Ape­lo de Ni­co­las Ma­du­ro ao diá­lo­go na Ve­ne­zu­e­la

Jornal de Angola - - PARTADA -

O Pre­si­den­te da Ve­ne­zu­e­la, Ni­co­lás Ma­du­ro, lan­çou on­tem um ape­lo à paz e ao diá­lo­go, de­pois de o Con­se­lho Na­ci­o­nal Elei­to­ral da Ve­ne­zu­e­la (CNE) ter sus­pen­di­do o re­fe­ren­do pa­ra re­vo­gar o seu man­da­to, pe­di­do pe­la opo­si­ção.

“Eu qu­e­ro fa­zer um ape­lo à cal­ma, diá­lo­go, paz, jus­ti­ça e res­pei­to pe­las leis”, afir­mou Ma­du­ro, que efec­tua uma vi­si­ta ofi­ci­al ao Azer­bai­jão, nu­ma en­tre­vis­ta à te­le­vi­são es­ta­tal. O Con­se­lho Na­ci­o­nal Elei­to­ral adi­ou, na sex­ta-fei­ra “até no­va or­dem ju­di­ci­al”, as re­co­lhas de as­si­na­tu­ras pa­ra a re­a­li­za­ção do re­fe­ren­do pa­ra re­vo­gar o man­da­to pre­si­den­ci­al pe­di­do pe­la opo­si­ção, pre­vis­tas pa­ra 26, 27 e 28 de Ou­tu­bro.

O adi­a­men­to te­ve lu­gar ho­ras de­pois de vá­ri­os tri­bu­nais anu­la­rem as as­si­na­tu­ras re­co­lhi­das na fa­se an­te­ri­or do pro­ces­so, cor­res­pon­den­tes a um por cen­to dos elei­to­res.

Ma­du­ro en­de­re­çou uma men­sa­gem à opo­si­ção, que con­tes­ta a de­ci­são do lho Na­ci­o­nal Elei­to­ral, di­zen­do-lhes pa­ra man­te­rem a sua “sa­ni­da­de”: “Não dei­xem que vol­tem ao tem­po da lou­cu­ra (...). Ape­lo à sa­ni­da­de, equi­lí­brio e diá­lo­go, pe­lo diá­lo­go no país”, dis­se.

Em con­fe­rên­cia de im­pren­sa, na sex­ta-fei­ra, o lí­der da Me­sa da Uni­da­de De­mo­crá­ti­ca (MUD, ali­an­ça da opo­si­ção, cen­tro-di­rei­ta), Je­sus Tor­re­al­ba, afir­mou que o Go­ver­no es­ta­va a ten­tar in­ci­tar à vi­o­lên­cia.

“Não po­de­mos cair nu­ma res­pos­ta de vi­o­lên­cia por­que is­so é o que eles que­rem. Mas tam­bém não po­de­mos acei­tar do­ce­men­te o que es­tá a acon­te­cer”, re­al­çou. Tam­bém na sex­ta-fei­ra, di­ri­gen­tes da MUD de­nun­ci­a­ram te­rem si­do proi­bi­dos de sair do país, por um tri­bu­nal.

O ex-can­di­da­to pre­si­den­ci­al Hen­ri­que Ca­pri­les, que foi um dos vi­sa­dos, di­vul­gou, atra­vés do Twit­ter, uma có­pia da no­ti­fi­ca­ção.

O do­cu­men­to do tri­bu­nal re­fe­re que além de Hen­ri­que Ca­pri­les, que tam­bém é go­ver­na­dor do es­ta­do de Mi­ran­da, fo­ram proi­bi­dos de sair do país Je­sus Tor­re­al­ba (se­cre­tá­rio da MUD), Ra­món Jo­sé Me­di­na, Jo­sé Car­taya, Ós­car Bar­re­to, Ri­car­do Su­cre, Luís Apa­rí­cio e Ar­nol­do Ga­bal­don.

Pa­ra ten­tar uma me­di­a­ção pa­ra a cri­se po­lí­ti­ca, o an­ti­go pri­mei­ro­mi­nis­tro espanhol Jo­sé Luis Ro­dri­guez Za­pa­te­ro reú­ne-se es­te fim de se­ma­na, se­pa­ra­da­men­te, com re­pre­sen­tan­tes do Go­ver­no e da opo­si­ção, se­gun­do o vi­ce-pre­si­den­te ve­ne­zu­e­la­no, Aris­to­bu­lo Is­tu­riz.

A opo­si­ção ve­ne­zu­e­la­na quer re­a­li­zar um re­fe­ren­do re­vo­ga­tó­rio do man­da­to pre­si­den­ci­al ain­da es­te ano e tem acu­sa­do o Con­se­lho Na­ci­o­nal Elei­to­ral de atra­sar pro­po­si­ta­da­men­te a ca­len­da­ri­za­ção das di­fe­ren­tes eta­pas do pro­ces­so, pa­ra pro­te­lar a saí­da do Pre­si­den­te Ni­co­lás Ma­du­ro do po­der.

Se o re­fe­ren­do se re­a­li­zar até 10 de Ja­nei­ro de 2017, de­vem ser con­vo­ca­das no­vas elei­ções pre­si­den­ci­ais, se­gun­do a le­gis­la­ção ve­ne­zu­e­la­na. De­pois des­sa da­ta, é o vi­ce-pre­si­den­te em fun­ções a subs­ti­tuir Ni­co­las Ma­du­ro até ao fi­nal da le­gis­la­tu­ra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.