Pre­vi­sões de chu­vas for­tes já ocor­rem no nor­te do país

Jornal de Angola - - PARTADA -

Cer­ca de 200 cons­tru­ções, en­tre ca­sas, es­co­las e igre­jas, fo­ram des­truí­das pe­las for­tes chu­vas que caí­ram nos úl­ti­mos di­as em dois mu­ni­cí­pi­os da pro­vín­cia do Uíge, in­for­ma­ram as au­to­ri­da­des lo­cais. No mu­ni­cí­pio de Sanza Pombo, há o re­gis­to de 74 fa­mí­li­as que per­de­ram as ca­sas e que, se­gun­do a administração mu­ni­ci­pal, ne­ces­si­tam de apoio ime­di­a­to, além da des­trui­ção de es­co­las e igre­jas. Ce­ná­rio idên­ti­co em Milunga, igual­men­te pro­vín­cia do Uíge, em que as chu­vas des­truí­ram três es­co­las pri­má­ri­as, três igre­jas, um cen­tro mé­di­co e cer­ca de 110 ca­sas de cons­tru­ção ar­te­sa­nal.

O di­rec­tor-ge­ral do Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal de Me­te­o­ro­lo­gia e Ge­o­fí­si­ca (Inamet) anun­ci­ou no prin­cí­pio des­te mês, na ci­da­de do Uíge, du­ran­te o ac­to de lan­ça­men­to de da­dos das pre­vi­sões da épo­ca chu­vo­sa 2016/2017, a ocor­rên­cia de chu­vas for­tes acom­pa­nha­das de ven­tos, re­lâm­pa­gos, tro­vo­a­das e gra­ni­zo nas regiões nor­te e les­te do país.

Do­min­gos do Nas­ci­men­to re­ve­lou que em al­gu­mas pro­vín­ci­as do sul do país, com re­al­ce pa­ra a Huí­la, Cu­ne­ne, Cu­an­do Cu­ban­go e Na­mi­be, po­dem re­gis­tar-se pe­río­dos de es­ti­a­gem.

Pa­ra as regiões on­de vão ocor­rer chu­vas for­tes, Do­min­gos do Nas­ci­men­to ape­lou a um me­lhor apro­vei­ta­men­to do fe­nó­me­no, so­bre­tu­do na ma­xi­mi­za­ção da pro­du­ção agrí­co­la, ten­do aler­ta­do pa­ra uma mai­or pre­ven­ção so­bre pos­sí­veis si­nis­tros e ca­la­mi­da­des na­tu­rais.

“É um ac­to de aler­ta pa­ra o país pre­pa­rar-se me­lhor nes­te pe­río­do. Os agri­cul­to­res de­vem pla­ni­fi­car me­lhor as su­as ac­ti­vi­da­des com o apro­vei­ta­men­to das pre­vi­sões do Inamet, que lhes vão aju­dar a di­rec­ci­o­nar as su­as cul­tu­ras. O Mi­nis­té­rio da Saú­de de­ve tam­bém es­tar pre­pa­ra­do pa­ra pre­ve­nir do­en­ças sa­zo­nais, co­mo o pa­lu­dis­mo, a có­le­ra e a ma­lá­ria”, aler­tou Do­min­gos Nas­ci­men­to, exor­tan­do tam­bém os Ser­vi­ços de Pro­tec­ção Ci­vil e Bom­bei­ros, ad­mi­nis­tra­do­res mu­ni­ci­pais e co­mu­nais, au­to­ri­da­des tra­di­ci­o­nais e a so­ci­e­da­de ci­vil a re­for­ça­rem as su­as ac­ções de sen­si­bi­li­za­ção da po­pu­la­ção pa­ra se evi­tar da­nos ma­te­ri­ais e hu­ma­nos de­vi­do às ca­la­mi­da­des na­tu­rais e si­nis­tros.

“Fi­ze­mos o lan­ça­men­to da­qui­lo que vai ser o com­por­ta­men­to da épo­ca chu­vo­sa que vai de Ou­tu­bro a Abril e ve­ri­fi­cá­mos que há zo­nas do país em que se es­pe­ram que­das plu­vi­o­mé­tri­cas aci­ma do nor­mal, co­mo é o ca­so do nor­te e les­te do país. Na re­gião sul, al­gu­mas pro­vín­ci­as vão ter di­fi­cul­da­de de re­ce­ber que­das de água. Vão ter chu­vas abai­xo do nor­mal”, dis­se.

O res­pon­sá­vel pe­lo con­tro­lo me­te­o­ro­ló­gi­co do Inamet, Nfin­da Pe­dro, ex­pli­cou que nos pe­río­dos com­pre­en­di­dos en­tre Ou­tu­bro, No­vem­bro e De­zem­bro (OND) e No­vem­bro, De­zem­bro e Janeiro (NDJ), as regiões nor­te e les­te vão re­gis­tar pre­ci­pi­ta­ções aci­ma do nor­mal, a cen­tro com uma in­ci­dên­cia nor­mal, en­quan­to a sul vai ter ocor­rên­ci­as abai­xo do nor­mal.

Em De­zem­bro, Janeiro e Fe­ve­rei­ro (DJF), a si­tu­a­ção ten­de a me­lho­rar, com pre­ci­pi­ta­ções nor­mais na mai­or par­te do ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal, aci­ma do nor­mal em al­gu­mas regiões do les­te de An­go­la e abai­xo do nor­mal em cer­tas lo­ca­li­da­des da pro­vín­cia da Huí­la. De Janeiro, Fe­ve­rei­ro a Mar­ço, o les­te, nor­des­te e su­des­te vão ter pre­ci­pi­ta­ções aci­ma do nor­mal, mas a pro­vín­cia da Huí­la vai con­ti­nu­ar a en­fren­tar es­cas­sez de chu­vas.

DO­MIN­GOS CA­DÊN­CIA

Pre­vi­sões do Ins­ti­tu­to de Me­te­o­ro­lo­gia acer­ca de chu­vas in­ten­sas no nor­te já es­tão a ocor­rer

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.