Ci­mei­ra pro­cu­ra es­ta­bi­li­da­de

ESTADISTAS DA RE­GIÃO DOS GRAN­DES LA­GOS REUNIDOS EM LU­AN­DA

Jornal de Angola - - PARTADA - KUMUENHO DA ROSA e ADELINA INÁCIO |

Vá­ri­os Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no reú­nem-se ho­je em Ci­mei­ra em Lu­an­da no qua­dro da pre­si­dên­cia an­go­la­na do Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­doQu­a­dro pa­ra a Paz, Se­gu­ran­ça e Co­o­pe­ra­ção na Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go e na Re­gião dos Gran­des La­gos. Des­de a sua cri­a­ção, em 2013, o ór­gão foi ge­ri­do di­rec­ta­men­te pe­la ONU, que ago­ra de­ci­diu pas­sar es­sa res­pon­sa­bi­li­da­de pa­ra An­go­la, que é mem­bro não-per­ma­nen­te do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça. O em­bai­xa­dor Jo­a­quim do Es­pí­ri­to San­to, che­fe da Di­rec­ção Áfri­ca e Mé­dio Ori­en­te do Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, re­al­çou o fac­to de ser An­go­la o pri­mei­ro país sig­na­tá­rio a aco­lher uma Ci­mei­ra do Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­do, que des­de o iní­cio te­ve lu­gar na se­de da União Afri­ca­na ou das Na­ções Uni­das, que par­ti­lha­vam en­tre si a pre­si­dên­cia des­te ór­gão. O di­plo­ma­ta re­fe­riu que, no no­vo fi­gu­ri­no, o man­da­to de An­go­la tem du­ra­ção de um ano e o Con­go Braz­za­vil­le de­ve as­su­mir a pre­si­dên­cia a par­tir de Ou­tu­bro de 2017. Es­pe­ra-se as­sim uma no­va di­nâ­mi­ca de tra­ba­lho des­te or­ga­nis­mo, que tem por mis­são con­tri­buir pa­ra o for­ta­le­ci­men­to da ca­pa­ci­da­de co­lec­ti­va re­gi­o­nal e in­ter­na­ci­o­nal da ges­tão das cri­ses pa­ra a es­ta­bi­li­da­de da re­gião.

An­go­la as­su­me ho­je a pre­si­dên­cia do Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­do-Qua­dro pa­ra a Paz, Se­gu­ran­ça e Co­o­pe­ra­ção na Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go e na Re­gião.

Es­ta de­ve ser uma das no­tas de des­ta­que da Ci­mei­ra de Che­fes de Es­ta­do e de Go­ver­no des­te ór­gão cri­a­do com ba­se no pro­to­co­lo as­si­na­do a 24 de Fe­ve­rei­ro de 2013, em Ad­dis Abe­ba, Etió­pia, pe­lo Pre­si­den­te da RDC, Jo­seph Ka­bi­la e re­pre­sen­tan­tes de dez paí­ses da re­gião.

Além de ser par­te do Acor­doQu­a­dro, An­go­la viu re­for­ça­das as res­pon­sa­bi­li­da­des em re­la­ção ao dos­si­er RDC quan­do as­su­miu em Ja­nei­ro de 2014 a pre­si­dên­cia da Con­fe­rên­cia In­ter­na­ci­o­nal da Re­gião dos Gran­des La­gos (CIR­GL), or­ga­nis­mo re­gi­o­nal que é tam­bém sig­na­tá­rio do acor­do, co­mo tes­te­mu­nha, jun­ta­men­te com a Co­mu­ni­da­de de De­sen­vol­vi­men­to da Áfri­ca Aus­tral (SADC), União Afri­ca­na (UA) e Or­ga­ni­za­ção das Na­ções Uni­das (ONU).

Des­de que foi cri­a­do, o Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­do-Qua­dro pa­ra a Paz, Se­gu­ran­ça e Co­o­pe­ra­ção na RDC e na Re­gião foi ge­ri­do di­rec­ta­men­te pe­la ONU, que ago­ra de­ci­diu pas­sar es­sa res­pon­sa­bi­li­da­de pa­ra An­go­la, que é mem­bro não-per­ma­nen­te do Con­se­lho de Se­gu­ran­ça.

O em­bai­xa­dor Jo­a­quim do Es­pí­ri­to San­to, che­fe da Di­rec­ção Áfri­ca e Mé­dio Ori­en­te do Mi­nis­té­rio das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res, re­al­çou o fac­to de ser An­go­la o pri­mei­ro país-sig­na­tá­rio a aco­lher uma Ci­mei­ra do Me­ca­nis­mo Re­gi­o­nal de Su­per­vi­são do Acor­do, que des­de o iní­cio te­ve lu­gar na se­de da União Afri­ca­na ou das Na­ções Uni­das, que par­ti­lha­vam en­tre si a pre­si­dên­cia des­te ór­gão.

O di­plo­ma­ta re­fe­riu que, no no­vo fi­gu­ri­no, o man­da­to de An­go­la tem du­ra­ção de um ano e o Con­go Braz­za­vil­le de­ve as­su­mir a pre­si­dên­cia a par­tir de Ou­tu­bro de 2017. Es­pe­ra-se as­sim por uma no­va di­nâ­mi­ca de tra­ba­lho des­te or­ga­nis­mo que tem por mis­são con­tri­buir pa­ra o for­ta­le­ci­men­to da ca­pa­ci­da­de co­lec­ti­va re­gi­o­nal e in­ter­na­ci­o­nal da ges­tão das cri­ses pa­ra a es­ta­bi­li­da­de da re­gião.

O acor­do-qua­dro en­quan­to me­ca­nis­mo mais ade­qua­do pa­ra a so­lu­ção pa­cí­fi­ca do con­fli­to, abor­da as cau­sas pro­fun­das dos con­fli­tos e ins­ta­bi­li­da­de no les­te da RDC e enun­cia uma sé­rie de com­pro­mis­sos e de­sa­fi­os pa­ra a Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go, pa­ra os paí­ses da re­gião e pa­ra a co­mu­ni­da­de in­ter­na­ci­o­nal. Se­gun­do o em­bai­xa­dor Jo­a­quim do Es­pí­ri­to San­to, não exis­te pro­pri­a­men­te uma es­tru­tu­ra de su­por­te à pre­si­dên­cia des­te me­ca­nis­mo, tal co­mo nou­tras or­ga­ni­za­ções re­gi­o­nais. O di­plo­ma­ta re­fe­ria-se a um ór­gão exe­cu­ti­vo, mas ga­ran­tiu que até à pró­xi­ma Ci­mei­ra or­di­ná­ria, no ca­so de ne­ces­si­da­de de uma reu­nião de ní­vel mi­nis­te­ri­al, é An­go­la a pre­si­dir.

On­tem, o Pre­si­den­te da Re­pú­bli­ca, Jo­sé Edu­ar­do dos San­tos, man­te­ve um en­con­tro pri­va­do com o seu ho­mó­lo­go da Re­pú­bli­ca Cen­tro Afri­ca­na, Faus­tin Ar­chan­ge Tou­a­dé­ra.

Pa­ra a ci­mei­ra es­tão con­fir­ma­das as pre­sen­ças dos Pre­si­den­tes da Re­pú­bli­ca De­mo­crá­ti­ca do Con­go, Jo­seph Ka­bi­la, do Cha­de, Idriss Déby, Qué­nia, Uhu­ru Kenyat­ta, e da Zâm­bia, Ed­gar Lun­gu. O Bu­run­di e Su­dão são re­pre­sen­ta­dos pe­los res­pec­ti­vos Vi­ce-Pre­si­den­tes, e a Swa­zi­lân­dia pe­lo vi­ce-pri­mei­ro mi­nis­tro.

Áfri­ca do Sul, Su­dão do Sul, Tan­zâ­nia e Ugan­da mar­cam pre­sen­ça com os mi­nis­tros dos Ne­gó­ci­os Es­tran­gei­ros e o Ru­an­da com o seu em­bai­xa­dor acre­di­ta­do em An­go­la.

À luz do Acor­do-¬Qua­dro ela­bo­ra­do pe­las Na­ções Uni­das, Áfri­ca do Sul, An­go­la, Bu­run­di, Con­go Braz­za­vil­le, Re­pú­bli­ca Cen­tro Afri­ca­na, Ru­an­da, Su­dão do Sul, Ugan­da, Tan­zâ­nia e Zâm­bia as­su­mi­ram o com­pro­mis­so de se abs­te­rem de apoi­ar gru­pos re­bel­des.

O Acor­do- Qua­dro tam­bém foi as­si­na­do pe­lo Se­cre­tá­rio-Ge­ral das Na­ções Uni­das, Ban ki Mo­on, pe­la pre­si­den­te da Co­mis­são da União Afri­ca­na, Dla­mi­ni Nko­sa­za­na Zu­ma, por Ar­man­do Gu­e­bu­za, en­tão pre­si­den­te em exer­cí­cio da SADC, e Eduward Kiwa­nu­ka Sse­kan­dei, Vi­ce-Pre­si­den­te do Ugan­da em re­pre­sen­ta­ção do Pre­si­den­te Yowe­ri Mus­se­ve­ni, à épo­ca lí­der em exer­cí­cio da CIR­GL, au­sen­te de­vi­do à mor­te do pai.

ROGÉRIO TUTI

Pre­si­den­te do Cha­de Idriss Déby foi re­ce­bi­do à che­ga­da pe­lo mi­nis­tro dos An­ti­gos Com­ba­ten­tes Cân­di­do Van-Dú­nem

KINDALA MANUEL

Mi­nis­tro das Re­la­ções Ex­te­ri­o­res na aber­tu­ra da reu­nião que pre­pa­rou os do­cu­men­tos a se­rem dis­cu­ti­dos na ci­mei­ra de ho­je

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.