Programas mi­ni­mi­zam efei­tos da se­ca na Huí­la

Re­gião Sul tem si­do con­tem­pla­da nos pla­nos de adap­ta­ção às al­te­ra­ções cli­má­ti­cas do Go­ver­no

Jornal de Angola - - PROVÍNCIAS - ARÃO MAR­TINS |

A re­cu­pe­ra­ção rá­pi­da e o de­sen­vol­vi­men­to da re­si­li­ên­cia das co­mu­ni­da­des vul­ne­rá­veis aos fe­nó­me­nos da se­ca con­ti­nu­am a ser pri­o­ri­da­de do Exe­cu­ti­vo an­go­la­no, afir­mou quin­ta-fei­ra, no Lu­ban­go, o de­le­ga­do pro­vin­ci­al do Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or (MININT), na pro­vín­cia da Huí­la, co­mis­sá­rio Arnaldo Ma­nu­el Car­los.

O co­mis­sá­rio Arnaldo Ma­nu­el Car­los, que fez o anún­cio ao dis­cur­sar na aber­tu­ra do se­mi­ná­rio pro­vin­ci­al so­bre “Pre­pa­ra­ção pa­ra re­cu­pe­ra­ção re­si­li­en­te dos de­sas­tres”, que de­cor­reu no Lu­ban­go, ex­pli­cou que a re­gião sul tem si­do con­tem­pla­da nos pla­nos de adap­ta­ção às al­te­ra­ções cli­má­ti­cas do Go­ver­no.

Es­cla­re­ceu que a re­cu­pe­ra­ção rá­pi­da e o de­sen­vol­vi­men­to da re­si­li­ên­cia das co­mu­ni­da­des vul­ne­rá­veis con­ti­nu­am a ser pri­o­ri­da­de pa­ra o Go­ver­no.

A pro­va, re­fe­riu, é de­no­ta­da nas ac­ções go­ver­na­men­tais pa­ra com­ple­tar a ava­li­a­ção das ne­ces­si­da­des Pós-De­sas­tre (PDNA) so­bre a se­ca e o de­sen­vol­vi­men­to de um qua­dro de re­cu­pe­ra­ção aos de­sas­tres de cons­tru­ção da re­si­li­ên­cia nas três pro­vín­ci­as do sul mais afec­ta­das.

Arnaldo Ma­nu­el Car­los dis­se que o re­sul­ta­do da se­ca que atin­giu o país a par­tir de 2012 con­tí­nua a ter im­pac­to nas seis pro­vín­ci­as do sul de An­go­la, par­ti­cu­lar­men­te nas pro­vín­ci­as do Cu­ne­ne, Huí­la e Na­mi­be. Pa­ra me­lho­rar ain­da mais a pre­pa­ra­ção pa­ra res­pos­ta e re­cu­pe­ra­ção de de­sas­tres, o Go­ver­no re­no­vou o Pla­no Na­ci­o­nal de Pre­pa­ra­ção, Con­tin­gên­cia, Res­pos­ta e Re­cu­pe­ra­ção pa­ra o pe­río­do de 2015 a 2017. A Co­mis­são Na­ci­o­nal pa­ra a Pro­tec­ção Ci­vil, em par­ce­ria com o Pro­gra­ma das Na­ções Uni­das pa­ra o De­sen­vol­vi­men­to (PNUD) tem vin­do a im­ple­men­tar as com­po­nen­tes crí­ti­cas do Pla­no Na­ci­o­nal no âm­bi­to do pro­jec­to in­ti­tu­la­do “Re­for­çar as Ca­pa­ci­da­des de Re­du­ção do Ris­co de De­sas­tres e Cons­tru­ção da Re­si­li­ên­cia”. Uma das com­po­nen­tes crí­ti­cas é o es­ta­be­le­ci­men­to de um qua­dro co­mum de re­cu­pe­ra­ção re­si­li­en­te pré-de­sas­tre em 2017, que vi­sa re­du­zir as con­sequên­ci­as so­ci­ais e eco­nó­mi­cas dos de­sas­tres, evi­tan­do que o ris­cos se­jam re­pe­ti­dos du­ran­te o pe­río­do de re­cu­pe­ra­ção e as­se­gu­ra­men­to “a re­cons­truir me­lhor”. A al­ta pa­ten­te in­for­mou que com o apoio fi­nan­cei­ro do Ja­pão e a as­sis­tên­cia téc­ni­ca do PNUD, em 2015, a Co­mis­são Na­ci­o­nal de Pro­tec­ção. Ci­vil (CNPC) ini­ci­ou um pro­ces­so pa­ra de­sen­vol­ver um qua­dro co­mum de re­cu­pe­ra- ção re­si­li­en­te pré-de­sas­tre, ao mes­mo tem­po que apoi­a­va a im­ple­men­ta­ção de Es­tra­te­gi­as-Pi­lo­to pa­ra a cons­tru­ção da re­si­li­ên­cia nas pro­vín­ci­as afec­ta­das pe­la se­ca, tais co­mo Cu­ne­ne, Na­mi­be e Huí­la.

O co­mis­sá­rio Arnaldo Ma­nu­el Car­los ex­pli­cou que, co­mo par­te do pla­no de tra­ba­lho de 2016 da pre­pa­ra­ção pa­ra a re­cu­pe­ra­ção re­si­li­en­te, es­tá pre­vis­ta a re­a­li­za­ção de se­mi­ná­ri­os pro­vin­ci­ais, so­bre a Pre­pa­ra­ção pa­ra a Re­cu­pe­ra­ção Re­si­li­en­te dos De­sas­tres” co­mo re­fres­ca­men­to e apro­fun­da­men­to dos se­mi­ná­ri­os re­a­li­za­dos em 2015, pa­ra que se­jam in­te­ri­o­ri­za­dos nos sec­to­res cha­ves, co­mo Pla­ne­a­men­to, Fi­nan­ças, Agri­cul­tu­ra, Edu­ca­ção, Ener­gia e Água, As­sis­tên­cia e Rein­ser­ção So­ci­al e Saú­de, que de­sen­vol­vem uma ac­ção fun­da­men­tal na re­cu­pe­ra­ção.

Arnaldo Ma­nu­el Car­los es­cla­re­ceu que o Se­mi­ná­rio Pro­vin­ci­al vi­sa re­fres­car os co­nhe­ci­men­tos das co­mis­sões pro­vin­ci­ais de pro­tec­ção ci­vil so­bre cons­tru­ção da re­si­li­ên­cia e pre­pa­ra­ção pa­ra a re­cu­pe­ra­ção re­si­li­en­te, re­for­çar os co­nhe­ci­men­tos das co­mis­sões de pe­ri­tos so­bre cons­tru­ção da re­si­li­ên­cia e pre­pa­ra­ção pa­ra a re­cu­pe­ra­ção re­si­li­en­te.

O de­le­ga­do do Mi­nis­té­rio do In­te­ri­or na Huí­la re­co­nhe­ceu que dos se­mi­ná­ri­os saí­ram con­tri­bui­ções va­li­o­sas pa­ra a ele­va­ção do co­nhe­ci­men­to e me­lhor pre­pa­ra­ção pa­ra en­fren­tar os de­sa­fi­os fu­tu­ros, dan­do prin­ci­pal en­fo­que à me­lho­ria da vi­da das po­pu­la­ções, prin­ci­pal­men­te aque­las que vi­vem em con­di­ções vul­ne­rá­veis e com ex­tre­mo ris­co. Par­ti­ci­pa­ram do se­mi­ná­rio, mem­bros da Co­mis­são Pro­vin­ci­al de Pro­tec­ção Ci­vil, di­rec­to­res pro­vin­ci­ais e re­pre­sen­tan­tes da so­ci­e­da­de ci­vil.

DR

Con­sequên­ci­as da se­ca que atin­giu o país há qua­tro anos con­ti­nua a ter im­pac­to em al­gu­mas pro­vín­ci­as do sul de An­go­la co­mo as do Cu­ne­ne e da Huí­la

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.