Em­pre­ga­dos acu­sa­dos de roubo

Po­lí­cia Na­ci­o­nal de­tém de­ze­nas de me­li­an­tes em Luanda

Jornal de Angola - - SOCIEDADE - ANDRÉ DA COSTA |

O Ser­vi­ço de Investigação Cri­mi­nal re­a­li­zou de 15 de Agos­to a 14 de Se­tem­bro uma ope­ra­ção de­no­mi­na­da Tchi­ma­ba­ka­ta, que re­sul­tou na de­ten­ção de vá­ri­as pes­so­as por di­ver­sos cri­mes.

En­tre os de­ti­dos, des­ta­cam-se a ge­ren­te de uma lo­ja de ven­da de mo­bi­liá­rio e de ou­tros dois in­di­ví­du­os que tra­ba­lha­vam no mes­mo es­ta­be­le­ci­men­to, por te­rem sub­traí­do dos co­fres mais de cin­co mi­lhões de kwan­zas e re­par­ti­dos en­tre si.

O fur­to, se­gun­do o Ser­vi­ço de Investigação Cri­mi­nal, acon­te­ceu na úl­ti­ma sex­ta-fei­ra, de­pois das 20 ho­ras, quan­do a ge­ren­te abriu o co­fre da lo­ja e re­ti­rou os va­lo­res com a co­la­bo­ra­ção de ou­tros fun­ci­o­ná­ri­os. Pa­ra a re­a­li­za­ção exi­to­sa do roubo, a ge­ren­te, que pla­ni­fi­cou pre­vi­a­men­te a ac­ção, cor­tou o ca­bo de gra­va­ção das câ­ma­ras de fil­ma­gem, le­vou os mo­ni­to­res e gra­va­do­res e dei­tou-os num con­ten­tor de li­xo.

Se­gun­do o Ser­vi­ço de Investigação Cri­mi­nal, a ac­ção dos fun­ci­o­ná­ri­os foi si­mu­la­da, na me­di­da em que ti­nham aces­so fa­ci­li­ta­do pa­ra a re­ti­ra­da dos va­lo­res da lo­ja que en­cer­ra às 19 ho­ras.

O roubo foi de­nun­ci­a­do três di­as de­pois pe­la em­pre­ga­da de lim­pe­za, que tam­bém fa­zia par­te do gru­po, mas que na ho­ra da di­vi­são dos va­lo­res não re­ce­beu a par­te que lhe ca­bia.

O Jor­nal de Angola sou­be que a ge­ren­te tra­ba­lha­va na lo­ja há três anos, en­quan­to a em­pre­ga­da de lim­pe­za es­ta­va há seis me­ses no ser­vi­ço. O úni­co jo­vem en­vol­vi­do no fur­to é um an­ti­go fun­ci­o­ná­rio que ti­nha si­do ex­pul­so por ter rou­ba­do 300 mil kwan­zas e es­te­ve até há pou­co tem­po de­ti­do.

A Po­lí­cia Na­ci­o­nal de­te­ve igual­men­te seis jo­vens que as­sal­ta­ram as bom­bas de com­bus­tí­vel da Pu­man­gol, ten­do le­va­do seis mi­lhões de kwan­zas. Pa­ra con­cre­ti­zar o as­sal­to, os me­li­an­tes, mu­ni­dos de arma de fo­go, con­ta­ram com a aju­da de um fun­ci­o­ná­rio.

A Po­lí­cia de­te­ve ain­da qua­tro jo­vens que no mês de Ju­lho rou­ba­ram uma vi­a­tu­ra de mar­ca Toyo­ta Ya­ris, no mu­ni­cí­pio de Ca­cu­a­co e fa­zi­am­se pas­sar por pas­sa­gei­ros. Pa­ra evi­tar que fos­sem apa­nha­dos, os me­li­an­tes tro­ca­ram a vi­a­tu­ra com uma ou­tra de mar­ca Star­let.

O por­ta-voz da de­le­ga­ção do Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or em Luanda, ins­pec­tor -che­fe Ma­teus Rodrigues, fri­sou que a Po­lí­cia Na­ci­o­nal de­te­ve 88 ci­da­dãos sus­pei­tos de te­rem co­me­ti­do cri­mes e es­cla­re­ceu 62 ca­sos, com des­ta­que pa­ra qua­tro de ho­mi­cí­dio vo­lun­tá­rio, 26 rou­bos qua­li­fi­ca­dos e dois cri­mes de ho­mi­cí­dio frus­tra­do.

A Po­lí­cia Na­ci­o­nal apre­en­deu ain­da 27 ar­mas de fo­go, 12 vi­a­tu­ras de di­ver­sas mar­cas e mo­de­los, 15 mo­to­ri­za­das, mais de mil qui­los de me­di­ca­men­tos que eram ven­di­dos no mer­ca­do dos Kwan­zas e pro­ce­deu ao en­cer­ra­men­to de 54 ca­bri­ta­ri­as e de qua­tro ta­lhos por não reu­ni­rem os re­qui­si­tos sa­ni­tá­ri­os e le­gais exi­gi­dos por lei.

ANDRÉ DA COSTA

Ac­ção da Po­lí­cia Na­ci­o­nal per­mi­tiu a apre­en­são de vá­ri­as vi­a­tu­ras rou­ba­das em Luanda

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.