti­fi­ca uma aná­li­se cor­rec­ta da na­tu­re­za da re­vol­ta lí­bia por par­te de Lon­dres. Da­vid Ca­me­ron “foi o res­pon­sá­vel fi­nal pe­lo fra­cas­so do de­sen­vol­vi­men­to de uma es­tra­té­gia co­e­ren­te na Lí­bia, con­clui o re­la­tó­rio.”

Cris­pin Blunt, pre­si­den­te da co­mis­são, dis­se que o Go­ver­no de Da­vid Ca­me­ron “de­via ter pri­vi­le­gi­a­do ou­tras op­ções”, co­mo um “com­pro­mis­so po­lí­ti­co ca­paz de pro­te­ger a po­pu­la­ção ci­vil e mu­dar o go­ver­no a um cus­to me­nor pa­ra a Lí­bia e o Rei­no Uni­do.”

O an­ti­go pri­mei­ro-mi­nis­tro bri­tâ­ni­co Da­vid Ca­me­ron não pres­tou de­poi­men­to à co­mis­são, ale­gan­do “uma agen­da pe­sa­da.”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.