Exe­cu­ti­vo de­cla­ra o fim do es­ta­tu­to de re­fu­gi­a­dos

Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca ori­en­tou reu­nião da Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros

Jornal de Angola - - PARTADA -

O mi­nis­tro da As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al anun­ci­ou on­tem que os an­go­la­nos que vi­vem no es­tran­gei­ro dei­xa­ram de ter o es­ta­tu­to de re­fu­gi­a­dos, na sequên­cia da paz e es­ta­bi­li­da­de efec­ti­vas que o país vi­ve e dos ga­nhos con­se­gui­dos com a lar­ga ope­ra­ção de re­pa­tri­a­men­to vo­lun­tá­rio re­a­li­za­da pe­lo Exe­cu­ti­vo, que per­mi­tiu o re­gres­so de 525.871 na­ci­o­nais no pe­río­do en­tre 2003 e 2015. Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba, que fez es­ta afir­ma­ção no ter­mo da VI ses­são or­di­ná­ria da Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros, de­cla­rou que já não há ci­da­dãos an­go­la­nos com o es­ta­tu­to de re­fu­gi­a­dos nou­tros paí­ses, ape­sar de 60 mil na­ci­o­nais, por op­ção, per­ma­ne­ce­rem nos paí­ses de aco­lhi­men­to. Os an­go­la­nos na diás­po­ra con­ta­vam com o apoio do Al­to Co­mis­sa­ri­a­do das Na­ções Uni­das pa­ra os Re­fu­gi­a­dos (ACNUR) e dos paí­ses de aco­lhi­men­to, co­mo Áfri­ca do Sul, Botswa­na, Con­go, RDC, Na­mí­bia e Zâm­bia. On­tem, a Co­mis­são to­mou co­nhe­ci­men­to de um re­la­tó­rio que faz o ba­lan­ço glo­bal do pro­ces­so bem su­ce­di­do de re­pa­tri­a­men­to vo­lun­tá­rio de re­fu­gi­a­dos an­go­la­nos.

Os ga­nhos con­se­gui­dos com a longa ope­ra­ção de re­pa­tri­a­men­to re­a­li­za­do pe­lo Exe­cu­ti­vo per­mi­tiu o re­gres­so ao país de 525.871 ci­da­dãos na­ci­o­nais no pe­río­do en­tre 2003 e 2015, re­ve­lou on­tem o mi­nis­tro da As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al.

Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba, que fez es­ta afir­ma­ção no ter­mo da 6.ª ses­são or­di­ná­ria da Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros, de­cla­rou o “fim dos re­fu­gi­a­dos an­go­la­nos”. O mi­nis­tro afir­mou que já não há an­go­la­nos com o es­ta­tu­to de re­fu­gi­a­dos nou­tros paí­ses, ape­sar de 60 mil na­ci­o­nais pre­fe­ri­rem per­ma­ne­cer nos paí­ses de aco­lhi­men­to.

O país con­tou com o apoio do Al­to Co­mis­sa­ri­a­do das Na­ções Uni­das pa­ra os Re­fu­gi­a­dos e dos paí­ses de asi­lo, co­mo Áfri­ca do Sul, Botswa­na, Con­go, Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go, Na­mí­bia e Zâm­bia.

On­tem, na ses­são ori­en­ta­da pe­lo Vi­ce-Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Ma­nu­el Vi­cen­te, a Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros to­mou co­nhe­ci­men­to de um re­la­tó­rio que faz o ba­lan­ço glo­bal do pro­ces­so bem-su­ce­di­do de re­pa­tri­a­men­to de re­fu­gi­a­dos an­go­la­nos e que re­fe­re que as cen­te­nas de ci­da­dãos re­pa­tri­a­dos fo­ram co­lo­ca­das em vá­ri­as pro­vín­ci­as do país e be­ne­fi­ci­a­ram de pro­gra­mas de as­sis­tên­cia e apoio so­ci­al do Es­ta­do.

Ape­sar do fim da ope­ra­ção, o Es­ta­do vai dar con­ti­nui­da­de ao pro­ces­so de re­gu­la­ri­za­ção da si­tu­a­ção mi­gra­tó­ria dos 60 mil ex-re­fu­gi­a­dos an­go­la­nos que, por von­ta­de pró­pria, ex­pres­sa­ram o de­se­jo de per­ma­ne­cer nos paí­ses de aco­lhi­men­to, no sen­ti­do de se as­se­gu­rar a sua efec­ti­va in­te­gra­ção.

“Pa­ra pro­te­ger es­tas co­mu­ni­da­des de an­go­la­nos nes­ses paí­ses, foi cri­a­da uma co­mis­são cu­ja res­pon­sa­bi­li­da­de pas­sa pe­lo acom­pa­nha­men­to da sua si­tu­a­ção e jun­to das mis­sões di­plo­má­ti­cas pro­cu­ra cri­ar con­di­ções pa­ra que es­te­jam a vi­ver de mo­do le­gal”, dis­se Gon­çal­ves Mu­an­dum­ba, lem­bran­do que o ba­lan­ço glo­bal apre­sen­ta­do in­clui tam­bém a ope­ra­ção de des­mi­na­gem que ocor­re no país des­de o fim do con­fli­to em 2002.

Pro­pos­ta de Lei dos Ar­qui­vos

No do­mí­nio da Cul­tu­ra, a Co­mis­são apre­ci­ou a Pro­pos­ta de Lei Ge­ral dos Ar­qui­vos, que de­fi­ne o re­gi­me ge­ral dos ar­qui­vos e do pa­tri­mó­nio ar­qui­vís­ti­co, bem co­mo as re­gras re­la­ti­vas à ges­tão do­cu­men­tal de An­go­la.

Com a apro­va­ção do di­plo­ma, pre­ten­de-se cri­ar as con­di­ções pa­ra a im­ple­men­ta­ção de um Sis­te­ma Na­ci­o­nal de Ar­qui­vos que, pe­la sua im­por­tân­cia na vi­da ad­mi­nis­tra­ti­va, ci­en­tí­fi­ca e cul­tu­ral do país, vai per­mi­tir a pre­ser­va­ção e va­lo­ri­za­ção do pa­tri­mó­nio his­tó­ri­co e cul­tu­ral na­ci­o­nal. A mi­nis­tra da Cul­tu­ra des­ta­cou as van­ta­gens da pro­pos­ta de Lei Ge­ral dos Ar­qui­vos e su­bli­nhou que a mes­ma re­sul­ta da ne­ces­si­da­de da sua mo­der­ni­za­ção. “Va­mos ter uma Lei no­va, pois é uma ma­té­ria que, em­bo­ra es­ti­ves­se le­gis­la­da, não es­ta­va de­vi­da­men­te en­qua­dra­da na mo­der­ni­da­de exis­ten­te ho­di­er­na­men­te so­bre o ar­qui­vo”, es­cla­re­ceu Ca­ro­li­na Cer­quei­ra, acres­cen­tan­do que a sua actualização res­pon­de ao gran­de acer­vo do­cu­men­tal exis­ten­te no país.

A mi­nis­tra de­fen­deu a re­gu­la­men­ta­ção do aces­so a es­tas fon­tes e a li­mi­ta­ção do pra­zo de va­li­da­de dos ar­qui­vos (va­li­da­de dos ar­qui­vos du­ran­te de­ter­mi­na­do lap­so de tem­po, no fim do qual é des­truí­do) e o mo­do co­mo de­vem cons­ti­tuir o aces­so do ci­da­dão pa­ra fins ci­en­tí­fi­cos, ad­mi­nis­tra­ti­vos e até do pon­to de vis­ta de se­gu­ran­ça e so­be­ra­nia.

O país con­ta ac­tu­al­men­te ape­nas com o Ar­qui­vo Na­ci­o­nal de An­go­la, ads­tri­to ao Mi­nis­té­rio da Cul­tu­ra e lo­ca­li­za­do em Lu­an­da, e um ou­tro na pro­vín­cia do Na­mi­be. Fa­ce ao ac­tu­al qua­dro, a mi­nis­tra anun­ci­ou a cri­a­ção de ar­qui­vos pro­vin­ci­ais em to­do o país pa­ra fa­ci­li­tar o aces­so do ci­da­dão aos mes­mos pa­ra fins de es­tu­do, in­ves­ti­ga­ção e in­for­ma­ção. Ain­da as­sim, Ca­ro­li­na Cer­quei­ra não adi­an­tou da­tas e pra­zos pa­ra o efei­to.

Re­for­ma na Saú­de

A Co­mis­são apre­ci­ou a pro­pos­ta de Re­for­ma do Sec­tor da Saú­de, um do­cu­men­to no qual são apre­sen­ta­das al­gu­mas ac­ções a se­rem de­sen­vol­vi­das pa­ra o aper­fei­ço­a­men­to da or­ga­ni­za­ção, ges­tão e fun­ci­o­na­men­to das uni­da­des de saú­de, no sen­ti­do de um me­lhor aten­di­men­to dos ci­da­dãos. Re­la­ti­va­men­te ao mes­mo, foi re­co­men­da­da a iden­ti­fi­ca­ção das ac­ções a re­a­li­zar no cur­to pra­zo, o es­tu­do e apre­sen­ta­ção das me­di­das e pro­gra­mas, bem co­mo dos in­di­ca­do­res de saú­de a atin­gir no quinqué­nio 2018-2022. Em de­cla­ra­ções à im­pren­sa, o mi­nis­tro da Saú­de, Luís Go­mes Sam­bo, su­bli­nhou que as gran­des li­nhas da re­for­ma pas­sam pe­la me­lho­ria do de­sem­pe­nho do Ser­vi­ço Na­ci­o­nal de Saú­de, a pres­ta­ção de cui­da­dos de saú­de, o que im­pli­ca a re­vi­são de al­guns as­pec­tos or­ga­ni­za­ti­vos, que pas­sam pe­la re­gu­la­ção do sec­tor, bem co­mo o de­sen­vol­vi­men­to da in­ves­ti­ga­ção ci­en­tí­fi­ca e a co­la­bo­ra­ção in­ter­sec­to­ri­al.

En­si­no su­pe­ri­or

No sec­tor do En­si­no Su­pe­ri­or, a Co­mis­são apre­ci­ou um me­mo­ran­do so­bre o es­ta­do ac­tu­al do pro­ces­so de atri­bui­ção e ges­tão das bol­sas de es­tu­do in­ter­nas e ex­ter­nas, ten­do si­do re­al­ça­do os es­for­ços em­pre­en­di­dos no sen­ti­do de se as­se­gu­rar o pa­ga­men­to das bol­sas, ape­sar da di­fí­cil si­tu­a­ção fi­nan­cei­ra que o país atra­ves­sa. O Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Ges­tão de Bol­sas de Es­tu­do con­tro­la ac­tu­al­men­te 24.613 bol­sei­ros in­ter­nos e 5.598 ex­ter­nos a fre­quen­ta­rem vá­ri­os cur­sos, es­pe­ci­al­men­te nos do­mí­ni­os das ci­ên­ci­as, en­ge­nha­ri­as e tec­no­lo­gi­as.

A Co­mis­são to­mou ain­da co­nhe­ci­men­to do Re­la­tó­rio da IX Reu­nião de Mi­nis­tros da Edu­ca­ção da CPLP que te­ve lu­gar em Dí­li, Ti­mor-Les­te, com o ob­jec­ti­vo de ava­li­ar o grau de cum­pri­men­to das de­li­be­ra­ções das reu­niões an­te­ri­o­res e apro­var o Pla­no de Ac­ção re­la­ti­vo ao Pla­no Es­tra­té­gi­co Mul­ti­la­te­ral de Co­o­pe­ra­ção no do­mí­nio da Edu­ca­ção na CPLP 2016-2020.

No do­mí­nio da pro­mo­ção da mu­lher, a Co­mis­são foi in­for­ma­da so­bre a par­ti­ci­pa­ção de An­go­la na Reu­nião de Mi­nis­tros da SADC res­pon­sá­veis pe­los As­sun­tos de Gé­ne­ro e na IV Reu­nião das Mi­nis­tras da Igual­da­de de Gé­ne­ro da CPLP, re­a­li­za­das du­ran­te o pri­mei­ro se­mes­tre des­te ano em Ga­be­ro­ne e Dí­li, res­pec­ti­va­men­te.

MO­TA AMBRÓSIO

Mem­bros da Co­mis­são pa­ra a Po­lí­ti­ca So­ci­al do Con­se­lho de Mi­nis­tros ana­li­sa­ram si­tu­a­ção do En­si­no Su­pe­ri­or e re­for­mas na Saú­de

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.