De­cla­ra­ções ma­chis­tas afas­tam apoio a Trump

Jornal de Angola - - MUNDO -

O pre­si­den­te da Câ­ma­ra dos Re­pre­sen­tan­tes dos EUA, Paul Ryan, de­sis­tiu na sex­ta-fei­ra de apa­re­cer pu­bli­ca­men­te, pe­la pri­mei­ra vez, ao la­do do can­di­da­to do Par­ti­do Re­pu­bli­ca­no à Ca­sa Bran­ca, por es­tar “in­dig­na­do” com de­cla­ra­ções ma­chis­tas de Do­nald Trump. “Es­tou in­dig­na­do com o que ou­vi. (...) Es­pe­ro que Trump tra­te es­ta si­tu­a­ção com a se­ri­e­da­de que me­re­ce e tra­ba­lhe pa­ra de­mons­trar ao país que res­pei­ta as mu­lhe­res mui­to mais do que aqui­lo que su­ge­re a gra­va­ção”, dis­se Paul Ryan, num co­mu­ni­ca­do.

Em cau­sa es­tá um ví­deo, gra­va­do em 2005 e di­vul­ga­do na sex­ta-fei­ra pe­lo jor­nal “The Washing­ton Post”, em que Do­nald Trump fa­la so­bre as mu­lhe­res em ter­mos con­si­de­ra­dos vul­ga­res e ma­chis­tas.

Tam­bém o pre­si­den­te do Par­ti­do Re­pu­bli­ca­no, Rein­ce Pri­e­bus, con­de­nou as pa­la­vras de Do­nald Trump no ví­deo, di­zen­do que “ne­nhu­ma mu­lher de­ve ser des­cri­ta na­que­les ter­mos”. Do­nald Trump já dis­se que se tra­tou de uma con­ver­sa pri­va­da com mui­tos anos e des­cul­pou-se “se al­guém se sen­tiu ofen­di­do”. “Era uma con­ver­sa de ves­tuá­rio, pri­va­da, que te­ve lu­gar há anos. (O ex-Pre­si­den­te) Bill Clin­ton dis­se-me coi­sas mui­to pi­o­res num cam­po de golf”, dis­se ain­da, num bre­ve co­mu­ni­ca­do.

A po­lé­mi­ca sur­giu a pou­cos di­as do se­gun­do de­ba­te en­tre os dois prin­ci­pais con­cor­ren­tes à Ca­sa Bran­ca, Hil­lary Clin­ton e Do­nald Trump, de­pois de uma se­ma­na par­ti­cu­lar­men­te di­fí­cil pa­ra a cam­pa­nha do mul­ti­mi­li­o­ná­rio.

De­pois de um pri­mei­ro de­ba­te do­mi­na­do por Hil­lary Clin­ton, se­gun­do as son­da­gens di­vul­ga­das lo­go após, o can­di­da­to re­pu­bli­ca­no foi con­fron­ta­do com uma in­ves­ti­ga­ção jor­na­lís­ti­ca do “The New York Ti­mes”, que da­va con­ta que te­ria evi­ta­do, de for­ma le­gal, pa­gar im­pos­tos du­ran­te pe­lo me­nos 18 anos, ao de­cla­rar per­das de 916 mi­lhões de dó­la­res em 1995. A ques­tão dos im­pos­tos de Do­nald Trump é con­si­de­ra­da fun­da­men­tal e sen­sí­vel, aten­den­do a que o mag­na­ta do imo­bi­liá­rio re­cu­sou até à da­ta tor­nar pú­bli­cas as su­as de­cla­ra­ções de im­pos­tos.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.