Es­ta­dis­tas mun­di­ais em Is­ra­el pa­ra fu­ne­ral de No­bel da Paz

Jornal de Angola - - PARTADA -

O Pre­si­den­te dos Es­ta­dos Uni­dos, Ba­rack Oba­ma, vai as­sis­tir, ho­je, ao fu­ne­ral do ex-Pre­si­den­te is­ra­e­li­ta Shi­mon Pe­res, que mor­reu na quar­ta-fei­ra, aos 93 anos, con­fir­mou a Ca­sa Bran­ca. “O Pre­si­den­te Ba­rack Oba­ma vai en­ca­be­çar a de­le­ga­ção nor­te-ame­ri­ca­na a Je­ru­sa­lém ao fu­ne­ral do ex-Pre­si­den­te Shi­mon Pe­res”, in­for­mou a Ca­sa Bran­ca num bre­ve co­mu­ni­ca­do.

Oba­ma foi on­tem a Is­ra­el, de­ven­do re­gres­sar a Washing­ton lo­go após a ce­ri­mó­nia, no dia se­guin­te, de acor­do com a mes­ma no­ta.

Ao fu­ne­ral de Pe­res, vão as­sis­tir tam­bém os pre­si­den­tes de Fran­ça, Fran­çois Hol­lan­de, da Ale­ma­nha, Jo­a­chim Gauck, e do Mé­xi­co, En­ri­que Peña Ni­e­to, e o prín­ci­pe Car­los, her­dei­ro ao tro­no bri­tâ­ni­co.

O ex-Pre­si­den­te nor­te-ame­ri­ca­no Bill Clin­ton tam­bém já ha­via ga­ran­ti­do a sua pre­sen­ça no fu­ne­ral de Es­ta­do de Shi­mon Pe­res, co­mo con­fir­mou a cam­pa­nha da sua mu­lher, Hil­lary Clin­ton, ac­tu­al can­di­da­ta à Ca­sa Bran­ca pe­lo Par­ti­do De­mo­cra­ta.

O ex-Pre­si­den­te de Is­ra­el mor­reu, na quar­ta-fei­ra, du­as se­ma­nas de­pois de ter so­fri­do, a 13 de Se­tem­bro, um aci­den­te vas­cu­lar ce­re­bral (AVC) que o dei­xou hos­pi­ta­li­za­do des­de en­tão.

Era o úl­ti­mo so­bre­vi­ven­te da ge­ra­ção dos “pais fun­da­do­res” de Is­ra­el e foi um dos prin­ci­pais ar­te­sãos dos acor­dos de Os­lo, as­si­na­dos com os pa­les­ti­nos em 1993, o que lhe va­leu a atri­bui­ção do No­bel da Paz em 1994.

Shi­mon Pe­res foi mi­nis­tro de vá­ri­as pas­tas em di­ver­sos go­ver­nos, pri­mei­ro-mi­nis­tro in­te­ri­no, pri­mei­ro-mi­nis­tro e Pre­si­den­te de Is­ra­el (2007-2014).

Ab­bas em Je­ru­sa­lém

O pre­si­den­te da Au­to­ri­da­de Pa­les­ti­na, Mah­moud Ab­bas, as­sis­te ho­je em Je­ru­sa­lém ao fu­ne­ral do Pré­mio No­bel da Paz e an­ti­go Pre­si­den­te is­ra­e­li­ta Shi­mon Pe­res, dis­se­ram on­tem res­pon­sá­veis pa­les­ti­nos à agên­cia Fran­ce Pres­se. Uma uni­da­de do Mi­nis­té­rio da De­fe­sa is­ra­e­li­ta tam­bém dis­se que Ab­bas pe­diu pa­ra co­or­de­na­rem a sua par­ti­ci­pa­ção, ao la­do de lí­de­res de to­do o mun­do, co­mo o Pre­si­den­te nor­te­a­me­ri­ca­no, Ba­rack Oba­ma.

Ab­bas não se des­lo­ca há anos a Je­ru­sa­lém pa­ra uma vi­si­ta ofi­ci­al.

A vi­si­ta ocor­re quan­do os es­for­ços de paz en­tre is­ra­e­li­tas e pa­les­ti­nos se en­con­tram pa­ra­li­sa­dos des­de Abril de 2014. Ab­bas e o pri­mei­ro­mi­nis­tro is­ra­e­li­ta, Ben­ja­min Ne­tanyahu, di­zem-se pron­tos pa­ra ne­go­ci­ar, mas cul­pam-se mu­tu­a­men­te de evi­ta­rem a re­a­li­za­ção de reu­niões.

O pri­mei­ro in­sis­te num re­co­me­ço do diá­lo­go num qua­dro in­ter­na­ci­o­nal, en­quan­to o se­gun­do re­cu­sa o que cri­ti­ca co­mo “di­ta­mes” in­ter­na­ci­o­nais.

Ra­di­cais pa­les­ti­nos do Ha­mas cri­ti­ca­ram Pe­res, de­sig­nan­do-o co­mo “cri­mi­no­so de guer­ra”, após a sua mor­te, mas Ab­bas sau­dou-o en­quan­to “par­cei­ro co­ra­jo­so pe­la paz” e en­vi­ou as su­as con­do­lên­ci­as à fa­mí­lia.

Shi­mon Pe­res era o úl­ti­mo so­bre­vi­ven­te dos três ga­lar­do­a­dos com o No­bel da Paz em 1994 pe­los seus “es­for­ços a fa­vor da paz no Mé­dio Ori­en­te”.

O pri­mei­ro-mi­nis­tro is­ra­e­li­ta Yitzhak Ra­bin foi as­sas­si­na­do em 1995. O di­ri­gen­te pa­les­ti­ni­a­no Yas­ser Ara­fat não as­sis­tiu ao fu­ne­ral por ra­zões de se­gu­ran­ça, mas vi­si­tou a viú­va de Ra­bin em Te­la­vi­ve.

REU­TERS

Shi­mon Pe­res se­pul­ta­do em Je­ru­sa­lém

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.