Re­co­men­da­da me­lho­ria na atri­bui­ção de cré­di­tos

Go­ver­na­do­res pro­vin­ci­ais de­vem fa­zer o mai­or apro­vei­ta­men­to dos ser­vi­ços das es­ta­ções de de­sen­vol­vi­men­to agrá­rio

Jornal de Angola - - POLÍTICA - LUÍ­SA VICTORIANO |

O XIX Fó­rum Na­ci­o­nal da Mu­lher Ru­ral re­co­men­dou a me­lho­ria dos cri­té­ri­os de atri­bui­ção de cré­di­tos de cam­pa­nha às mu­lhe­res ru­rais pa­ra fa­ci­li­tar a aqui­si­ção de im­pu­tes agrí­co­las e o au­men­to das áre­as cul­ti­va­das, as­sim co­mo in­cre­men­tar o uso de trac­ção ani­mal pa­ra a pre­pa­ra­ção me­ca­ni­za­da de ter­ras.

O en­con­tro, re­a­li­za­do em Ma­lan­je, re­co­men­dou ain­da aos go­ver­nos pro­vin­ci­ais pa­ra fa­ze­rem um mai­or apro­vei­ta­men­to dos ser­vi­ços das es­ta­ções de de­sen­vol­vi­men­to agrá­rio pa­ra o re­for­ço da agri­cul­tu­ra fa­mi­li­ar, ga­ran­tin­do o au­men­to da pro­du­ção agrí­co­la e con­tri­buir pa­ra a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia na­ci­o­nal.

O en­con­tro re­co­men­dou igual­men­te a ex­ten­são do “car­tão Ki­kuia”, o cul­ti­vo e a pro­du­ção de co­gu­me­los em to­do o ter­ri­tó­rio na­ci­o­nal, co­mo for­ma de apoio às fa­mí­li­as mais vul­ne­rá­veis, a in­clu­são da téc­ni­ca de con­ser­va­ção de pro­du­tos e a ade­qua­ção do fun­ci­o­na­men­to dos ór­gãos lo­cais das ad­mi­nis­tra­ções no que con­cer­ne à im­ple­men­ta­ção de ac­ções que vi­sam con­tri­buir pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to da mu­lher ru­ral e a sua ope­ra­ci­o­na­li­za­ção in­ter­sec­to­ri­al em har­mo­nia com o Pla­no Na­ci­o­nal de De­sen­vol­vi­men­to 2013/2017.

Quan­to aos re­sul­ta­dos do pro­gra­ma mu­ni­ci­pal in­te­gra­do de com­ba­te à po­bre­za, os par­ti­ci­pan­tes ao fó­rum re­co­nhe­cem a ne­ces­si­da­de de ac­tu­a­li­za­ção do mes­mo fa­ce à ac­tu­al re­a­li­da­de so­ci­o­e­co­nó­mi­ca e o re­for­ço das ac­ções so­ci­o­pro­du­ti­vas nas co­mu­ni­da­des, com des­ta­que pa­ra as que en­vol­vem a mu­lher ru­ral. O alar­ga­men­to do pro­ces­so de al­fa­be­ti­za­ção pa­ra a er­ra­di­ca­ção do anal­fa­be­tis­mo nas co­mu­ni­da­des, a cri­a­ção de me­ca­nis­mos mais ade­qua­dos com o ob­jec­ti­vo de dar mai­or sus­ten­ta­bi­li­da­de às par­tei­ras tra­di­ci­o­nais no cum­pri­men­to das su­as ta­re­fas, bem co­mo a cri­a­ção de es­tra­té­gi­as que pos­si­bi­li­tem a par­ti­ci­pa­ção das co­mu­ni­da­des na ges­tão, ma­nu­ten­ção dos ser­vi­ços e equi­pa­men­tos so­ci­ais bá­si­cos cons­tam tam­bém das re­co­men­da­ções do fó­rum.

Es­tra­té­gi­as

Ao en­cer­rar o en­con­tro, a mi­nis­tra da Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher, Filomena Del­ga­do, dis­se que a re­a­li­za­ção do fó­rum per­mi­tiu tra­çar es­tra­té­gi­as com fo­co nas ac­ti­vi­da­des que con­cor­rem pa­ra a es­tru­tu­ra­ção eco­nó­mi­ca e so­ci­al das mu­lhe­res ru­rais nas ac­ti­vi­da­des agrí­co­las, fa­mi­li­a­res e o fo­men­to de pe­que­nas ac­ti­vi­da­des ge­ra­do­ras de ren­di­men­to.

A mi­nis­tra titular da pas­ta da Fa­mí­lia e Pro­mo­ção da Mu­lher ga­ran­tiu que o fó­rum fa­ci­li­tou a re­co­lha de con­tri­bui­ções e de su­ges­tões que vão per­mi­tir re­o­ri­en­tar os mol­des de im­plan­ta­ção dos pro­jec­tos pri­vi­le­gi­a­dos pa­ra a par­ti­ci­pa­ção das mu­lhe­res ru­rais em to­das as fa­ses pa­ra o seu em­po­de­ra­men­to nas ac­ções eco­nó­mi­cas e pro­du­ti­vas. Filomena Del­ga­do ga­ran­tiu a con­ti­nu­a­ção das ac­ções de­sen­vol­vi­das em par­ce­ria com os sec­to­res com­pe­ten­tes pa­ra fa­ci­li­tar o es­co­a­men­to e a co­mer­ci­a­li­za­ção dos pro­du­tos agrí­co­las do cam­po pa­ra a ci­da­de.

A mi­nis­tra re­fe­riu que a or­ga­ni­za­ção so­ci­al das mu­lhe­res e das co­mu­ni­da­des de­ve fa­zer par­te da es­tra­té­gia pa­ra que os di­fe­ren­tes pro­jec­tos pro­mo­vi­dos pe­los di­fe­ren­tes ac­to­res so­ci­ais te­nham o êxi­to pre­co­ni­za­do. Filomena Del­ga­do dis­se que a con­tri­bui­ção da mu­lher ru­ral é es­sen­ci­al pa­ra a uni­da­de e co­e­são das fa­mí­li­as e pa­ra o com­ba­te à fo­me e à po­bre­za, as­sim co­mo pa­ra a di­ver­si­fi­ca­ção da eco­no­mia.

Na aber­tu­ra do en­con­tro, a mi­nis­tra re­a­fir­mou a ne­ces­si­da­de do em­po­de­ra­men­to das mu­lhe­res, so­bre­tu­do as do meio ru­ral, en­quan­to in­dis­pen­sá­veis par­tí­ci­pes do pro­ces­so de de­sen­vol­vi­men­to das co­mu­ni­da­des, com vis­ta à me­lho­ria das con­di­ções de vi­da e pro­mo­ção do bem-es­tar. Filomena Del­ga­do pe­diu mais diá­lo­go com as mu­lhe­res pa­ra se afe­rir as prin­ci­pais di­fi­cul­da­des que as mes­mas en­fren­tam e, a par­tir daí, en­con­trar-se me­ca­nis­mos pa­ra os so­lu­ci­o­nar.

As mu­lhe­res, ex­pli­cou, são as ca­ta­li­sa­do­ras do pro­gres­so das co­mu­ni­da­des, pe­lo que não po­dem des­cu­rar a im­por­tân­cia de ele­va­rem o seu ní­vel de for­ma­ção téc­ni­co-pro­fis­si­o­nal, am­pli­an­do des­te mo­do as su­as com­pe­tên­ci­as pa­ra o au­men­to da pro­du­ção e, con­se­quen­te­men­te, con­tri­buí­rem pa­ra au­men­to de re­cei­tas pa­ra as res­pec­ti­vas fa­mí­li­as.

EDU­AR­DO CU­NHA

Par­ti­ci­pan­tes re­co­men­da­ram ex­ten­são do “car­tão Ki­kuia” e a pro­du­ção de co­gu­me­los em to­do o país co­mo for­ma de apoio às fa­mí­li­as vul­ne­rá­veis

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.