Fes­ti­val in­cen­ti­va cri­a­do­res

Jornal de Angola - - CULTURA - MA­NU­EL ALBANO |

A 3.ª edi­ção da “Ma­ra­to­na dos Ar­tis­tas”, que co­me­ça ho­je às 18 ho­ras e de­cor­re até 8 de Ou­tu­bro, na Ca­sa da Cul­tu­ra Bra­sil-An­go­la (CCBA), em Lu­an­da, é an­te­ce­di­da de uma con­fe­rên­cia de im­pren­sa, às 16 ho­ras, nu­ma ini­ci­a­ti­va de um gru­po de cri­a­do­res de ar­te an­go­la­na.

Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal de An­go­la, a co­or­de­na­do­ra do fes­ti­val, Ma­ria Mon­tei­ro, anun­ci­ou que es­tão ins­cri­tos mais de 40 ar­tis­tas com ida­des com­pre­en­di­das en­tre os 17 e 30 anos, das mais va­ri­a­das dis­ci­pli­nas.

Os jo­vens, ex­pli­cou, vão mos­trar os seus ta­len­tos nas ar­tes plás­ti­cas (pin­tu­ra e es­cul­tu­ra), na pro­du­ção de ar­te­fac­tos cul­tu­rais, exi­bi­ção de dan­ças con­tem­po­râ­ne­as e tra­di­ci­o­nais, de­mons­tra­ção de ca­po­ei­ra, mo­da, mú­si­ca, li­te­ra­tu­ra, te­a­tro e de­cla­ma­ção de po­e­sia.

Ape­sar dos te­mas se­rem li­vres, Ma­ria Mon­tei­ro su­ge­re que os jo­vens ex­plo­rem a sua ima­gi­na­ção em ques­tões li­ga­das à pre­ser­va­ção dos bens pú­bli­cos e do am­bi­en­te, edu­ca­ção, mo­nu­men­tos e sí­ti­os, há­bi­tos e cos­tu­mes do po­vo, hu­ma­nis­mo e no­vas tec­no­lo­gi­as.

Uma vez que os te­mas são de es­co­lha in­di­vi­du­al, fri­sou que o ob­jec­ti­vo con­sis­te na tro­ca de ex­pe­ri­ên­cia e tor­nar os pre­ços das obras aces­sí­veis ao pú­bli­co.

“Pro­mo­ver e ga­ran­tir um mai­or in­ter­câm­bio ar­tís­ti­co, com a apro­xi­ma­ção en­tre os ar­tis­tas e os con­su­mi­do­res na­ci­o­nais e es­tran­gei­ros, é a prin­ci­pal es­tra­té­gia do en­con­tro”, as­si­na­lou Ma­ria Mon­tei­ro. As ac­ti­vi­da­des de­sen­ro­lam-se en­tre as 10 e as 20 ho­ras, de ter­ça-fei­ra a sá­ba­do, com en­tra­das gra­tui­tas.

Ho­me­na­gem cul­tu­ral

A 3.ª edi­ção da “Ma­ra­to­na dos Ar­tis­tas” vai ho­me­na­ge­ar o re­a­li­za­dor an­go­la­no Ós­car Gil pe­lo con­tri­bu­to pres­ta­do às ar­tes no país, dis­se a res­pon­sá­vel. Ós­car Gil, é co­nhe­ci­do nas li­des da Sé­ti­ma Ar­te pe­los mui­tos tra­ba­lhos re­a­li­za­dos, des­de te­le­no­ve­las, mi­ni-sé­ri­es, fil­mes, do­cu­men­tá­ri­os e pu­bli­ci­tá­ri­os. A divulgação das ar­tes com a re­a­li­za­ção de ses­sões de ven­da e as­si­na­tu­ra de au­tó­gra­fos de obras de cri­a­do­res na­ci­o­nais é ou­tro pro­pó­si­to des­ta fei­ra, “co­mo for­ma de aju­dar a des­per­tar nos vi­si­tan­tes o la­do ar­tís­ti­co que ca­da um, tem en­si­nan­do, se pos­sí­vel, al­gu­mas téc­ni­cas, no sen­ti­do de cri­ar nos con­su­mi­do­res o gos­tos pe­las ar­tes”, re­fe­riu Ma­ria Mon­tei­ro.

A di­rec­to­ra do even­to acres­cen­tou que um dos ob­jec­ti­vos é fa­ci­li­tar o aces­so aos tra­ba­lhos dos cri­a­do­res na­ci­o­nais a ní­vel das ar­tes plás­ti­cas, do te­a­tro, da dan­ça, da li­te­ra­tu­ra e da mú­si­ca.

No úl­ti­mo dia, es­tá pre­vis­ta a re­a­li­za­ção de um en­con­tro com ar­tis­tas e au­to­res de­no­mi­na­do “Pa­les­tra e sa­bo­res”, on­de ca­da par­ti­ci­pan­te vai po­der mos­trar os seus do­tes ar­tís­ti­cos e cu­li­ná­ri­os. “Que­re­mos que a ini­ci­a­ti­va se­ja abran­gen­te e que pos­sa apre­sen­tar no­vas ex­pe­ri­ên­ci­as e tra­zer con­tri­bui­ções pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to e cres­ci­men­to das ar­tes na­ci­o­nais”, ex­pli­cou Ma­ria Mon­tei­ro.

VIGAS DA PURIFICAÇÃO

Ini­ci­a­ti­va cul­tu­ral tem co­mo ob­jec­ti­vo a des­co­ber­ta de ta­len­tos nas mais va­ri­a­das dis­ci­pli­nas ar­tís­ti­cas par­ti­cu­lar­men­te nas ar­tes plás­ti­cas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.