Man­ches­ter per­de pon­tos

Jornal de Angola - - DESPORTO -

O Man­ches­ter Uni­ted, de Jo­sé Mou­ri­nho, vol­tou a es­cor­re­gar na Pre­mi­er Le­a­gue. Os red de­vils em­pa­ta­ra on­tem em ca­sa com o Sto­ke, 1-1.

O jo­go até co­me­çou bem pa­ra o Man­ches­ter Uni­ted. A es­pa­ços a equi­pa de Mou­ri­nho deu si­nais de que­rer fa­zer um gran­de jo­go e ape­nas Lee Grant, guar­dião do Sto­ke, evi­tou que o Uni­ted che­gas­se aos go­los. O in­glês, de 33 anos, que até é su­plen­te ha­bi­tu­al no Sto­ke, fez uma exi­bi­ção me­mo­rá­vel no seu se­gun­do jo­go da car­rei­ra na Pre­mi­er Le­a­gue e le­vou Zla­tan Ibrahi­mo­vic ao de­ses­pe­ro.

O pri­mei­ro ca­pí­tu­lo do du­e­lo en­tre Ibrahi­mo­vic e Grant acon­te­ceu lo­go aos dois mi­nu­tos. O su­e­co foi iso­la­do por Pob­ga na área mas, por du­as ve­zes, não con­se­guiu en­ga­nar o guar­dião do Sto­ke. Pog­ba e Ma­ta tam­bém so­fre­ram com a ins­pi­ra­ção do gu­ar­da-re­des do Sto­ke du­ran­te os pri­mei­ros 45 mi­nu­tos.

Na se­gun­da par­te o Man­ches­ter Uni­ted bai­xou a sua qua­li­da­de de jo­go. Ain­da as­sim, a equi­pa de Mou­ri­nho che­gou ao go­lo, nu­ma jo­ga­da en­tre dois su­plen­tes. Mar­ti­al ta­be­lou com Ro­o­ney e fez o pri­mei­ro go­lo do jo­go. Pou­co de­pois sur­giu o se­gun­do ca­pí­tu­lo no du­e­lo en­tre Ibrahi­mo­vic e Lee Grant. O avan­ça­do apa­re­ceu so­zi­nho de­pois de um can­to e re­ma­tou com mui­ta for­ça pa­ra uma gran­de de­fe­sa do guar­dião in­glês.

Num dos pou­cos ata­ques do Sto­ke, Joe Al­len apro­vei­tou uma sé­rie de er­ros da de­fe­sa do Man­ches­ter pa­ra em­pa­tar o jo­go e rou­bar dois pon­tos a Jo­sé Mou­ri­nho. Nos mi­nu­tos fi­nais des­ta­que pa­ra mais uma de­fe­sa de Lee Grant pe­ran­te Ibrahi­mo­vic e pa­ra um ca­be­ce­a­men­to de Pog­ba à bar­ra. No­ta ain­da pa­ra Bru­no Mar­tins In­di, em­pres­ta­do pe­lo FC Porto ao Sto­ke, que fez uma boa par­ti­da.

Ape­sar do em­pa­te, Mou­ri­nho elo­gi­ou a exi­bi­ção da sua equi­pa: “Es­ta foi a nos­sa me­lhor exi­bi­ção da tem­po­ra­da e po­de­ría­mos ter al­can­ça­do um re­sul­ta­do gor­do, po­de­ria ter si­do 5-0 ou 6-0. Ti­ve­mos gran­des opor­tu­ni­da­des, on­de acon­te­ce­ram es­pan­to­sas de­fe­sas ou gran­des fa­lhan­ços. Nós per­se­gui­mos o se­gun­do go­lo e eles é que aca­ba­ram por mar­car e ga­ran­tir um pon­to”, dis­se Mou­ri­nho, que elo­gi­ou ain­da os seus jo­ga­do­res.

“Eles de­ram tu­do. Fiz mui­tas mu­dan­ças e to­dos es­ta­vam a dar tu­do, mas ho­je po­de­ría­mos es­tar aqui o dia to­do que não ven­cía­mos es­te jo­go”, re­fe­riu o trei­na­dor por­tu­guês.

AFP

Mou­ri­nho elo­gia equi­pa ape­sar do em­pa­te

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.