Eu­ro­peus que­rem ex­pul­sar imi­gran­tes

Chan­ce­ler ale­mã An­ge­la Mer­kel mo­bi­li­za apoio pa­ra li­mi­tar re­pa­tri­a­men­tos

Jornal de Angola - - OPINIÃO -

Os che­fes de Go­ver­no dos paí­ses da União Eu­ro­peia que­rem che­gar a acor­do o mais rá­pi­do pos­sí­vel so­bre a si­tu­a­ção dos re­fu­gi­a­dos, que cor­rem o ris­co de se­rem ex­pul­sos, com a jus­ti­fi­ca­ção de se fa­zer um mai­or con­tro­lo das ame­a­ças de ter­ro­ris­mo nos Es­ta­dos da União.

A chan­ce­ler ale­mã, An­ge­la Mer­kel, du­ran­te o en­con­tro com os che­fes de Go­ver­no dos paí­ses dos Bal­cãs, de­cla­rou, on­tem, que as na­ções eu­ro­pei­as de­vem as­si­nar mais acor­dos de re­pa­tri­a­ção de imi­gran­tes com as na­ções das quais são oriun­dos. “Que­re­mos pa­rar com a mi­gra­ção clan­des­ti­na sem es­que­cer de nos­sas res­pon­sa­bi­li­da­des hu­ma­nis­tas”, de­cla­rou Mer­kel, cu­jo par­ti­do so­freu uma gran­de der­ro­ta elei­to­ral em Ber­lim es­ta se­ma­na.

An­ge­la Mer­kel re­fe­riu que “não faz sen­ti­do ex­pul­sar os re­fu­gi­a­dos ape­nas por­que as coi­sas pa­re­cem es­tar a es­ca­par ao con­tro­lo das au­to­ri­da­des, mas é pre­ci­so agir co­mo sá­bi­os e co­nhe­ce­do­res da ma­té­ria em po­lí­ti­ca ex­ter­na e di­rei­tos hu­ma­nos”.

Na reu­nião em Vi­e­na par­ti­ci­pam o pri­mei­ro-mi­nis­tro hún­ga­ro, Vic­tor Or­ban, mui­to crí­ti­co em re­la­ção à po­lí­ti­ca de Mer­kel, o gre­go Ale­xis Tsi­pras, cu­jo país abri­ga 60.000 mi­gran­tes, e o búl­ga­ro Boy­ko Bo­ri­sov, cu­jo ter­ri­tó­rio re­gis­ta um gran­de trân­si­to de mi­gran­tes sem do­cu­men­tos. “É pre­ci­so che­gar a acor­do com ter­cei­ros paí­ses, prin­ci­pal­men­te os da Áfri­ca, Pa­quis­tão e Afe­ga­nis­tão, pa­ra que fi­que cla­ro que os que não têm di­rei­to de fi­car na Eu­ro­pa de­vem ser re­pa­tri­a­dos pa­ra seus paí­ses de ori­gem”, acres­cen­tou Mer­kel. O chan­ce­ler aus­tría­co, Ch­ris­ti­an Kern, ex­pli­cou que o ob­jec­ti­vo da reu­nião é ace­le­rar a co­or­de­na­ção an­te a pi­or cri­se mi­gra­tó­ria no con­ti­nen­te des­de 1945.

Os aten­ta­dos na Ale­ma­nha e Fran­ça, as­sim co­mo o ter­ro­ris­mo em paí­ses co­mo Síria e Ira­que, ou no Ié­men, são apon­ta­dos co­mo ra­zões su­fi­ci­en­tes pa­ra im­pe­dir a en­tra­da de re­fu­gi­a­dos, a par­tir do en­cer­ra­men­to ab­so­lu­to das fron­tei­ras da União Eu­ro­peia.

O Rei­no Uni­do já co­me­çou a cons­truir um mu­ro em Ca­lais, no nor­te de Fran­ça, pa­ra im­pe­dir a en­tra­da de re­fu­gi­a­dos, co­mo pre­tex­to de que com os imi­gran­tes che­gam tam­bém os ter­ro­ris­tas. Os lí­de­res eu­ro­peus avan­çam ra­zões de se­gu­ran­ça pa­ra for­jar um acor­do que le­va à ex­pul­são e im­pe­di­men­to de en­tra­da de re­fu­gi­a­dos.

De­ten­ções em Fran­ça

Pe­lo me­nos du­as mu­lhe­res ra­di­ca­li­za­das, de 17 e 19 anos, re­si­den­tes em Ni­ce, sul da Fran­ça, e sus­pei­tas de pre­pa­rar um aten­ta­do fo­ram de­ti­das, in­for­mou on­tem a po­lí­cia.

Uma in­ves­ti­ga­ção ini­ci­a­da em 9 de Se­tem­bro per­mi­tiu es­ta­be­le­cer que as du­as es­ta­vam em con­tac­to com Ra­chid Kas­sim, o re­cru­ta­dor do Es­ta­do Is­lâ­mi­co (EI), que re­gu­lar­men­te faz con­vo­ca­ções pa­ra co­me­ter as­sas­si­na­tos atra­vés do apli­ca­ti­vo de men­sa­gens Te­le­gram. “Ela ad­mi­ti­ram que vi­sa­vam uma ac­ção vi­o­len­ta, sob in­fluên­cia de Ra­chid Kas­sim”, afir­mou uma fon­te li­ga­da ao ca­so. Em 14 de Ju­lho, em Ni­ce, Moha­med Lahou­ai­ej Bouh­lel, um tu­ni­si­no de 31 anos, atro­pe­lou uma mul­ti­dão com um ca­mi­nhão cau­san­do 86 mor­tos e 434 fe­ri­dos. Nas úl­ti­mas se­ma­nas, vá­ri­as pes­so­as, en­tre elas três ado­les­cen­tes, fo­ram pre­sas por ame­a­ças de ata­ques si­mi­la­res sob in­fluên­cia da pro­pa­gan­da de Kas­sim. O fran­cês Ra­chid Kas­sim, um jo­vem de 29 anos que vi­a­jou pa­ra aju­dar a jihad, ins­pi­rou a par­tir da Síria vá­ri­os ata­ques à Fran­ça e a sua cap­tu­ra é uma pri­o­ri­da­de pa­ra os ser­vi­ços de in­te­li­gên­cia.

As ins­tru­ções en­vi­a­das por Kas­sim pe­lo Te­le­gram fo­ram se­gui­das ao pé da le­tra por um gru­po de mu­lhe­res que ten­tou, sem su­ces­so, ex­plo­dir um veí­cu­lo com gar­ra­fões de gás no iní­cio de Se­tem­bro no cen­tro de Pa­ris.Nas­ci­do em Ro­an­ne, no su­des­te da Fran­ça, o ex-rap­per apa­re­ce em vá­ri­as in­ves­ti­ga­ções so­bre aten­ta­dos ou pro­jec­tos de ata­ques na Fran­ça, se­gun­do uma fon­te ofi­ci­al.

Ele ins­pi­rou o as­sas­si­na­to em Ju­nho de um po­li­ci­al e sua com­pa­nhei­ra na re­gião de Pa­ris e deu ins­tru­ções di­rec­tas aos dois as­sas­si­nos de um pa­dre nu­ma igre­ja na Nor­man­dia (nor­te) no fim de Ju­lho, se­gun­do a mes­ma fon­te.

O seu no­me tam­bém foi men­ci­o­na­do por uma ado­les­cen­te, de­ti­da no iní­cio de Agos­to, que es­ta­va a pon­to de co­me­ter um aten­ta­do. O mes­mo acon­te­ceu com ou­tra jo­vem de­ti­da no mês pas­sa­do de­pois de es­cre­ver men­sa­gens vi­o­len­tas no Te­le­gram.

AFP

Lí­de­res pre­ten­dem che­gar a acor­do o mais rá­pi­do pos­sí­vel pa­ra im­pe­dir a en­tra­da de re­fu­gi­a­dos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.