Go­ver­nos que­rem re­gu­lar o co­mér­cio

De­le­ga­ção an­go­la­na de­fen­de a pro­tec­ção da pa­lan­ca ne­gra gi­gan­te

Jornal de Angola - - SOCIEDADE - MA­NU­E­LA GO­MES |

Os 65 paí­ses reu­ni­dos des­de sá­ba­do em Jo­a­nes­bur­go, Áfri­ca do Sul, na Con­ven­ção so­bre o Co­mér­cio In­ter­na­ci­o­nal de Es­pé­ci­es Ame­a­ça­das de Fau­na e Flo­ra Sel­va­gens (CITES) ana­li­sam 62 pro­pos­tas pa­ra me­lho­rar a con­ser­va­ção e re­gu­lar o con­tro­lo co­mer­ci­al que afec­tam per­to 500 es­pé­ci­es ame­a­ça­das.

A de­le­ga­ção an­go­la­na é che­fi­a­da pe­la se­cre­tá­ria de Es­ta­do do Am­bi­en­te pa­ra a Bi­o­di­ver­si­da­de e Áre­as de Con­ser­va­ção, Paula Fran­cis­co Coelho.

An­go­la le­va pa­ra a con­ven­ção te­mas im­por­tan­tes co­mo a de­fe­sa das es­pé­ci­es em­ble­má­ti­cas que fa­zem par­te de uma lis­ta re­la­ci­o­na­da com a fau­na e flo­ra co­mo o ele­fan­te, a pa­lan­ca ne­gra gi­gan­te e o pa­pa­gaio cin­zen­to.

Das pro­pos­tas em aná­li­se des­ta­cam-se as ac­ções to­ma­das ao lon­go dos úl­ti­mos três anos, o ma­pe­a­men­to do que pre­ci­sa ser fei­to pa­ra aca­bar com o au­men­to do co­mér­cio ile­gal de ani­mais sil­ves­tres e evi­tar o co­mér­cio in­sus­ten­tá­vel.

As pro­pos­tas in­clu­em a pro­tec­ção das es­pé­ci­es ma­ri­nhas, os ele­fan­tes afri­ca­nos, ri­no­ce­ron­tes bran­cos, leões, pu­mas, o pa­pa­gaio cin­zen­to afri­ca­no e do Ni­lo, sa­pos, la­gar­tos e co­bras.

Os go­ver­nos vão to­mar de­ci­sões so­bre ques­tões que afec­tam o co­mér­cio in­ter­no em mar­fim de ele­fan­te, o co­mér­cio de mar­fim de ma­mu­te, ges­tão de stocks de mar­fim, o co­mér­cio in­ter­na­ci­o­nal de mar­fim de ele­fan­te e chi­fre de ri­no­ce­ron­te.

As de­ci­sões saí­das da con­ven­ção vão aju­dar a en­con­trar o ca­mi­nho pa­ra a le­gis­la­ção, re­gu­la­men­ta­ção e prá­ti­cas ope­ra­ci­o­nais em to­do o mun­do. En­tre as es­pé­ci­es ame­a­ça­das es­tão o ele­fan­te afri­ca­no, o ri­no­ce­ron­te bran­co, o leão, a pu­ma, os pan­go­lins, os tu­ba­rões de se­da e ra­po­so, os rai­os di­a­bo, o Nau­ti­lus, os fal­cões pe­re­gri­nos, o pa­pa­gaio cin­zen­to afri­ca­no, os cro­co­di­los, as tar­ta­ru­gas flapshell, o sa­po água "Ti­ti­ca­ca" e gec­ko rock psi­co­dé­li­co, bem co­mo a ár­vo­re do ba­o­bá Gran­di­di­er e mui­tas es­pé­ci­es de pau-rosa.

A Con­ven­ção so­bre o Co­mér­cio In­ter­na­ci­o­nal de Es­pé­ci­es Ame­a­ça­das de Fau­na e Flo­ra Sel­va­gens (CITES) que de­cor­re até 5 de Ou­tu­bro, com­por­ta mais de 120 even­tos pa­ra­le­los, co­mo a tri­a­gem de um dos ven­ce­do­res do “World Wil­dli­fe”.

Além dis­so, pre­vê-se ain­da o fes­ti­val de ci­ne­ma da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das. A CITES é um acor­do le­gal­men­te vin­cu­la­ti­vo pa­ra as­se­gu­rar que o co­mér­cio in­ter­na­ci­o­nal de ani­mais e plan­tas sel­va­gens não ame­a­ce a sua so­bre­vi­vên­cia. Fá-lo atra­vés da vi­gi­lân­cia e re­gu­la o co­mér­cio le­gal e sus­ten­tá­vel de vi­da sel­va­gem, além de com­ba­ter o co­mér­cio ile­gal de ani­mais sel­va­gens. Ac­tu­al­men­te, re­gu­la o co­mér­cio de mais de 35.000 es­pé­ci­es de ani­mais e plan­tas sil­ves­tres.

Mais de 2.500 re­pre­sen­tan­tes de or­ga­ni­za­ções in­ter­go­ver­na­men­tais, po­vos, or­ga­ni­za­ções não-go­ver­na­men­tais, fi­lan­tro­pos e em­pre­sas par­ti­ci­pam na reu­nião.

As Par­tes vão con­si­de­rar no­vas de­ci­sões so­bre o com­ba­te à cor­rup­ção e à cri­mi­na­li­da­de in­for­má­ti­ca, a me­lhor uti­li­za­ção da ci­ên­cia fo­ren­se e téc­ni­cas mo­der­nas de in­ves­ti­ga­ção es­pe­ci­a­li­za­das, an­ti­la­va­gem de di­nhei­ro, e o re­for­ço da co­o­pe­ra­ção trans­fron­tei­ri­ça no com­ba­te ao co­mér­cio ile­gal de ani­mais sel­va­gens.

Pa­ra além das de­ci­sões e re­so­lu­ções pa­ra com­ba­ter o co­mér­cio ile­gal de es­pé­ci­es sel­va­gens re­la­ci­o­na­das com a exe­cu­ção, a COP17 vai apre­ci­ar um con­jun­to de pro­pos­tas des­ti­na­das a re­du­zir a pro­cu­ra de es­pé­ci­mes sel­va­gens co­mer­ci­a­li­za­dos ile­gal­men­te e a me­lhor for­ma de se en­vol­ver com as co­mu­ni­da­des lo­cais.

A con­ven­ção, tam­bém de­no­mi­na­da COP17-Con­fe­rên­cia das Par­tes, é pe­la pri­mei­ra vez re­a­li­za­da num país afri­ca­no des­de 2000.

PAU­LO MU­LA­ZA

Um dos mai­o­res de­sa­fi­os dos di­as de ho­je é re­gu­lar o con­tro­lo co­mer­ci­al das es­pé­ci­es

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.