Edu­ca­do­res am­bi­en­tais são for­ma­dos no Ca­zen­ga

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

Um se­mi­ná­rio de for­ma­ção de for­ma­do­res pa­ra edu­ca­do­res am­bi­en­tais so­bre ges­tão dos re­sí­du­os só­li­dos foi re­a­li­za­do na quin­ta-fei­ra, no mu­ni­cí­pio do Ca­zen­ga, pro­vín­cia de Lu­an­da.

Pro­mo­vi­da sob o le­ma “Ci­da­dão edu­ca­do, Ca­zen­ga lim­po”, a for­ma­ção foi uma ini­ci­a­ti­va do Ministério do Am­bi­en­te, em par­ce­ria com a ad­mi­nis­tra­ção lo­cal. No even­to, foi apre­sen­ta­do o pro­gra­ma de edu­ca­ção am­bi­en­tal, apro­va­do pe­lo De­cre­to Pre­si­den­ci­al 106/16 de 20 de Maio, que con­tem­pla a ges­tão dos re­sí­du­os só­li­dos a ní­vel dos mu­ni­cí­pi­os. Es­te do­cu­men­to con­tém as li­nhas ori­en­ta­do­ras pa­ra a edu­ca­ção am­bi­en­tal da po­pu­la­ção e de in­cen­ti­vo aos ci­da­dãos pa­ra a ob­ser­vân­cia de me­di­das pre­ven­ti­vas que con­tri­bu­em pa­ra a re­du­ção dos sur­tos epi­dé­mi­cos nas co­mu­ni­da­des.

Na oca­sião, o di­rec­tor na­ci­o­nal do Am­bi­en­te, Nascimento Soares, es­cla­re­ceu que o ob­jec­ti­vo do pro­gra­ma am­bi­en­tal é edu­car e sen­si­bi­li­zar a po­pu­la­ção so­bre a for­ma cor­rec­ta de de­po­si­ção dos re­sí­du­os só­li­dos.

No seu en­ten­der, o pro­gra­ma edu­ca e sen­si­bi­li­za a po­pu­la­ção so­bre a for­ma cor­rec­ta de tra­ta­men­to do li­xo, pa­ra ga­ran­tir a sa­lu­bri­da­de.

Pa­ra o pre­si­den­te da As­so­ci­a­ção dos Eco­lo­gis­tas e Am­bi­en­ta­lis­tas de An­go­la, Jú­lio In­glês, a in­ten­ção des­ta or­ga­ni­za­ção é tra­ba­lhar jun­to da Ad­mi­nis­tra­ção Mu­ni­ci­pal do Ca­zen­ga, no sen­ti­do de mi­ni­mi­zar os pro­ble­mas de­cor­ren­tes da ges­tão am­bi­en­tal da mu­ni­ci­pa­li­da­de. O mu­ni­cí­pio do Ca­zen­ga é o pri­mei­ro, em to­do o país, que be­ne­fi­cia da ac­ção de for­ma­ção. “A as­so­ci­a­ção vai des­do­brar­se por An­go­la, com a res­pon­sa­bi­li­da­de de apoi­ar as ad­mi­nis­tra­ções mu­ni­ci­pais a mi­ni­mi­zar os pro­ble­mas li­ga­dos às ques­tões am­bi­en­tais, de for­ma pau­la­ti­na e con­tí­nua”, ga­ran­tiu Jú­lio In­glês.

Mu­ni­cí­pio lim­po

Mais de 500 to­ne­la­das de li­xo são pro­du­zi­das, di­a­ri­a­men­te, em to­da a ex­ten­são do mu­ni­cí­pio do Ca­zen­ga, dis­se o ad­mi­nis­tra­dor mu­ni­ci­pal, Vic­tor Na­ta­ni­el Nar­ci­so.

O res­pon­sá­vel, que fa­la­va à mar­gem do pri­mei­ro se­mi­ná­rio de for­ma­ção de for­ma­do­res de edu­ca­do­res am­bi­en­tais pa­ra a ges­tão dos re­sí­du­os só­li­dos, re­fe­riu que o Ca­zen­ga es­tá lim­po gra­ças à ac­ção diá­ria da Eli­sal. A ac­ção des­ta em­pre­sa de sa­ne­a­men­to bá­si­co, se­gun­do Vic­tor Na­ta­ni­el Nar­ci­so, tem con­sis­ti­do, con­cre­ta­men­te, na re­co­lha, var­re­du­ra e ca­ta­ção do li­xo nas vi­as pú­bli­cas.

Se­gun­do o ad­mi­nis­tra­dor, com a for­ma­ção de for­ma­do­res am­bi­en­tais vai ser pos­sí­vel eliminar os fo­cos de li­xo que con­tri­bu­em pa­ra o sur­gi­men­to dos sur­tos epi­dé­mi­cos nas co­mu­ni­da­des.

“A re­so­lu­ção dos pro­ble­mas am­bi­en­tais lo­cais, no que con­cer­ne à de­po­si­ção, se­lec­ção e reu­ti­li­za­ção dos re­sí­du­os, de­ve ser da ini­ci­a­ti­va da po­pu­la­ção”, de­fen­deu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.