Lu­ta pe­la ma­nu­ten­ção vai ser re­nhi­da

PON­TA FI­NAL EMPOLGANTE NA CAU­DA

Jornal de Angola - - DESPORTO - AMÂNDIO CLEMENTE |

A lu­ta pa­ra ga­ran­tir a per­ma­nên­cia no Cam­pe­o­na­to Na­ci­o­nal de Fu­te­bol da I Di­vi­são, Gi­ra­bo­la Zap, vai-se tor­nar mais re­nhi­da nas cin­co jor­na­das que fal­tam pa­ra a com­pe­ti­ção che­gar ao seu ter­mo com cin­co equi­pas a lu­ta­rem pa­ra evi­tar a des­ci­da de di­vi­são. 4 de Abril, Des­por­ti­vo da Huí­la, 1º de Maio de Ben­gue­la, Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to e Por­ce­la­na FC, por or­dem de­cres­cen­te, fa­zem "das tri­pas co­ra­ção", nu­ma lu­ta ti­tâ­ni­ca pa­ra as­se­gu­ra­rem a sua con­ti­nui­da­de na "fi­na­flor" do fu­te­bol na­ci­o­nal.

Des­te quin­te­to de clu­bes, o Por­ce­la­na do Cu­an­za Nor­te é o que es­tá me­lhor si­tu­a­do, ocu­pan­do a dé­ci­ma se­gun­da po­si­ção da ta­be­la clas­si­fi­ca­ti­va, com 27 pontos, per­se­gui­do de per­to pe­lo Des­por­ti­vo da Huí­la, com me­nos um. Não mui­to dis­tan­te, es­tão o 1º de Maio, com 23, e a Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to (21). Em mui­to maus len­çóis, en­con­tra-se o Por­ce­la­na do Cu­an­za que, se­gu­ra­men­te, não vai con­se­guir evi­tar a sua des­ci­da pa­ra o es­ca­lão se­cun­dá­rio.

O 4 de Abril do Cu­an­do Cu­ban­go, um no­va­to nes­tas li­des, ar­ris­ca-se a con­ti­nu­ar en­tre os gran­des do nos­so fu­te­bol, mas pa­ra tal tem que ul­tra­pas­sar os ad­ver­sá­ri­os das pró­xi­mas cin­co jor­na­das, on­de na ron­da a se­guir tem uma di­fí­cil des­lo­ca­ção ao re­du­to de um ad­ver­sá­rio do seu cam­pe­o­na­to, o Des­por­ti­vo da Huí­la, que tam­bém lu­ta pe­la so­bre­vi­vên­cia, an­te­ven­do-se um du­e­lo de al­to ris­co, que de­ve ser ajui­za­do por um ár­bi­tro com­pe­ten­te. Na jor­na­da se­guin­te, en­fren­ta ou­tra equi­pa que pro­cu­ra igual­men­te um lu­gar en­tre os gran­des, mas tem a seu fa­vor o fac­tor ca­sa. De­pois de uma des­lo­ca­ção di­fí­cil a Lu­an­da, pa­ra me­dir for­ças com o Ka­bus­corp, re­ce­be o In­ter­clu­be na pe­núl­ti­ma jor­na­da e ter­mi­na a pro­va com uma vi­si­ta ao ASA. São jo­gos que o téc­ni­co João Ma­cha­do e pu­pi­los vão en­ca­rar co­mo fi­nais, pa­ra ven­ce­rem e ame­a­lha­rem pontos pa­ra ga­ran­ti­rem a sua ma­nu­ten­ção.

O Des­por­ti­vo co­me­ça a última eta­pa da pro­va en­fren­tan­do dois opo­si­to­res na lu­ta pe­la per­ma­nên­cia, o 4 de Abril e a Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to em ca­sa e fo­ra, res­pec­ti­va­men­te. De­pois, me­de for­ças com equi­pas me­lhor po­si­ci­o­na­das na ta­be­la de clas­si­fi­ca­ção, co­mo o Pro­gres­so da Lunda Sul, no Lu­ban­go, a Caá­la, no Hu­am­bo, e ter­mi­na com o Li­bo­lo em ca­sa. Um per­cur­so com um ele­va­do grau de di­fi­cul­da­de, que Ivo Tra­ça e co­man­da­dos vão pro­cu­rar con­tor­nar. O 1º de Maio tam­bém não tem ta­re­fa fá­cil, pois co­me­ça a em­prei­ta­da em ca­sa fren­te a um ve­lho ri­val, o 1º de Agos­to que per­se­gue o tí­tu­lo e tam­bém não po­de des­per­di­çar pontos. Lo­go a se­guir, en­fren­ta ad­ver­sá­ri­os des­te mi­ni-cam­pe­o­na­to, o 4 de Abril (fo­ra) e a Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to (ca­sa). De­pois, vai à Lunda Sul me­dir for­ças com o Pro­gres­so lo­cal e, na der­ra­dei­ra, jor­na­da re­ce­be a Caá­la.

Mais com­pli­ca­da é a si­tu­a­ção dos “es­tu­dan­tes” do Lo­bi­to, que, com 21 pontos, são obri­ga­dos a ven­cer pe­lo me­nos qua­tro des­tas par­ti­das pa­ra so­bre­vi­ve­rem. AA­ca­dé­mi­ca, nas pró­xi­mas três jor­na­das, me­de for­ças com três con­cor­ren­tes di­rec­tos na lu­ta pe­la so­bre­vi­vên­cia, de­sig­na­da­men­te o Por­ce­la­na FC (fo­ra), o Des­por­ti­vo da Huí­la (ca­sa) e o 1º de Maio (fo­ra), pa­ra na pe­núl­ti­ma re­ce­ber o Ka­bus­corp e na última vi­si­tar o In­ter­clu­be.

O Por­ce­la­na, mes­mo que ga­nhe os cin­co jo­gos, di­fi­cil­men­te con­se­gui­rá ga­ran­tir a sua per­ma­nên­cia, pois tem um ca­len­dá­rio ex­tre­ma­men­te com­pli­ca­do, que co­me­ça com a re­cep­ção à Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to na pró­xi­ma jor­na­da, se­guin­do-se os jo­gos com Pro­gres­so do Sam­bi­zan­ga (fo­ra), Caá­la (ca­sa), Li­bo­lo (fo­ra) e Sa­gra­da (ca­sa). Ape­sar do ele­va­dís­si­mo grau de di­fi­cul­da­de des­ta tra­jec­tó­ria, Sar­men­to Se­ke e seus jo­ga­do­res ain­da não per­de­ram a es­pe­ran­ça; a última a mor­rer, tal­vez na 30ª jor­na­da.

PAU­LO MULAZA

Aca­dé­mi­ca do Lo­bi­to vai en­fren­tar equi­pas te­o­ri­ca­men­te mais for­tes co­mo o Ka­bus­corp do Pa­lan­ca nes­ta eta­pa cru­ci­al do cam­pe­o­na­to

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.