Dis­tri­buí­dos mi­lha­res de lo­tes pa­ra a autoconstrução di­ri­gi­da

Jornal de Angola - - PARTADA - MAXIMIANO FI­LI­PE |

Mais de 80 mil ci­da­dãos do mu­ni­cí­pio de Caim­bam­bo, a 116 qui­ló­me­tros de Ben­gue­la, es­tão a ser imu­ni­za­dos con­tra a febre-amarela, du­ran­te a cam­pa­nha de va­ci­na­ção, aber­ta na úl­ti­ma se­ma­na e que en­cer­ra ho­je.

A ac­ção, que es­tá a ser de­sen­vol­vi­da pe­la Re­par­ti­ção Mu­ni­ci­pal da Saú­de de Caim­bam­bo com o apoio da di­rec­ção pro­vin­ci­al de tu­te­la e or­ga­ni­za­ções cí­vi­cas, vi­sa pre­ve­nir as con­sequên­ci­as do sur­to.

O che­fe do sec­tor da Saú­de no mu­ni­cí­pio, Hen­ri­ques Can­ga, dis­se que a cam­pa­nha vai be­ne­fi­ci­ar a po­pu­la­ção re­si­den­te nas co­mu­nas, al­dei­as, bair­ros, po­vo­a­ções e om­ba­las da cir­cuns­cri­ção e ga­ran­tiu te­rem si­do cri­a­das con­di­ções lo­gís­ti­cas pa­ra que a va­ci­na­ção con­tra a febre-amarela de­cor­ra sem so­bres­sal­tos.

No mu­ni­cí­pio da Gan­da, 220 mil pes­so­as vão igual­men­te ser va­ci­na­das no qua­dro do pro­gra­ma, que vi­sa a pre­ven­ção da do­en­ça no seio da po­pu­la­ção, se­gun­do ga­ran­tiu o che­fe da Re­par­ti­ção da Saú­de da­que­le mu­ni­cí­pio, Al­ba­no Hu­eia.

Pa­ra o efei­to, es­tão dis­po­ní­veis 250 mil do­ses de va­ci­nas, a se­rem ma­nu­se­a­das por 47 equi­pas téc­ni­cas.

Al­ba­no Hu­eia su­bli­nhou que na Gan­da a es­tra­té­gia da cam­pa­nha pas­sa, nu­ma pri­mei­ra fa­se, por va­ci­nar a po­pu­la­ção da zo­na ur­ba­na du­ran­te cin­co di­as e pa­ra a zo­na ru­ral te­rá a du­ra­ção de se­te di­as.

O di­rec­tor pro­vin­ci­al da Saú­de em Ben­gue­la, Bar­na­bé Le­mos, con­si­de­ra o pro­ces­so de ex­tre­ma res­pon­sa­bi­li­da­de pa­ra o sec­tor, uma vez que a ideia é va­ci­nar to­dos os ci­da­dãos con­tra do­en­ças opor­tu­nis­tas, co­mo a febre-amarela, que já cau­sou dor e lu­to no seio da po­pu­la­ção.

“Ten­do em con­ta a épo­ca chu­vo­sa que já se faz sen­tir em qua­se to­do país, ur­ge a ne­ces­si­da­de de imu­ni­zar as pes­so­as pa­ra pro­te­gê-las de qual­quer de do­en­ça, atra­vés de cam­pa­nhas de sen­si­bi­li­za­ção so­bre co­mo tra­tar os re­sí­du­os só­li­dos, que cons­ti­tu­em o vec­tor do mos­qui­to cau­sa­dor da ma­lá­ria e febre-amarela”, su­bli­nhou Bar­na­bé Le­mos.

O se­gun­do se­cre­tá­rio do co­mi­té pro­vin­ci­al do MPLA, Ve­rís­si­mo Sa­pa­lo, que vi­si­tou re­cen­te­men­te aque­le mu­ni­cí­pio, elo­gi­ou a pron­ta in­ter­ven­ção dos téc­ni­cos en­vol­vi­dos na cam­pa­nha con­tra a febre-amarela.

De acor­do com o po­lí­ti­co, a saú­de cons­ti­tui uma das gran­des pri­o­ri­da­des do seu par­ti­do, no qua­dro do pro­gra­ma ge­ral do go­ver­no lo­cal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.