CASA-CE quer au­men­tar o nú­me­ro de mi­li­tan­tes

Jornal de Angola - - POLÍTICA -

O se­cre­tá­rio pro­vin­ci­al da CASA-CE na Huíla, Adal­ber­to Cos­ta, exor­tou, no sábado, os mem­bros da or­ga­ni­za­ção a tra­ba­lha­rem em cam­pa­nhas de sen­si­bi­li­za­ção pa­ra a con­quis­ta de no­vos mi­li­tan­tes.

A exor­ta­ção foi fei­ta na aber­tu­ra da reu­nião do Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo Pro­vin­ci­al da Huíla, na qual Adal­ber­to Cos­ta ins­tou os pre­sen­tes a tra­ba­lha­rem pa­ra que a CASA-CE ga­nhe as pró­xi­mas elei­ções. O prin­ci­pal tra­ba­lho do se­cre­ta­ri­a­do exe­cu­ti­vo da CASACE na Huíla, dis­se, de­ve in­ci­dir na im­ple­men­ta­ção do pla­no ge­ral de ac­ti­vi­da­des da or­ga­ni­za­ção, apro­va­do no II Con­gres­so da co­li­ga­ção, re­a­li­za­do no prin­cí­pio des­te mês, em Lu­an­da.

Adal­ber­to Cos­ta ape­lou aos jo­vens e mu­lhe­res fi­li­a­dos na or­ga­ni­za­ção a tra­ba­lha­rem na mo­bi­li­za­ção pa­ra ac­tu­a­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral. A reu­nião do Con­se­lho De­li­be­ra­ti­vo Pro­vin­ci­al te­ve co­mo ob­jec­ti­vo ava­li­ar as ac­ções saí­das no II Con­gres­so da CASA-CE.

O pre­si­den­te da CASA-CE, Abel Chi­vu­ku­vu­ku, afir­mou du­ran­te o II Con­gres­so da sua for­ma­ção po­lí­ti­ca que es­ta se­ria go­ver­no ou fa­ria par­te de um Exe­cu­ti­vo a sair das pró­xi­mas elei­ções. Na oca­sião, o po­lí­ti­co apre­sen­tou a sua agen­da de go­ver­na­ção, ca­so ven­ça o plei­to de 2017.

Na agen­da, Abel Chi­vu­ku­vu­ku apon­ta, co­mo li­nhas de for­ça, a pre­ser­va­ção da paz, da uni­da­de na­ci­o­nal e da in­te­gri­da­de ter­ri­to­ri­al; e a ga­ran­tia da es­ta­bi­li­da­de, as­sen­te na le­ga­li­da­de, no bem-es­tar do ci­da­dão, na jus­ti­ça so­ci­al, no res­pei­to da dig­ni­da­de da pes­soa hu­ma­na, e sus­ten­ta­da por ins­ti­tui­ções pú­bli­cas le­gí­ti­mas, for­tes e fun­ci­o­nais e por pro­ces­so po­lí­ti­cos le­gí­ti­mos, jus­tos, sé­ri­os e trans­pa­ren­tes.

Fun­da­da em Abril de 2012, a CASA-CE par­ti­ci­pou pe­la pri­mei­ra vez em elei­ções em Agos­to do mes­mo ano, con­se­guin­do seis por cen­to do to­tal de vo­tos. Fru­to des­te re­sul­ta­do, trans­for­mou-se na ter­cei­ra mai­or for­ça po­lí­ti­ca no Par­la­men­to , on­de ocu­pa oi­to dos 220 as­sen­tos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.