Ade­são à ac­tu­a­li­za­ção dos da­dos no país é sa­tis­fa­tó­ria

Jornal de Angola - - POLÍTICA - DOMINGO MUCUTA | Lu­ban­go JOÃO UPALE | Na­mi­be

e

O pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral dos ci­da­dãos que com­ple­tam 18 anos até à da­ta das elei­ções ge­rais de 2017 co­me­ça em Ou­tu­bro, con­fir­mou sábado, no Lu­ban­go, o mi­nis­tro da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio.

Bor­ni­to de Sou­sa dis­se, no en­con­tro com mem­bros do go­ver­no pro­vin­ci­al, ope­ra­do­res lo­cais, so­bas e lí­de­res par­ti­dá­ri­os e re­li­gi­o­sos, que a da­ta exac­ta do iní­cio dos no­vos re­gis­tos de­ve ser anun­ci­a­da nos pró­xi­mos di­as, tão lo­go es­te­jam reu­ni­das as con­di­ções ne­ces­sá­ri­as pa­ra o efei­to.

O mi­nis­tro dis­se que os ci­da­dãos abran­gi­dos po­dem pro­ce­der ao re­gis­to elei­to­ral mes­mo sem o Bi­lhe­te de Iden­ti­da­de. Bor­ni­to de Sou­sa in­for­mou que o re­gis­to elei­to­ral ofi­ci­o­so de­cor­re sem so­bres­sal­to por­que os ope­ra­do­res en­vol­vi­dos no pro­ces­so es­tão de­vi­da­men­te ha­bi­li­ta­dos e mu­ni­dos de mei­os ma­te­ri­ais pa­ra exe­cu­ção da mis­são.

O pro­ces­so, acres­cen­tou, é acom­pa­nha­do ao por­me­nor por fis­cais de par­ti­dos po­lí­ti­cos pre­sen­tes nas bri­ga­das. Bor­ni­to de Sou­sa pe­diu à Di­rec­ção Pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos da Huíla e às ad­mi­nis­tra­ções mu­ni­ci­pais pa­ra não cri­a­rem cons­tran­gi­men­tos aos fis­cais dos par­ti­dos po­lí­ti­cos. Es­tes, dis­se, de­vem ser in­for­ma­dos so­bre a lo­ca­li­za­ção e qual­quer mu­dan­ça das bri­ga­das no sen­ti­do de acom­pa­nha­rem o pro­ces­so.

O mi­nis­tro dis­se que­rer a co­la­bo­ra­ção dos par­ti­dos po­lí­ti­cos pa­ra o êxi­to do pro­ces­so. In­di­cou o nú­me­ro 114 co­mo ter­mi­nal dis­po­ní­vel pa­ra o es­cla­re­ci­men­to de dú­vi­das. “To­das as fa­lhas e dú­vi­das ve­ri­fi­ca­das no pro­ces­so de­vem ser trans­mi­ti­das pa­ra evi­tar ex­po­si­ção des­ne­ces­sá­ria de ques­tões pas­sí­veis de es­cla­re­ci­men­to e so­lu­ção ime­di­a­ta. Es­ta­mos a fa­zer tu­do pa­ra ter­mos um pro­ces­so li­vre, sem li­su­ra e o mais trans­pa­ren­te pos­sí­vel”, as­se­gu­rou. Bor­ni­to de Sou­sa dis­se que os qua­dros do Mi­nis­té­rio, os go­ver­nos pro­vin­ci­ais e ad­mi­nis­tra­ções mu­ni­ci­pais es­tão ori­en­ta­dos pa­ra o diá­lo­go per­ma­nen­te com to­dos os par­ti­dos po­lí­ti­cos. “Nin­guém des­car­ta a pos­si­bi­li­da­de de ocor­re­rem fa­lhas. Mas es­tas de­vem ser iden­ti­fi­ca­das, co­mu­ni­ca­das e so­lu­ci­o­na­das”, de­fen­deu.

O mi­nis­tro re­al­çou o em­pe­nho dos agen­tes mo­bi­li­za­do­res que con­ti­nu­am a sen­si­bi­li­zar os ci­da­dãos em to­das as pro­vín­ci­as pa­ra mai­or co­nhe­ci­men­to do pro­ces­so fun­da­men­tal pa­ra o exer­cí­cio cí­vi­co. In­cen­ti­vou a con­ti­nui­da­de dos tra­ba­lhos de mo­bi­li­za­ção e pe­diu mais em­pe­nho das au­to­ri­da­des tra­di­ci­o­nais no tra­ba­lho de es­cla­re­ci­men­to dos ci­da­dãos das zo­nas ru­rais. O di­rec­tor pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos, An­tó­nio Ve­nân­cio, in­for­mou que a pro­vín­cia, que con­ta com 897.462 elei­to­res, já efec­tu­ou mais de 99.600 ac­tu­a­li­za­ções. A vi­si­ta do mi­nis­tro da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio à Huíla vi­sou acom­pa­nhar de per­to o an­da­men­to do pro­ces­so na pro­vín­cia, que pre­vê atin­gir a me­ta to­tal de um mi­lhão de elei­to­res, dos quais 152 mil são no­vos elei­to­res.

Pro­ces­so no Na­mi­be

Cer­ca de 25.600 elei­to­res na pro­vín­cia do Na­mi­be já fez a ac­tu­a­li­za­ção dos seus da­dos elei­to­rais. A in­for­ma­ção foi avan­ça­da, no , pe­lo di­rec­tor dos Re­gis­tos, Fer­nan­do da Pai­xão, quan­do pro­ce­dia à apre­sen­ta­ção do pon­to de si­tu­a­ção so­bre a exe­cu­ção do re­gis­to elei­to­ral a ní­vel da pro­vín­cia do Na­mi­be ao mi­nis­tro da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio, Bor­ni­to de Sou­sa.

Fer­nan­do da Pai­xão dis­se que as pre­vi­sões apon­ta­vam pa­ra a ac­tu­a­li­za­ção de 917 elei­to­res por dia, mas as ex­pec­ta­ti­vas fo­ram ul­tra­pas­sa­das por­que, diariamente, são fei­tas 945 ac­tu­a­li­za­ções. In­for­mou ain­da que o pro­ces­so de ac­tu­a­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral na pro­vín­cia é acom­pa­nha­do por 179 fis­cais afec­tos às di­fe­ren­tes for­ma­ções po­lí­ti­cas e que es­tão dis­tri­buí­dos pe­los cin­co mu­ni­cí­pi­os da pro­vín­cia.

Um to­tal de 70 bri­ga­dis­tas ter­mi­na­ram a for­ma­ção na úl­ti­ma segunda-feira, pa­ra re­for­çar os 20 já exis­ten­tes. O mu­ni­cí­pio da Bi­ba­la con­ta ago­ra com 15 bri­ga­dis­tas, Ca­mu­cuio 13, Mo­çâ­me­des 26, Tômbwa no­ve, e o Vi­rei se­te. “Com a en­tra­da des­sas no­vas uni­da­des ope­ra­ci­o­nais no ter­re­no, va­mos au­men­tar subs­tan­ci­al­men­te o nú­me­ro de ac­tu­a­li­za­ções que te­mos fei­to”, ga­ran­tiu o di­rec­tor pro­vin­ci­al dos Re­gis­tos. Fer­nan­do Pai­xão anun­ci­ou, pa­ra o dia 3 de Ou­tu­bro, o iní­cio da ter­cei­ra fa­se de for­ma­ção de bri­ga­dis­tas, on­de de­vem par­ti­ci­par mais 29 bri­ga­dis­tas, o que vai to­ta­li­zar 119 bri­ga­dis­tas. Pa­ra as elei­ções do pró­xi­mo ano, a pro­vín­cia do Na­mi­be tem a pre­vi­são de ter 196.062 elei­to­res.

Fal­ta do Bi­lhe­te de Iden­ti­da­de

O di­rec­tor na­ci­o­nal do Mi­nis­té­rio da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio pa­ra o Apoi­os às Ques­tões Elei­to­rais, An­tó­nio Le­mos, es­cla­re­ceu que a fal­ta do Bi­lhe­te de Iden­ti­da­de não im­pe­de que o ci­da­dão dei­xe de fa­zer a sua ac­tu­a­li­za­ção.

“Pode fa­zê-lo atra­vés do car­tão de elei­tor. Há ou­tro mo­men­to que co­me­ça o re­gis­to da­que­les ci­da­dãos que nun­ca o fi­ze­ram, a par­tir da segunda quin­ze­na de Ou­tu­bro, e, nes­tes ca­sos, as pes­so­as que apa­re­ce­rem sem o Bi­lhe­te de Iden­ti­da­de te­mos de con­tar com o con­cur­so das nos­sas au­to­ri­da­des tra­di­ci­o­nais, que vão co­me­çar a tra­ba­lhar nes­se pe­río­do pa­ra pu­de­rem tes­te­mu­nhar as pes­so­as.

ARIMATEIA BAP­TIS­TA | LU­BAN­GO

Mi­nis­tro da Ad­mi­nis­tra­ção do Ter­ri­tó­rio tra­ba­lhou nas pro­vín­ci­as da Huíla e do Na­mi­be

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.