Equi­pas acor­dam ajus­tes às re­gras do pró­xi­mo ano

Jornal de Angola - - DESPORTO -

As equi­pas de Fór­mu­la 1 acor­da­ram nu­ma sé­rie de ajus­tes às re­gras, que vão ago­ra pas­sar pa­ra o Gru­po Es­tra­té­gi­co pa­ra apro­va­ção, an­tes de ‘su­bi­rem’ ao Con­se­lho Mun­di­al da FIA, que vi­sam col­ma­tar al­guns ‘bu­ra­cos’ no re­gu­la­men­to. A pri­mei­ra tem a ver com as es­co­lhas de pneus, a se­gun­da com os ar­ran­ques com o sa­fety car e a última, as pe­na­li­za­ções por tro­ca de uni­da­des mo­tri­zes. Há ain­da ou­tros de­ta­lhes, co­mo a saí­da pe­ri­go­sa das bo­xes, pre­ten­den­do-se que nes­te ca­so exis­ta uma luz que in­for­me o pi­lo­to se o “pi­tla­ne” es­tá se­gu­ro.

A al­te­ra­ção mais im­por­tan­te tem a ver com o ‘fe­cho’ do bu­ra­co no re­gu­la­men­to que per­mi­tiu, por exem­plo, a Lewis Ha­mil­ton ins­ta­lar du­as uni­da­des mo­tri­zes no seu mo­no­lu­gar, sen­do pe­na­li­za­do por is­so, mas num con­jun­to de 55 po­si­ções na gre­lha, ter so­fri­do, na prá­ti­ca, ape­nas as re­la­ti­vas a uma úni­ca mu­dan­ça. Pa­ra que se per­ce­ba a in­jus­ti­ça da ques­tão, se uma equi­pa qui­ser, po­de mu­dar vá­ri­as ve­zes num só fim de se­ma­na to­dos os ele­men­tos da sua uni­da­de mo­triz e tem uma pe­na­li­za­ção úni­ca, pois es­tas dei­xa­ram de ser cum­pri­das até ao fim nos GP se­guin­tes. O que se pre­ten­de é evi­tar que os pi­lo­tos be­ne­fi­ci­em de uma du­pla tro­ca, pois não há lu­ga­res que che­guem na gre­lha pa­ra a cum­prir. As­sim sen­do, a par­tir de 2017, só na última tro­ca de uni­da­des mo­tri­zes se po­de acu­mu­lar mais do que uma UM pa­ra uti­li­za­ção pos­te­ri­or, evi­tan­do que o pi­lo­to te­nha mais do que uma mo­to­ri­za­ção dis­po­ní­vel, co­mo su­ce­de ago­ra com Ha­mil­ton. Da­qui pa­ra a fren­te, se Ros­berg tro­car uma UM, se­rá pe­na­li­za­do e se Ha­mil­ton pre­ci­sar, tem uma dis­po­ní­vel, já ‘pe­na­li­za­da’…

A ou­tra mo­di­fi­ca­ção pas­sa por ser a Pi­rel­li a es­co­lher os pneus pa­ra as pri­mei­ras cin­co cor­ri­das, evi­tan­do que as equi­pas es­co­lham de­ma­si­a­dos pneus ma­ci­os. Re­cor­de-se que os pneus são no­vos pa­ra to­dos e, se a es­co­lha fi­car à dis­cri­ção das equi­pas, elas vão fa­zê-la sem co­nhe­cer os pneus, pois a Pi­rel­li não tem tem­po útil pa­ra os fa­bri­car de­pois do úl­ti­mo tes­te de F1.

As­sim sen­do, a Pi­rel­li es­co­lhe pneus pa­ra cin­co GP, iguais pa­ra to­dos, e se­rá, na­tu­ral­men­te, mais cau­te­lo­sa do que as equi­pas. Es­tas tam­bém acor­da­ram que as cor­ri­das pas­sem a re­co­me­çar da gre­lha, de­pois du­ma in­ter­rup­ção com o “sa­fety car”, de­vi­do à chu­va. As equi­pas pre­fe­rem pa­rar na gre­lha e re­co­me­çar a cor­ri­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.