An­go­la re­duz de for­ma exem­plar a po­bre­za

RE­CO­NHE­CI­MEN­TO DA FAO Re­pre­sen­tan­te da agên­cia na CPLP fa­la da si­tu­a­ção da co­mu­ni­da­da lu­só­fo­na

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

An­go­la foi elo­gi­a­da na quar­ta­fei­ra pe­lo re­pre­sen­tan­te da Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das pa­ra a Ali­men­ta­ção e Agri­cul­tu­ra (FAO) jun­to da Co­mu­ni­da­de dos Paí­ses de Lín­gua Por­tu­gue­sa (CPLP), por ter fei­to me­lho­ri­as “mui­to sig­ni­fi­ca­ti­vas” no com­ba­te à fo­me.

“Uma re­du­ção exem­plar”, de­cla­rou Hél­der Mu­teia, pa­ra quem An­go­la ti­nha uma si­tu­a­ção crí­ti­ca en­tre 1990 e 1992, pe­río­do em que o nú­me­ro de pes­so­as ví­ti­mas de in­se­gu­ran­ça ali­men­tar e nu­tri­ci­o­nal cor­res­pon­dia a 63,5 por cen­to da po­pu­la­ção, ten­do re­du­zi­do ac­tu­al­men­te pa­ra cer­ca de 14 por cen­to.

Hél­der Mu­teia lem­brou que, por causa da “re­du­ção drás­ti­ca”, a FAO já atri­buiu uma men­ção hon­ro­sa a An­go­la. O re­pre­sen­tan­te elo­gi­ou to­da a Co­mu­ni­da­de de Paí­ses de Lín­gua Por­tu­gue­sa pe­los avan­ços re­gis­ta­dos no com­ba­te à fo­me e à po­bre­za.

O re­pre­sen­tan­te dis­se que, em três anos, o nú­me­ro de pes­so­as fa­min­tas e ví­ti­mas de in­se­gu­ran­ça ali­men­tar e nu­tri­ci­o­nal re­du­ziu de 28 mi­lhões pa­ra 22 mi­lhões. A agên­cia es­pe­ci­a­li­za­da da ONU e a CPLP adop­ta­ram um pla­no con­jun­to pa­ra com­ba­ter a fo­me, nu­ma ci­mei­ra que de­cor­reu em Ma­pu­to, em 2012.

“A in­ci­dên­cia da fo­me na Gui­néBis­sau era de cer­ca de 23 por cen­to e ho­je es­tá em 20,7 por cen­to”, dis­se Hél­der Mu­teia, acen­tu­an­do que São To­mé e Prín­ci­pe saiu de uma in­ci­dên­cia de 22,9 por cen­to pa­ra cer­ca de 6,6 por cen­to. O al­to fun­ci­o­ná­rio da FAO dis­se es­pe­rar que o gru­po de paí­ses lu­só­fo­nos con­ti­nue ac­ti­vo e com “me­di­das de co­o­pe­ra­ção em lín­gua por­tu­gue­sa”, pa­ra en­fren­tar a in­se­gu­ran­ça ali­men­tar.

Ca­bo Ver­de e Bra­sil

“Em Ca­bo Ver­de, a si­tu­a­ção não era tão crí­ti­ca. Es­ta­va a 16,1 por cen­to nes­sa al­tu­ra e ho­je es­tá em 9,4 por cen­to. Ou­tro va­lor as­si­na­lá­vel foi al­can­ça­do pe­lo Bra­sil. O país es­ta­va com 14,8 por cen­to e re­du­ziu pa­ra cin­co por cen­to e es­tá ao ní­vel dos paí­ses de­sen­vol­vi­dos.

O Bra­sil tem tam­bém um con­jun­to de po­lí­ti­cas pú­bli­cas, adop­ta­das nos úl­ti­mos dez anos, que re­du­zi­ram o es­pe­tro da fo­me até ao ní­vel que te­mos ho­je”, exem­pli­fi­cou. A ex­pec­ta­ti­va com a re­a­li­za­ção da Ci­mei­ra dos Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no da CPLP em Bra­sí­lia, de 31 de Ou­tu­bro a 1 de No­vem­bro, é que a se­gu­ran­ça ali­men­tar se­ja uma pri­o­ri­da­de nas dis­cus­sões.

A Es­tra­té­gia Re­gi­o­nal da CPLP pa­ra a Se­gu­ran­ça Ali­men­tar e Nu­tri­ci­o­nal te­ve 500 mil dó­la­res in­ves­ti­dos pe­la FAO pa­ra dar apoio a go­ver­nos, par­lam+en­tos e en­ti­da­des não-go­ver­na­men­tais na exe­cu­ção do pla­no na co­mu­ni­da­de lu­só­fo­na.

EDMUNDO EUCÍLIO

Agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar é es­ti­mu­la­da pe­los go­ver­nos por con­tri­buir de for­ma sig­ni­fi­ca­ti­va pa­ra o êxi­to dos pro­gra­mas de com­ba­te à fo­me no mun­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.