An­go­la e Le­tó­nia es­tu­dam for­mas de co­o­pe­ra­ção

Jornal de Angola - - POLÍTICA - JOSINA DE CARVALHO |* No­va Ior­que

A Le­tó­nia pre­ten­de ini­ci­ar uma co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral com An­go­la nos pró­xi­mos tem­pos, in­for­mou o mi­nis­tro das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, Ge­or­ges Chi­ko­ti, após um en­con­tro em No­va Ior­que com o ho­mó­lo­go des­te país, Ed­gars Rin­ke­vics, e com os da Ar­gé­lia, Chi­le, Bra­sil, Hun­gria, In­do­né­sia e Sér­via.

Ge­or­ges Chi­ko­ti dis­se ter abor­da­do a pos­si­bi­li­da­de dos dois paí­ses es­ta­be­le­ce­rem ini­ci­al­men­te um acor­do en­tre os Mi­nis­té­ri­os das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res e mais tar­de o acor­do ge­ral de co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral, bem co­mo in­di­ca­ção de côn­su­les ho­no­rá­ri­os pa­ra re­pre­sen­ta­rem os in­te­res­ses das res­pec­ti­vas par­tes.

Com o ho­mó­lo­go do Bra­sil, Jo­sé Ser­ra, tra­ta­ram da co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral em di­fe­ren­tes do­mí­ni­os que “não es­ta­vam a fun­ci­o­nar bem” de­vi­do à cri­se e os as­pec­tos que vão me­lho­rar a co­o­pe­ra­ção exis­ten­te.

Ge­or­ges Chi­ko­ti deu a co­nhe­cer que os ban­cos na­ci­o­nais e os Mi­nis­té­ri­os das Fi­nan­ças dos dois paí­ses es­tão a ne­go­ci­ar pa­ra que os pa­ga­men­tos de­cor­ren­tes do Pro­jec­to de Apro­vei­ta­men­to Hi­dro­e­léc­tri­co de Laú­ca, fi­nan­ci­a­do por uma li­nha de cré­di­to do Bra­sil, se­jam fei­tos na mo­e­da lo­cal de ca­da um.

No en­con­tro com o mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros do Chi­le, He­ral­do Nu­noz, o te­ma cen­tral foi a pos­si­bi­li­da­de de in­ten­si­fi­ca­ção da co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral. O Chi­le, de acor­do com o che­fe da di­plo­ma­cia an­go­la­na, ofe­re­ceu 50 bol­sas de es­tu­do a paí­ses afri­ca­nos, dos quais 27 pa­ra An­go­la, a ní­vel de mes­tra­do, e pre­ten­de com­prar pe­tró­leo de An­go­la e co­o­pe­rar em ou­tras áre­as.

Nes­te mo­men­to, acres­cen­tou, as au­to­ri­da­des chi­le­nas es­pe­ram uma vi­si­ta de go­ver­nan­tes an­go­la­nos ao seu país, pa­ra as­si­nar um acor­do na área do co­mér­cio, que vai per­mi­tir a me­lho­ria das tro­cas co­mer­ci­ais en­tre os dois paí­ses.

A In­do­né­sia tam­bém quer com­prar pe­tró­leo di­rec­ta­men­te de An­go­la e dei­xar de fa­zê-lo por vi­as se­cun­dá­ri­as. “Is­to im­pli­ca a as­si­na­tu­ra de um acor­do”, ex­pli­cou Ge­or­ges Chi­ko­ti, adi­an­tan­do que se es­pe­ra a vi­si­ta de mi­nis­tros em ca­da um dos paí­ses pa­ra con­so­li­da­ção das re­la­ções.

Luanda e Ar­gel

An­go­la e Ar­gé­lia ava­li­a­ram igual­men­te a co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral no do­mí­nio dos pe­tró­le­os. AAr­gé­lia, que é tam­bém pro­du­tor de pe­tró­leo, tem es­ta­do a li­de­rar uma ini­ci­a­ti­va de ne­go­ci­ar com os ou­tros pro­du­to­res pa­ra es­ta­be­le­ce­rem um ní­vel sa­tis­fa­tó­rio pa­ra to­dos os paí­ses.

Ge­or­ges Chi­ko­ti dis­se que tal ac­ção im­pli­ca uma cer­ta re­du­ção de pro­du­ção, por­que nes­te mo­men­to o mer­ca­do por ex­ces­so tem mais de um mi­lhão de bar­ris de pe­tró­leo que de­vem ser re­ti­ra­dos, bem co­mo uma co­or­de­na­ção en­tre os gran­des pro­du­to­res do mun­do, co­mo a Ará­bia Sau­di­ta, a Rús­sia, o Irão e os paí­ses do con­ti­nen­te afri­ca­no.

“Es­tas ne­go­ci­a­ções ain­da es­tão a ser fei­tas e pro­va­vel­men­te nos pró­xi­mos me­ses os pre­ços po­dem me­lho­rar”, pers­pec­ti­vou. Du­ran­te o en­con­tro de Ge­or­ges Chi­ko­ti com o seu ho­mó­lo­go ar­ge­li­no, Ram­ta­ne La­man­ra, fa­la­ram tam­bém das can­di­da­tu­ras pa­ra a pre­si­dên­cia da Co­mis­são da União Afri­ca­na. “Ar­gé­lia e An­go­la par­ti­lham a vi­são de que a União Afri­ca­na tem que ter um pre­si­den­te que ga­ran­ta os in­te­res­ses do con­ti­nen­te afri­ca­no, so­bre­tu­do nas ques­tões po­lí­ti­cas fun­da­men­tais, e a in­de­pen­dên­cia da or­ga­ni­za­ção.”

Com o mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros da Sér­via, Vuk Je­re­mic, o di­plo­ma­ta an­go­la­no dis­se ter abor­da­do es­sen­ci­al­men­te ques­tões li­ga­das ao apoio de An­go­la à can­di­da­ta des­te país eu­ro­peu ao car­go de se­cre­tá­rio-ge­ral da ONU. “An­go­la tem es­ta­do a apoi­ar o en­ge­nhei­ro Gu­ter­res e ou­tros. Mas de­pois des­ta se­gun­da-fei­ra não vai fa­zê-lo, por­que os mem­bros não per­ma­nen­tes já não po­de­rão par­ti­ci­par nas de­ci­sões dos gran­des paí­ses”, es­cla­re­ceu. Des­de o iní­cio des­ta se­ma­na, em que de­cor­re a 71ª ses­são da As­sem­bleia-Ge­ral da ONU, o mi­nis­tro das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res man­te­ve vá­ri­os en­con­tros bi­la­te­rais, in­cluin­do os ho­mó­lo­gos da Es­lo­vá­quia, Bu­run­di e Tu­ní­sia.

Co­o­pe­ra­ção com a RCA

O re­for­ço da co­o­pe­ra­ção bi­la­te­ral en­tre An­go­la e a Re­pú­bli­ca Cen­tro Afri­ca­na (RCA) es­te­ve no cen­tro da au­di­ên­cia que o Pre­si­den­te Faus­tin-Ar­chan­ge Tou­a­dé­ra con­ce­deu quin­ta-fei­ra ao Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Ma­nu­el Vi­cen­te.

A Mis­são Per­ma­nen­te de An­go­la jun­to das Nações Unidas em No­va Ior­que in­for­mou, em co­mu­ni­ca­do, que a au­di­ên­cia te­ve lu­gar à mar­gem da 71.ª ses­são da As­sem­bleia Ge­ral das Nações Unidas e ne­la es­te­ve pre­sen­te o mi­nis­tro das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, Ge­or­ges Chi­ko­ti, e o re­pre­sen­tan­te per­ma­nen­te de An­go­la jun­to da ONU, em­bai­xa­dor Is­ma­el Mar­tins, e pe­la RCA as­sis­tiu o mi­nis­tro dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros, de In­te­gra­ção Afri­ca­na e dos Cen­tro Afri­ca­nos no Es­tran­gei­ro, Char­les Dou­ba­ne.

An­go­la, que pre­si­de à Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal so­bre a Re­gião dos Gran­des La­gos, da qual a RCA é mem­bro, de­sem­pe­nhou um pa­pel pre­pon­de­ran­te na nor­ma­li­za­ção da ordem cons­ti­tu­ci­o­nal da­que­le país.

O de­ba­te ge­ral da 71.ª Ses­são da As­sem­bleia da ONU, que de­cor­re sob o le­ma “Os Ob­jec­ti­vos de De­sen­vol­vi­men­to Sus­ten­tá­vel: im­pul­so glo­bal pa­ra trans­for­mar o nos­so mun­do”, pros­se­guiu on­tem com dis­cur­sos de Che­fes de de­le­ga­ção dos Es­ta­dos Mem­bros das Nações Unidas. O Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Ma­nu­el Vi­cen­te, que che­fia a de­le­ga­ção de An­go­la, em re­pre­sen­ta­ção do Pre­si­den­te Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, fez a sua in­ter­ven­ção na quin­ta-fei­ra. Na oca­sião, o go­ver­nan­te dis­se que na qua­li­da­de de pre­si­den­te da Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal so­bre a Re­gião dos Gran­des La­gos, An­go­la tem-se em­pe­nha­do na pro­cu­ra de so­lu­ções pa­ra os pro­ble­mas que afec­tam a re­gião, tan­to no qua­dro bi­la­te­ral co­mo mul­ti­la­te­ral, em es­pe­ci­al no âm­bi­to do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça da ONU e do Con­se­lho de Paz e Se­gu­ran­ça da União Afri­ca­na.

Ma­nu­el Vi­cen­te re­a­fir­mou a de­ter­mi­na­ção do país de con­ti­nu­ar a apoi­ar e pro­mo­ver o diá­lo­go, a paz, a se­gu­ran­ça e a es­ta­bi­li­da­de na Áfri­ca Cen­tral e no con­jun­to da Re­gião dos Gran­des La­gos. “Con­gra­tu­la­mo-nos com a con­clu­são bem-su­ce­di­da do pro­ces­so de paz e do pro­ces­so elei­to­ral na Re­pú­bli­ca Cen­tro-Afri­ca­na, que per­mi­ti­ram a es­te país ini­ci­ar uma no­va era, que exi­ge con­tu­do apoio da co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal pa­ra pro­mo­ver a sua re­cons­tru­ção na­ci­o­nal e con­so­li­dar as su­as ins­ti­tui­ções”, dis­se Ma­nu­el Vi­cen­te.

Ain­da na quin­ta-fei­ra, An­go­la re­a­fir­mou o seu com­pro­mis­so de im­ple­men­tar me­di­das efi­ca­zes pa­ra com­ba­ter a ame­a­ça ter­ro­ris­ta à Avi­a­ção Ci­vil, atra­vés do re­for­ço de par­ce­ri­as e da apli­ca­ção de nor­mas e pa­drões es­ta­be­le­ci­dos pe­la Or­ga­ni­za­ção In­ter­na­ci­o­nal da Avi­a­ção Ci­vil (ICAO) e da As­so­ci­a­ção In­ter­na­ci­o­nal de Trans­por­tes Aé­re­os (IATA), pa­ra o re­for­ço da se­gu­ran­ça nes­te sec­tor vi­tal da vi­da con­tem­po­râ­nea.

Du­ran­te uma reu­nião de al­to ní­vel do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça so­bre a ame­a­ça ter­ro­ris­ta à avi­a­ção ci­vil, o re­pre­sen­tan­te per­ma­nen­te ad­jun­to de An­go­la jun­to da ONU, em­bai­xa­dor Hel­der Lu­cas, afir­mou que o país se tem em­pe­nha­do na adop­ção de me­di­das e le­gis­la­ção pa­ra ve­ri­fi­car e fis­ca­li­zar o sec­tor da avi­a­ção ci­vil.

DOMBELE BERNARDO | NO­VA IOR­QUE

Mi­nis­tro das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res te­ve en­con­tros à mar­gem da As­sem­bleia-Ge­ral da ONU

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.