For­ma­ção te­o­ló­gi­ca atrai pou­cos jo­vens

Jornal de Angola - - SOCIEDADE -

A for­ma­ção te­o­ló­gi­ca no país, tan­to a ní­vel mé­dio co­mo su­pe­ri­or, re­gis­ta pou­ca pro­cu­ra ape­sar da sua im­por­tân­cia, de acor­do com o rei­tor do Se­mi­ná­rio Te­o­ló­gi­co da Con­ven­ção Bap­tis­ta de An­go­la, no Hu­am­bo.

O pas­to Sa­bi­no Teck de Gam­ba dis­se on­tem à An­gop que a bus­ca pe­la es­ta­bi­li­da­de ma­te­ri­al e fi­nan­cei­ra, atra­vés de bons em­pre­gos, faz com que os jo­vens ci­da­dãos op­tem pe­la for­ma­ção em ou­tras áre­as, em de­tri­men­to da Te­o­lo­gia.

Se­gun­do o rei­tor, um dos desafios que as ins­ti­tui­ções de for­ma­ção te­o­ló­gi­ca têm de ven­cer é, pre­ci­sa­men­te, a pou­ca im­por­tân­cia que a so­ci­e­da­de atri­bui a um cur­so mé­dio ou su­pe­ri­or de Te­o­lo­gia. “Muitos, in­fe­liz­men­te, não sa­bem que as pes­so­as for­ma­das em Te­o­lo­gia, ape­sar de se­rem obrei­ros de Deus, po­dem ser­vir em to­das as áre­as do exer­cí­cio de ci­da­da­nia e do país”, sa­li­en­tou.

Acres­cen­tou que são vá­ri­as as opor­tu­ni­da­des que ad­vêm da for­ma­ção te­o­ló­gi­ca, en­tre as quais a ca­pa­ci­da­de de li­de­ran­ça e ser um ci­da­dão res­pon­sá­vel e com­pro­me­ti­do com os va­lo­res éti­cos e cum­pri­dor das nor­mas de con­vi­vên­cia em so­ci­e­da­de. No ca­so da Con­ven­ção Bap­tis­ta de An­go­la, que pos­sui es­co­las de for­ma­ção te­o­ló­gi­ca nas pro­vín­ci­as do Hu­am­bo, Lu­an­da, Uí­ge e Ben­gue­la, dis­se que tem si­do fei­to um ár­duo tra­ba­lho de mo­bi­li­za­ção da ju­ven­tu­de, pa­ra fre­quen­tar tais ins­ti­tui­ções.

O rei­tor do Se­mi­ná­rio Te­o­ló­gi­co Bap­tis­ta de An­go­la diz que “quan­do as pes­so­as ti­ve­rem no­ção da re­al im­por­tân­cia da te­o­lo­gia nas su­as vi­das”, o qua­dro vai mu­dar.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.