Com­ba­te ao ter­ror atra­vés dos jo­vens

NA­ÇÕES UNI­DAS E MI­NIS­TÉ­RIO DA JU­VEN­TU­DE Com­pro­mis­so in­clui pro­gra­mas de saú­de pa­ra jo­vens

Jornal de Angola - - PARTADA - MA­NU­E­LA GOMES |

Um mai­or in­ves­ti­men­to na ju­ven­tu­de re­pre­sen­ta uma di­mi­nui­ção do ter­ro­ris­mo no mun­do, con­si­de­rou on­tem em Lu­an­da o re­pre­sen­tan­te da ONU em An­go­la, Pa­o­lo Ba­la­del­li, du­ran­te a ce­ri­mó­nia de as­si­na­tu­ra de um acor­do en­tre o Fun­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Po­pu­la­ção e o Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos.

Um mai­or in­ves­ti­men­to na ju­ven­tu­de po­de re­pre­sen­tar uma di­mi­nui­ção do ter­ro­ris­mo a ní­vel in­ter­na­ci­o­nal, con­si­de­rou on­tem em Lu­an­da o re­pre­sen­tan­te da ONU em An­go­la, Pa­o­lo Ba­la­del­li.

O di­plo­ma­ta fa­la­va na ce­ri­mó­nia de as­si­na­tu­ra de um acor­do en­tre o Fun­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Po­pu­la­ção (FNUAP) e o Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos, que vi­sa re­for­çar os in­ves­ti­men­tos em pro­gra­mas li­ga­dos à saú­de dos jo­vens e ado­les­cen­tes.

Pa­o­lo Ba­la­del­li dis­se que, além da for­ma­ção dos jo­vens, o acor­do con­tri­bui pa­ra a se­gu­ran­ça e vi­da so­ci­al.

O acor­do pre­vê a ma­te­ri­a­li­za­ção de uma co­or­de­na­ção mais efec­ti­va e efi­ci­en­te por par­te dos vá­ri­os sec­to­res e dos par­cei­ros.

Pa­ra o re­pre­sen­tan­te da ONU, o acor­do tem im­pac­to no cres­ci­men­to do país. “Te­mos que pen­sar não só nos jo­vens, co­mo nos adul­tos do ama­nhã, que po­dem par­ti­ci­par na so­ci­e­da­de com as su­as es­pe­ran­ças e ex­pec­ta­ti­vas”.

Pa­o­lo Ba­la­del­li su­bli­nhou que “a ju­ven­tu­de de­ve ser en­ca­ra­da co­mo um dos pi­la­res mais im­por­tan­tes” das so­ci­e­da­des.

A re­pre­sen­tan­te do FNUAP em An­go­la, Flor­be­la Ber­nar­des, que ru­bri­cou o acor­do, dis­se que es­ta ac­ção vai aju­dar a jun­tar fi­nan­ci­a­men­to e con­tri­bui­ções pa­ra a área da ju­ven­tu­de em An­go­la.

Flor­be­la Ber­nar­des re­fe­riu que 65 por cen­to da po­pu­la­ção an­go­la­na com me­nos de 25 anos são um po­ten­ci­al que pre­ci­sa de ser tra­ba­lha­do. “Os jo­vens são ac­tu­al­men­te a mai­o­ria da po­pu­la­ção no mun­do, com 3,5 mil mi­lhões de pes­so­as”, re­cor­dou. Flor­be­la Ber­nar­des con­si­de­ra que o acor­do pos­si­bi­li­ta uma pro­jec­ção con­jun­ta de ac­ti­vi­da­des es­pe­ci­fi­cas pa­ra a ju­ven­tu­de an­go­la­na. “Is­to vai fa­zer com que as ex­pe­ri­ên­ci­as da ju­ven­tu­de an­go­la­na pos­sam ser par­ti­lha­das a ní­vel re­gi­o­nal, glo­bal e, so­bre­tu­do, am­pli­ar as ha­bi­li­da­des e opor­tu­ni­da­des pa­ra es­ta fran­ja da so­ci­e­da­de.”

É pre­ci­so fa­zer dos jo­vens o de­sen­vol­vi­men­to, olhan­do pa­ra uma no­va agen­da de com­pro­mis­so, a Agen­da 2020-2030, que po­de ser exe­cu­ta­da com a sua par­ti­ci­pa­ção efec­ti­va e com in­ves­ti­men­tos cer­tos nes­ta área, acres­cen­tou Flor­be­la Ber­nar­des.

Pa­ra o di­rec­tor na­ci­o­nal das Po­lí­ti­cas da Ju­ven­tu­de, Ki­kas Machado, o acor­do vi­a­bi­li­za mui­tas ex­pec­ta­ti­vas no qua­dro do pro­gra­ma “GI­RO”.

Ki­kas Machado acres­cen­tou que com es­te acor­do, o Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Des­por­tos vai ter um me­lhor di­na­mis­mo e atin­gir mai­or nú­me­ro da po­pu­la­ção com os seus pro­gra­mas.

NUNO FLASH

Mi­nis­té­rio da Ju­ven­tu­de e Fun­do das Na­ções Uni­das pa­ra a Po­pu­la­ção re­for­çam co­o­pe­ra­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.