Exér­ci­to da Sí­ria de­cla­rou o fim do ces­sar-fo­go

Jornal de Angola - - MUNDO -

O exér­ci­to sí­rio de­cla­rou on­tem o fim do ces­sar-fo­go de­cre­ta­do há uma se­ma­na por Washing­ton e Mos­co­vo, que se acu­sam mu­tu­a­men­te do fra­cas­so de mais uma ten­ta­ti­va pa­ra pôr ter­mo a cin­co anos de guer­ra na Sí­ria.

O exér­ci­to do Go­ver­no do Pre­si­den­te Bashar al-As­sad “anun­cia o fim da sus­pen­são dos com­ba­tes que co­me­çou às 19h00 (17h00 em An­go­la) de 12 de Se­tem­bro, nos ter­mos do acor­do Estados Uni­dos/Rússia”, in­di­cou a ins­ti­tui­ção mi­li­tar em Da­mas­co uma ho­ra an­tes de a tré­gua ex­pi­rar.

Es­te anún­cio dei­xa an­te­ver uma re­to­ma­da mais vi­o­len­ta da guer­ra que des­de Mar­ço de 2011 já pro­vo­cou mais de 300.000 mor­tos e de­vas­tou a Sí­ria.

Os dis­pa­ros re­co­me­ça­ram no do­min­go na ci­da­de de Ale­po, epi­cen­tro do con­fli­to, e re­gis­ta­ram-se com­ba­tes na pe­ri­fe­ria de Da­mas­co.

O che­fe da di­plo­ma­cia nor­te­a­me­ri­ca­na, John Ker­ry, de­cla­rou on­tem que­rer ain­da acre­di­tar na ma­nu­ten­ção do ces­sar-fo­go: “Aguen­ta­se, mas es­tá frá­gil“, dis­se em No­va Ior­que, à mar­gem da As­sem­bleia-Ge­ral da ONU on­de o er­sí­rio vai ocu­par boa par­te das aten­ções. Mas a Rússia mos­trou-se bas­tan­te me­nos op­ti­mis­ta, mul­ti­pli­can­do as su­as crí­ti­cas a Washing­ton e aos seus ali­a­dos. “Ten­do em con­ta que os re­bel­des não es­tão a res­pei­tar o re­gi­me do ces­sar-fo­go, o res­pei­to uni­la­te­ral pe­las for­ças go­ver­na­men­tais sí­ri­as não faz sen­ti­do”, dis­se o ge­ne­ral Ser­guei Ruds­koi.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.