Lí­der da UNITA en­co­ra­ja mi­li­tan­tes

Jornal de Angola - - POLÍTICA - JO­SI­NA DE CAR­VA­LHO VIC­TO­RI­NO JO­A­QUIM |

Os mi­li­tan­tes da UNITA re­si­den­tes nos bair­ros Dan­ge­reux, Ca­ma­ma, Ca­lem­ba 2, Ra­mi­ros e Mun­di­al, em Lu­an­da fo­ram en­co­ra­ja­dos, no do­min­go, pe­lo pre­si­den­te da UNITA, Isaías Sa­ma­ku­va, a fa­ze­rem a ac­tu­a­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral.

O lí­der do mai­or par­ti­do na opo­si­ção vi­si­tou os co­mi­tés de ac­ção da sua or­ga­ni­za­ção nes­ses bair­ros pa­ra in­cen­ti­var os mi­li­tan­tes e a po­pu­la­ção a ade­rir ao pro­ces­so de re­gis­to elei­to­ral, que de­cor­re em to­do o país.

Isaías Sa­ma­ku­va, que du­ran­te a vi­si­ta foi aplau­di­do pe­la ini­ci­a­ti­va, des­ta­cou a im­por­tân­cia do re­gis­to elei­to­ral pa­ra a par­ti­ci­pa­ção nas elei­ções ge­rais mar­ca­das pa­ra o pró­xi­mo ano. “É pre­ci­so fa­zer o re­gis­to elei­to­ral ou a sua ac­tu­a­li­za­ção, pa­ra po­de­rem vo­tar nas elei­ções em Agos­to de 2017”, dis­se o pre­si­den­te da UNITA aos mi­li­tan­tes, ex­pli­can­do ain­da que “a par­ti­ci­pa­ção nas elei­ções é im­por­tan­te, por­que têm a opor­tu­ni­da­de de es­co­lher os di­ri­gen­tes que con­si­de­ram ca­pa­zes de me­lho­rar as ac­tu­ais con­di­ções de vi­da”. No fi­nal da vi­si­ta, Isaías Sa­ma­ku­va dis­se ter cons­ta­ta­do que as po­pu­la­ções es­tão a vi­ver em con­di­ções di­fí­ceis por fal­ta de em­pre­go, ener­gia elé­tri­ca, água po­tá­vel e hos­pi­tais com ser­vi­ços de qua­li­da­de. “Há mui­to so­fri­men­to e tam­bém von­ta­de de mu­dan­ça. Res­ta-nos fa­zer o tra­ba­lho ne­ces­sá­rio pa­ra ga­ran­tir es­sa mu­dan­ça na vi­da das po­pu­la­ções com tran­qui­li­da­de, se­re­ni­da­de e con­fi­an­ça num fu­tu­ro me­lhor”, re­fe­riu.

Quan­to à ade­são ao pro­ces­so de ac­tu­a­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral, o pre­si­den­te da UNITA ma­ni­fes­tou­se in­sa­tis­fei­to com o nú­me­ro de ci­da­dãos re­gis­ta­dos até ao mo­men­to. No seu pon­to de vis­ta, a fra­ca ade­são de­ve-se à des­con­fi­an­ça dos ci­da­dãos em re­la­ção ao pro­ces­so, fru­to de um con­jun­to de si­tu­a­ções li­ga­das a questões or­ga­ni­za­ti­vas. Além dos ape­los fei­tos pe­los par­ti­dos po­lí­ti­cos e pe­lo pró­prio Go­ver­no, Isaías Sa­ma­ku­va en­ten­de ser ne­ces­sá­rio que as au­to­ri­da­des ul­tra­pas­sem to­das as si­tu­a­ções que cri­em des­con­fi­an­ça ao pro­ces­so, co­mo a re­co­lha de car­tões e a in­clu­são de fis­cais dos par­ti­dos po­lí­ti­cos em to­das as bri­ga­das. “Acre­di­to que o mi­nis­tro Bor­ni­to de Sousa quer que ha­ja mais aber­tu­ra no pro­ces­so, por­que tem fa­la­do so­bre es­sa ne­ces­si­da­de. Mas, no ter­re­no, não exis­te aber­tu­ra na sua ple­ni­tu­de. Por is­so, en­quan­to hou­ver es­sa des­con­fi­an­ça es­ta­re­mos sem­pre des­con­fi­a­dos”, de­cla­rou o lí­der da UNITA. Nos pró­xi­mos me­ses, Isaías Sa­ma­ku­va vai vi­si­tar ou­tros co­mi­tés do seu par­ti­do na Pro­vín­cia de Lu­an­da, pa­ra con­ti­nu­ar a ape­lar os mi­li­tan­tes a fa­ze­rem a ac­tu­a­li­za­ção do re­gis­to elei­to­ral.

Um to­tal de 150 fiéis da Igre­ja Pen­te­cos­tal Com­ba­ten­tes da Fé no mu­ni­cí­pio da Mai­an­ga, em Lu­an­da, ac­tu­a­li­za­ram, no do­min­go, os da­dos do car­tão de re­gis­to elei­to­ral.

Em de­cla­ra­ções ao Jor­nal de An­go­la, o lí­der da Igre­ja, pas­tor An­tó­nio Bar­ros, dis­se que es­te ges­to vai per­mi­tir aos fiéis te­rem a ca­pa­ci­da­de de vo­tar nas pró­xi­mas de elei­ções de 2017. Fa­zer o re­gis­to elei­to­ral, dis­se, é, aci­ma de tu­do, um de­ver cí­vi­co e um exer­cí­cio de ci­da­da­nia. An­tó­nio Bar­ros ma­ni­fes­tou a sua sa­tis­fa­ção pe­la pre­sen­ça mas­si­va dos fiéis.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.