Con­ten­ção em Ca­to­ca ge­ra lu­cros

BA­LAN­ÇO DA SO­CI­E­DA­DE DE CA­TO­CA Com­pa­nhia re­duz os cus­tos ope­ra­ci­o­nais pa­ra en­fren­tar a que­da de pre­ços

Jornal de Angola - - PARTADA -

A So­ci­e­da­de Mi­nei­ra de Ca­to­ca re­gis­tou re­sul­ta­dos lí­qui­dos de 116,3 mi­lhões de dó­la­res em 2015, com a apli­ca­ção de no­vas me­di­das ope­ra­ci­o­nais.De acor­do com o re­la­tó­rio anu­al da em­pre­sa, o au­men­to da mar­gem ope­ra­ci­o­nal em 32 por cen­to per­mi­tiu a ge­ra­ção de 187 mi­lhões de dó­la­res, com a re­du­ção dos cus­tos ope­ra­ci­o­nais.

A So­ci­e­da­de Mi­nei­ra de Ca­to­ca re­gis­tou re­sul­ta­dos lí­qui­dos de 116,3 mi­lhões de dó­la­res­no ano pas­sa­do, com a apli­ca­ção de no­vas me­di­das ope­ra­ci­o­nais pe­ran­te a que­da do pre­ço da ma­té­ri­a­pri­ma no mer­ca­do in­ter­na­ci­o­nal.

A in­for­ma­ção cons­ta do Re­la­tó­rio Anu­al 2015 da em­pre­sa, a que o Jor­nal de An­go­la te­ve on­tem aces­so. O do­cu­men­to re­fe­re que au­men­to da mar­gem ope­ra­ci­o­nal em 32 por cen­to per­mi­tiu a ge­ra­ção de 187 mi­lhões de dó­la­res, com a re­du­ção dos cus­tos ope­ra­ci­o­nais em 34 mi­lhões de dó­la­res em re­la­ção a 2014.

As me­di­das in­ci­di­ram so­bre a re­du­ção de cus­tos e o au­men­to da efi­ci­ên­cia ope­ra­ci­o­nal, com des­ta­que “pa­ra a en­tra­da em vi­gor do con­tra­to úni­co de ser­vi­ço de per­fu­ra­ção e de­to­na­ção na mi­na, di­mi­nui­ção da dis­tân­cia mé­dia de trans­por­te em 0,3 qui­ló­me­tros, re­ne­go­ci­a­ção dos con­tra­tos com os prin­ci­pais ‘de­a­lers’, vi­san­do o au­men­to de dis­po­ni­bi­li­da­de téc­ni­ca dos equi­pa­men­tos pe­lo pre­ço mais bai­xo”, diz o re­la­tó­rio.

Em 2015, a es­tru­tu­ra de ca­pi­tais da em­pre­sa re­par­tiu-se em 63 por cen­to (ca­pi­tais de ter­cei­ros) e 37 por cen­to (ca­pi­tais pró­pri­os) e o pas­si­vo as­su­miu um va­lor de 297 mi­lhões de dó­la­res.

O pre­si­den­te do Con­se­lho de Ge­rên­cia da So­ci­e­da­de, Ser­guei Ame­lin, diz no re­la­tó­rio que pa­ra fa­zer fa­ce ao ac­tu­al ce­ná­rio da con­trac­ção de re­cei­tas e au­men­to de cus­tos, a em­pre­sa pro­ce­deu à re­vi­são da re­ne­go­ci­a­ção de to­dos os con­tra­tos em vi­gor, com a res­ci­são de al­guns e in­ter­na­ci­o­na­li­za­ção das ac­ti­vi­da­des, im­pri­miu mai­or efi­ci­ên­cia nos tra­ba­lhos mi­nei­ros e me­lho­ria nos tra­ba­lhos de car­re­ga­men­to, trans­por­te, as­sis­tên­cia téc­ni­ca e ma­nu­ten­ção de equi­pa­men­tos mi­nei­ros e re­du­ziu os vo­lu­mes de es­té­ril re­mo­vi­do sem com­pro­me­ti­men­to da ex­plo­ra­ção fu­tu­ra.

Co­mo re­sul­ta­do das me­di­das de con­ten­ção, as ven­das da em­pre­sa caí­ram em 21 mi­lhões de dó­la­res em re­la­ção ao ano an­te­ri­or, fe­chan­do em 582 mi­lhões de dó­la­res, em con­sequên­cia da de­te­ri­o­ra­ção do pre­ço mé­dio por qui­la­te, que pas­sou de 92,66 dó­la­res por qui­la­te em 2014 pa­ra 86,65 dó­la­res por qui­la­te em 2015, uma que­bra de 10,6 por cen­to. Mas a que­da do pre­ço foi mi­ti­ga­da­pe­lo au­men­to da pro­du­ção, que re­cu­pe­rou 42 por cen­to de qui­la­tes, em re­la­ção ao ano de 2014, in­di­ca o re­la­tó­rio.

De­vi­do às di­fi­cul­da­des re­gis­ta­das em 2015, a di­rec­ção de Ca­to­ca ace­le­rou os tra­ba­lhos pre­pa­ra­ti­vos pa­ra o ar­ran­que do ter­cei­ro moi­nho da Cen­tral de Tra­ta­men­to n.º 2, bem co­mo a re­a­li­za­ção de tra­ba­lhos de pros­pec­ção ge­o­ló­gi­ca nas con­ces­sões do Lu­a­ze, Vu­le­ge, Gan­go, Qui­tu­bia, Tchi­a­fua, Lu­em­ba, La­pi e Gam­bo. Se­gun­do o do­cu­men­to, as ope­ra­ções pa­ra o ar­ran­que do Tchiu­zo fo­ram sus­pen­sas de for­ma in­de­fi­ni­da de­vi­do à que­da do pre­ço do di­a­man­te que in­vi­a­bi­li­zou o pro­jec­to. Pa­ra a con­ces­são do Lu­a­xe, foi cri­a­da uma no­va so­ci­e­da­de pa­ra a ex­plo­ra­ção do kim­ber­li­to Lu­e­le “que irá res­sar­cir Ca­to­ca pe­lo in­ves­ti­men­to fi­nan­cei­ro, ma­te­ri­al e in­te­lec­tu­al re­a­li­za­do”, des­ta­ca o ges­tor.

Pa­ra es­te ano, a com­pa­nhia pre­vê me­lho­rar a efi­ci­ên­cia ope­ra­ci­o­nal da mi­na, op­ti­mi­zar as ope­ra­ções nas cen­trais de tra­ta­men­to, con­tro­lar com ri­gor os cus­tos, au­men­tar as re­ser­vas de di­a­man­tes atra­vés da pros­pec­ção de no­vas opor­tu­ni­da­des em An­go­lae au­men­tar a in­ter­ven­ção de Ca­to­ca no pro­ces­so de ne­go­ci­a­ção de di­a­man­tes.

PAU­LO MULAZA

So­ci­e­da­de Mi­nei­ra de Ca­to­ca au­men­ta a efi­ci­ên­cia ope­ra­ci­o­nal e co­lo­ca em vi­gor o con­tra­to úni­co de ser­vi­ço de per­fu­ra­ção da mi­na

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.