Li­bo­lo que­bra en­gui­ço em Ca­lu­lo

PE­TRO FI­CA PE­LO CA­MI­NHO

Jornal de Angola - - DESPORTO - AN­TÓ­NIO CRISTÓVÃO |

Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo e Pro­gres­so Sam­bi­zan­ga jo­gam no pró­xi­mo dia 11 de No­vem­bro, no Es­tá­dio Na­ci­o­nal 11 de No­vem­bro, em Lu­an­da, a fi­nal da 35ª edi­ção da Ta­ça de Angola em fu­te­bol.

Os sam­bi­las, ven­ce­do­res do tro­féu em 1996, pro­cu­ram con­quis­tar o se­gun­do tí­tu­lo, en­quan­to a equi­pa de Ca­lu­lo am­bi­ci­o­na o pri­mei­ro.

Na meia-fi­nal, o Re­cre­a­ti­vo do Li­bo­lo afas­tou on­tem o Pe­tro de Lu­an­da, ao ven­cer na vi­la de Ca­lu­lo, por 2-1, o pri­mei­ro triun­fo da equi­pa do Cu­an­za fren­te aos tri­co­lo­res, na con­di­ção de vi­si­ta­dos.

De­pois de ter es­ta­do em des­van­ta­gem no mar­ca­dor, com Job a abrir o mar­ca­dor pa­ra o Pe­tro, na sequên­cia de uma fa­lha de­fen­si­va dos an­fi­triões, Luiz Phelly­pe, que ain­da des­per­di­çou um pe­nal­ti, igua­lou a par­ti­da e Eri­val­do apon­tou o ten­to da vi­tó­ria.

O de­sa­fio fi­cou mar­ca­do pe­la ex­pul­são do de­fe­sa cen­tral Ab­dul e do téc­ni­co Be­to Bi­an­chi, am­bos do Pe­tro. O jo­ga­dor viu o car­tão ver­me­lho di­rec­to, após ter tra­va­do a bo­la com a mão na área, com o guar­da­re­des Gel­son já ba­ti­do, quan­do o trei­na­dor foi san­ci­o­na­do por dis­cor­dar de uma de­ci­são do ár­bi­tro as­sis­ten­te Jer­son Emi­li­a­no dos San­tos.

Com me­nos um atle­ta, os tri­co­lo­res obri­ga­ram em al­gu­mas oca­siões do de­sa­fio o con­jun­to da vi­la de Ca­lu­lo a adop­tar pre­o­cu­pa­ções de­fen­si­vas, pas­san­do a jo­gar em con­tra-ata­que, pa­ra ten­tar sur­pre­en­der o ad­ver­sá­rio. A for­ma­ção do Ei­xo Viá­rio con­se­guiu sus­ter a pres­são exer­ci­da pe­los cam­peões do Gi­ra­bo­la Zap, que vi­ram o ár­bi­tro Ro­mu­al­do Bal­ta­zar dei­xar pas­sar em cla­ro, na área do Li­bo­lo, uma si­tu­a­ção idên­ti­ca à que deu lu­gar à mar­ca­ção do pe­nal­ti con­tra o Pe­tro de Lu­an­da.

O con­jun­to do Ca­te­tão con­quis­tou pe­la úl­ti­ma vez o tro­féu em 2013. No ano se­guin­te foi fi­na­lis­ta. Li­bo­lo e Pe­tro dis­pu­ta­ram o quar­to de­sa­fio na Ta­ça de Angola, de­pois pri­mei­ro dis­pu­ta­do em 2008, em Lu­an­da, com os tri­co­lo­res a per­de­ram (0-1), nos oi­ta­vos-de-fi­nal, ao pas­so que em 2012 e 2014, nos quar­tos-de-fi­nal, ven­ce­ram por 6-5 e 1-0, res­pec­ti­va­men­te. Na ou­tra meia-fi­nal, o Pro­gres­so Sam­bi­zan­ga eli­mi­nou o Do­mant FC, ao ven­cer por 4-2, aos pe­nal­tis, no Es­tá­dio Mu­ni­ci­pal do Dan­de, na ci­da­de de Ca­xi­to, pro­vín­cia do Bengo. No tem­po re­gu­la­men­tar as equi­pas es­ta­vam em­pa­ta­das sem go­los.

Ao lon­go do de­sa­fio os an­fi­triões ain­da se quei­xa­ram de uma gran­de pe­na­li­da­de, mas o ár­bi­tro Pau­lo Ta­laia não sa­tis­fez as pre­ten­sões dos do­nos da ca­sa. O FC Bra­vos do Ma­quis é o de­ten­tor do tro­féu da com­pe­ti­ção, de­pois da vi­tó­ria o ano pas­sa­do, por 1-0, fren­te ao Sa­gra­da Es­pe­ran­ça, no Es­tá­dio Mu­ni­ci­pal dos Co­quei­ros.

M.MACHANGONGO

Tri­co­lo­res so­fre­ram on­tem à tar­de a pri­mei­ra der­ro­ta nas des­lo­ca­ções à vi­la de Ca­lu­lo

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.